Experts    |    Eu, profissional    |    Tendências    |    Guia da Beleza

Tag: nutrição

Megahair: como cuidar dos cabelos com aplique
O Megahair é uma técnica que dá mais volume e comprimento aos cabelos, porém, para manter o visual bonito por mais tempo, é preciso tomar alguns cuidados durante as rotinas do dia a dia, como lavar e até o preparo para dormir. Hoje iremos trazer dicas de como cuidar das madeixas alongadas, garantir que os fios permaneçam lindos, e saudáveis e com um caimento ainda mais natural. Dessa forma, você irá poder informar às suas clientes após cada procedimento. 1 – ESCOLHA EXTENSÕES DE QUALIDADE As extensões de cabelo humano são as mais indicadas para quem busca um resultado natural. O ideal é mandar tecer uma extensão específica para cada tipo de cabelo, evitando que o caimento das mechas fique artificial. 2 – EVITE QUÍMICAS DEPOIS DE APLICÁ-LO A química pode causar uma queda intensa, deixando o cabelo quebradiço e opaco. Por isso, é importante evitar durante o período que sua cliente está com as extensões. 3 – CUIDADOS NA HORA DE DORMIR  A fronha de seda ou o gorro ajudam a proteger as madeixas do ressecamento e da quebra, portanto, é uma tática ótima na hora de dormir. Isso vale, inclusive, para quem tem os cabelos cacheados (ou crespos) e quer evitar o frizz, mantendo os cachos por muito mais tempo. Além disso, nunca durma com os fios molhados – assim, você evita que a cola do aplique amoleça. 4 – ATENÇÃO NO COURO CABELUDO AO LAVAR AS MADEIXAS Por causa das junções do Megahair permanente, lavar o couro cabeludo pode ser uma ação difícil, dependendo do tipo de cabelo. Para evitar o efeito oleoso nos fios, é importante dar preferência a shampoos e condicionadores que não tenham tantos hidratantes, como os específicos para cabelos oleosos. Produtos com álcool também devem ser evitados, porque comprometem as extensões. 5 – CUIDADO NA HORA DE PENTEAR OS FIOS Para pentear sem causar queda por tração – puxar a junção do Megahair com força com pente ou escova – separe o cabelo em sessões e trabalhe cada mecha, uma por vez. Comece devagar, penteando de cima para baixo, com escovas e pentes de cerdas flexíveis e sem bolinhas nas pontas. 6 – CUIDADO NA HORA DE USAR CHAPINHA E SECADOR O calor de pranchas e dos secadores pode comprometer a durabilidade das extensões. O ideal para que a temperatura alta dos aparelhos não derreta o ponto entre o cabelo natural e a mecha aplicada (feito de material delicado como resina e queratina) é manter uma distância mínima de três dedos entre a junção e a chapinha. No caso do secador, o aconselhável é deixar pelo menos 15 centímetros entre o jato e o cabelo. 7 – EVITAR PISCINA Quem tem Megahair só pode curtir o calor em praias e cachoeiras. O motivo é o cloro, que além de afetar a durabilidade da extensão, muda sua tonalidade, principalmente dos cabelos mais claros, deixando as madeixas do Megahair mais claras do que seu tom natural. 8 – APOSTAR NA HIDRATAÇÃO Para manter os cabelos saudáveis – principalmente os naturais, que são a base para o Megahair, é essencial tratar as madeixas com hidratação, como as feitas com óleo capilar. Para garantir o resultado ideal, a nutrição deve ser aplicada longe da cola do Megahair, evitando o dano na junção entre o cabelo natural e as madeixas aplicadas. 9 – DEIXE O FIO RESPIRAR Normalmente, a cada dois ou três meses o Megahair é renovado. Quando isso acontecer, é preciso fazer uma pausa de pelo menos 24 horas entre o cabelo retirado e o novo. Caso contrário, o couro cabeludo pode ficar fraco e até prejudicar o crescimento natural dos fios. Aproveite essa pausa também para hidratar e fortalecer as madeixas. Confira também, nosso post sobre todos os tipos de extensões para você se manter atualizada. Agora que você sabe mais sobre os cuidados com as extensões, que tal virar uma especialista em alongamento dos fios? Faça sua matrícula em nosso curso de Alongamento de Cabelos e aprenda todas as regras fundamentais para atuar no pré e pós colocação dos apliques.
> Leia mais
Cronograma capilar: tire todas suas dúvidas!
O que é cronograma capilar? O cronograma capilar é uma agenda de tratamentos para os fios que pode ser feito em casa ou no salão, e geralmente dura 30 dias. É um processo que ajuda a repor os nutrientes necessários para ter um cabelo 100% saudável. Realizar este método é essencial já que os procedimentos químicos e o uso excessivo do calor nos fios podem causar danos, deixando os cabelos ressecados, sem brilho e com frizz. Vale lembrar que o cronograma é indicado para todos os tipos de cabelos. Etapas do cronograma capilar O cronograma capilar consiste em 3 etapas. Cada uma oferece propriedades que as madeixas precisam. Confira mais e torne-se um especialista na saúde dos fios! Hidratação A hidratação repõe a água e os nutrientes dos fios, deixando os cabelos macios e com brilho. Todos os tipos de cabelos precisam ser hidratados, até mesmo os virgens, uma vez que as agressões sofridas no dia a dia danificam os fios e abrem as escamas, causando pontas duplas entre outros danos. É importante respeitar a quantidade de produto, para não causar oleosidade excessiva no couro cabeludo.   Nutrição A nutrição repõe os lipídios necessários e devolve a oleosidade natural dos fios. É indicada para cabelos ressecados, sem movimento e opacos. Mais uma vez, é importante não exagerar na quantidade de produto, isso pode deixar os fios pesados.   Reconstrução Cabelos quebradiços, porosos e submetidos a processos químicos (descoloração, colorações, entre outros) são os que mais necessitam de reconstrução. Ela repõe a queratina, devolvendo a rigidez e a força dos fios. É importante realizar esse processo pelo menos uma vez ao mês, mas atenção: o excesso pode deixar o fio muito rígido e ocasionar a quebra. Sendo assim, deve ser feita no máximo a cada 15 dias. O cronograma é um conjunto de técnicas para os cuidados capilares, mas quem vai realmente dizer o que o cabelo necessita são os próprios fios. Quer saber como fazer uma análise capilar e montar o cronograma perfeito para suas clientes? Matricule-se no curso de Cabeleireiro Profissional e fique por dentro das principais técnicas e tratamentos capilares.
> Leia mais
Umectação: saiba tudo sobre o assunto.
  A umectação é uma técnica que com óleos vegetais que nutre, hidrata e fortalece os fios danificados. Se você ainda não conhece esse tratamento, é a hora de ficar por dentro dos benefícios e aprender tudo sobre o método que vêm fazendo muito sucesso entre às mulheres. Então vem com a gente, pois com essas dicas os fios de suas clientes serão outros!   O que é a umectação capilar? A umectação nada mais é do que um tratamento realizado à base de óleo vegetal, ou seja, tem como objetivo nutrir os fios e, acima de tudo, repor a oleosidade necessária para recuperar os cabelos danificados por diversos fatores, entre eles, as químicas. Para que serve a umectação? O tratamento serve como um complemento à oleosidade natural dos fios. Então, pode ser feito somente com óleos – sem acréscimo de cremes. Deste modo, o ressecamento é combatido de maneira eficaz e, assim, diminui até o aparecimento de frizz. Além disso, a umectação deixa o cabelo menos propenso à quebra. Benefícios de umectar os cabelos: Redução da quebra; Diminuição do frizz; Eliminação da formação de nós; Redução do atrito entre os fios; Combate ao ressecamento e a porosidade; Fortalecimento da fibra capilar; Toque mais suave; Cabelos mais brilhantes.   Os melhores óleos vegetais para a umectação: Para fazer uma boa umectação, é importante contar com óleos 100% vegetais. Se você ainda não sabe qual usar, veja alguns tipos de óleos e escolha o seu preferido. Óleo de rícino Um dos mais potentes e favoritos. Ele hidrata e recupera cabelos quebradiços, danificados e com queda. Sobretudo, é um excelente auxiliar no combate a caspa e a oleosidade. Contém vitamina E, ácidos graxos, ômega 6 e ômega 9. Óleo de coco Rico em vitamina K, vitamina E, ácidos graxos e ferro, a umectação com óleo de coco penetra profundamente na fibra capilar, desse modo protege os fios e retém sua umidade natural. Certamente, o resultado é um cabelo mais sedoso, brilhante e macio. Óleo de argan Contém vitaminas A e D, fundamentais na recuperação e nutrição dos fios. Sua ação antioxidante rejuvenesce e trata a fibra capilar, pois é um óleo extremamente nutritivo. Óleo de girassol Para quem deseja diminuir o frizz, combater as pontas duplas, dar brilho e maciez para o cabelo, esse óleo é a escolha certa. Além disso, ainda ajuda a proteger os fios de ações externas, como as causadas pelo cloro e sol, por exemplo. Óleo de oliva A umectação com azeite contém alta concentração de nutrientes e possui antioxidantes, portanto, combate o envelhecimento precoce das células capilares.   Fique por dentro de todas as tendências em hidratação se matriculando em nosso curso de Cabeleireiro Profissional.
> Leia mais
CICATRIZAÇÃO CAPILAR: ANTÍDOTO CONTRA CABELOS DANIFICADOS
Na prática, cabelo danificado significa: quebradiço, poroso, ressecado, com frizz, pontas duplas, aspecto palha e sem brilho. Pura falta de saúde e vitalidade dos fios. De acordo com Elaine Cristina Carneiro, instrutora do curso de cabeleireiro do Instituto Embelleze Cidade Dutra, de São Paulo (SP), são vários os fatores que deixam o cabelo danificado e com a fibra rompida. “Geralmente, os hábitos do nosso dia a dia acabam detonando os fios, como usar secador e prancha em alta temperatura sem proteção térmica, fazer químicas (descoloração, progressiva, alisamento, permanente, coloração) sem fortalecer as fibras capilares antes, tomar sol e banho de piscina com frequência... Tudo isso leva à perda de hidratação, queratina (proteínas), vitaminas e aminoácidos, tornando o cabelo poroso, elástico ou quebradiço”, esclarece a profissional. Embora a solução mais rápida para eliminar o estrago seja cortar, você não precisa ser radical. Basta fazer uma cicatrização capilar, o tratamento do momento em muitos salões de beleza. O que é a cicatrização capilar Uma vez rompida a fibra do cabelo, que leva à fragilidade extrema, é preciso um tratamento efetivo para que os danos não se tornem ainda piores. E, claro, reverter o quadro e reconquistar fios alinhados, mais macios, hidratados, saudáveis e com a cutícula fechada. Nesse caso, o ideal é fazer a cicatrização dessa fibra destruída. Antes, porém, precisamos entender o mecanismo de resistência dos fios. O cabelo é composto de 80 a 90% de queratina (proteína) e esta queratina se desgasta naturalmente com a ação do tempo (vento, sol), do sal, do cloro ou no simples ato de pentear as mechas, no atrito com o travesseiro e também com o uso de produtos químicos, deixando assim os cabelos danificados quebradiços, porosos e opacos. “A cicatrização nada mais é que a reposição dessa queratina com uma combinação de hidratação e nutrição power, que recupera e mantém o cabelo saudável”, explica Elaine Cristina. Como é feita a cicatrização capilar O tratamento é relativamente simples. O segredo está na combinação dos ativos utilizados nos produtos aplicados no salão de cabeleireiro pelo profissional. Primeiro, é aplicado um xampu à base de ceramidas, D-pantenol e aloe vera. Em seguida, usa-se máscaras que contêm lipídios e proteínas, como, complexo de aminoácidos, proteínas do trigo, ácido  hilauriônico e arginina. Por fim, o cabeleireiro aplica reconstrutores, finalizadores e protetores térmicos. O período de manutenção vai depender da condição dos fios, do nível de dano. Mas geralmente, a manutenção pode ser feita a cada 30 ou 60 dias. Enquanto isso não acontece, é importante fazer uma hidratação e nutrição semanal em casa mesmo, com xampu e condicionador adequados (com os ativos utilizados no salão), para manter os benefícios da cicatrização capilar. Interessada em saber mais sobre cuidados com os cabelos e todos os tratamentos profissionais para a beleza dos fios? Inscreva-se no curso de cabeleireiro do Instituto Embelleze. O curso capacita o estudante para a realização das mais variadas técnicas de atendimento em cortes, coloração, tratamentos capilares, modelagem, e transformação capilar: alisamento, relaxamento e encacheamento. Além disso, aperfeiçoa os conceitos de excelência no atendimento ao cliente, bem como instrui sobre fatores comportamentais que assumem uma condição de extrema relevância neste nicho de mercado. O futuro profissional ainda aprende conceitos sobre tricologia, biossegurança, visagismo. Não é o máximo? Espalhe a notícia para os amigos e deixe aqui os seus comentários!
> Leia mais
Recupere o cabelo dos danos do verão em 30 dias!
O fio de cabelo é composto por cutículas, que são formadas por placas de queratina (um tipo de proteína) sobrepostas como escamas de peixe. Com movimento próprio, elas abrem e fecham. Se você não protegeu o cabelo devidamente sob o sol, deixou a porta aberta para que os raios ultravioleta, mais os resíduos de sal, cloro e areia se acumulassem no interior da haste, permitindo que essas placas se desestruturassem. O resultado você vê agora, no espelho... fios fracos e quebradiços, opacos, arrepiados, ressecados, manchados, com pontas duplas e toque áspero. Credo! Mas também não é para se desesperar ou perder a cabeça, porque, segundo os especialistas, é possível sim recuperar a vida e a maciez das madeixas rapidamente, em mais ou menos um mês. Identifique o problema do seu cabelo ou dos fios da sua cliente e vá à luta! O loiro ganhou reflexos esverdeados e o castanho está avermelhado? O cloro e o sulfato de sódio da água da piscina reagem com o tom amarelo dos fios, tornando-os verdes. Nos castanhos, o resultado são nuances avermelhadas ou pontas mais claras. A primeira providência é fazer uma limpeza profunda com um xampu antirredíduos para eliminar resquícios dos agentes químicos. Depois, aplique um tonalizante sem amônia para uniformizar a cor e um bom hidratante ou máscara reconstrutora. Isso vai disfarçar o problema por algumas semanas, mas depois é necessário recorrer à ajuda de um profissional para corrigir o tom definitivamente. “No dia a dia, procure usar xampu e condicionador com proteínas do trigo, que auxiliam na manutenção da cor”, indica Dione Antunes, coordenadora técnica da Embelleze Salon. A cor desbotou? Os raios solares penetram na fibra capilar e degradam o pimento que lhe dá cor, não importa se o cabelo é natural ou tingido. Algumas vezes o reflexo provocado pelo sol é até bem-vindo — nas loiras naturais sobressaem as mechas douradas. Mas há casos em que os efeitos acabam sendo contrários. As mechas vermelhas, por exemplo, podem ficar alaranjadas e as castanhas e as loiras tingidas tornam-se sem vida. Daí é hora de garantir a saúde dos fios novamente com alguns cuidados especiais. Anote: primeiro reavive a cor com um xampu tonalizante (num tom próximo ao do seu fio), que também restaura o brilho e reforça os reflexos. Depois, para não correr o risco de ficar desbotado outra vez, proteja o cabelo com leave-in formulado com filtro solar. O problema são fios super-ressecados? Todos os agentes típicos do verão roubam a umidade natural do cabelo. É o caso do sol, do mar da piscina, do vento e até do atrito do fio com a areia. A aparência é de mechas opacas e ressecadas. Com o calor a gente tende a lavar mais o cabelo e isso também retira a oleosidade natural. Resultado: o couro cabeludo tem dificuldade de produzir a gordura que o cabelo precisa e pode, inclusive, provocar descamação. “O uso de xampu com ingredientes hidratantes, como o óleo de Argan ou o de coco e a lanolina, ajuda a reverter o quadro”, diz Dione. Para acelerar o processo de recuperação, a expert recomenda substituir o condicionador após a lavagem por uma máscara de hidratação composta por ácido hialurônico, um excelente repositor de umidade e formador de película protetora, ou óleos vegetais de abacate, coco ou oliva. “Uma possibilidade é aplicar o condicionador após a máscara para conferir ainda mais emoliência aos fios”, garante Dione. Uma a duas vezes por semana, aposte numa máscara reconstrutora. Só para você entender a importância, os hidratantes reagrupam as cutículas e aumentam o brilho e a maciez, quanto os reconstrutores repõem as proteínas (queratina e aminoácidos) perdidos.   O fio liso insiste em ficar fora do lugar? Uma das causas do liso ficar arrepiado e rebelde durante o verão é a umidade do ar. Ela aumenta a eletricidade, além disso, o sal da água do mar e o cloro da piscina retiram a oleosidade natural, deixando os fios desidratados e mais ásperos. A saída é fazer hidratação uma vez por semana e, no dia a dia, usar produtos que diminuem a eletricidade estática. Xampu e condicionador à base de ceramidas ou queratina são capazes de nutrir o cabelo e dar um bom efeito. Outro cuidado é investir, diariamente, em um leave-in e usar máscara de hidratação profunda semanalmente. O crespo está arrepiado? O formato espiralado do fio cacheado dificulta a chegada da oleosidade natural — que sai do couro cabeludo — até as pontas. Por isso, de forma geral, os crespos são mais ressecados. Os agentes externos, como a escovação, a umidade do ar mais intensa, o sol, o cloro da piscina, a água do mar e o atrito do cabelo com o vento vão piorando ainda mais a situação, pois torna o fio poroso e, consequentemente, volumoso. Lavar os fios com xampu formulado com queratina, pantenol ou aloe vera é fundamental para ajudar na hidratação. Use também leave-in e reparador de pontas para dar um pouco mais de peso ao cabelo e evitar o frizz. Acabou o brilho? O fio só vai conseguir refletir a luz se a superfície estiver uniforme, retinha, com as cutículas (escamas que protegem a fibra capilar) fechadas. Mais: também não pode ter proteína faltando. Para que isso aconteça, você tem que fazer hidratação semanalmente. “Um tratamento selante, que alinhe as cutículas, também é indicado. Pode ser feita uma cauterização ou carga de queratina”, diz Dione. Quando quiser resultados imediatos, lance mão dos sprays e séruns de brilho — eles têm efeito temporário (lavou, saiu), mas são perfeitos para dar uma iluminada no visual e garantir a impressão de cabelo bem cuidado. Estão aparecendo pontas duplas? Nesse caso, infelizmente, não há conserto. A única solução é passar a tesoura! Mas dá para disfarçar o problema enquanto você não corta: “cole” as pontinhas bifurcadas (úmidas ou secas) aplicando cosmético à base de silicone na formulação — de quebra, eles aumentam o brilho e a maciez.   Cabelos na UTI Quando os fios estão ultradetonados a melhor coisa a fazer é um tratamento de choque no salão para regenerá-los. Ele hidrata, nutri e reconstrói a fibra capilar de forma eficiente e duradoura. São usadas máscaras de hidratação profunda com ingredientes nobres e em alta concentração. Os efeitos já são sentidos logo após a primeira aplicação! Conheça as etapas pelas quais os seus fios devem passar para se regenerarem integralmente:
> Leia mais
CORTES DE VERÃO 2019: PARA CURTOS, MÉDIOS E LONGOS
Cortar o cabelo não é uma decisão simples para quem tem apego ao comprimento ou ainda não conhece um bom profissional. Afinal, não é só criar coragem para ir em frente, é preciso também levar em conta se o corte escolhido combina com o seu dia a dia, com o formato do rosto e até com sua personalidade para não se decepcionar depois. Mas a verdade é que repaginar os fios é sempre bom para variar e dar um up na autoestima. As celebridades vivem fazendo isso! Se você é adepta do “cabelo cresce” ou é cabeleireiro e quer levar novidade para o seu salão, confira as tendências em corte (para curtos, médios e longos) reveladas por Ivanete Coelho, instrutora do curso de cabeleireiro do Instituto Embelleze de Petrolina, Pernambuco.   CURTOS Short bob  Esse é o modelo curto do long bob e fica bem em todo tipo de cabelo – do liso ao crespo. O comprimento é na altura do queixo ou um pouquinho mais abaixo, com pontas arredondadas contornando as maçãs do rosto. O volume é concentrado junto à raiz e a nuca é mais batida. No cabelo crespo ou cacheado deve-se fazer um leve desfiado para “encaixar” os caracóis no corte. “A combinação imbatível para esse estilo é a franja alongada lateralmente com ponta repicada ou desfiada suavemente. Na hora de pentear, aposte no efeito messy (bagunçado), super em alta, feito com pomada finalizadora. Babyliss de aro grosso também fica lindo. Pixie cut  É a versão atualizada do tradicional corte “Joãozinho”, que está na moda já há algumas temporadas. Em 2019 o pixie cut vem mais desconectado. Para ter um bom caimento, ele precisa ser bem desfiado. O cabelo naturalmente volumoso deve ser mais desfiado que o cabelo fino, ok? Para manter o corte sempre bonito, é preciso retocá-lo com frequência e investir em produtos de finalização para marcar as mechas e adicionar textura.   MÉDIOS Repicado        A ordem é imprimir mais identidade aos fios médios, portanto, além de repicá-los em camadas (mais atrás do que na frente e a partir das orelhas) e definir o comprimento no ombro, faça uma franja. Ela pode ser longa ou curta, mas sempre desfiada. A franja longa é alinhada na altura dos olhos ou das maçãs do rosto. Usada para o lado, ela se mistura com o restante dos fios, dando movimento ao corte. Outra franja alongada é a tipo cortina, desfiada nas pontas e usada dividida ao meio. A franja curta da moda é a baby bang — de comprimento no meio da testa ou logo acima das sobrancelhas —, um estilo bem ousado. Como pentear o repicado médio? Simples, só com secador para definir o repicado. Sleek bob Esse corte de comprimento médio não tem camadas repicadas. É reto e proporciona um look uniforme. Para ganhar personalidade pode ser assimétrico, com a parte de trás um pouco mais curta e a frente alongada. A ideia é exibir um visual liso, então adote um produto leave-in que elimina o frizz antes de fazer escova.    LONGOS Camadas O longo moderno é cortado em camadas, tudo para dar leveza, movimento e volume natural à cabeleira. E o comprimento máximo bonito é na linha do busto. As camadas repicadas dão aos fios uma desconstrução toda especial e podem vir desde a altura dos olhos.   O penteado que realça as camadas é feito com babyliss ou escova modelada. Blunt cut Para as mulheres que amam madeixas bem longas, o corte reto voltou a fazer sucesso e é tendência. Chamado blunt cut, possui base e fios retos, sem nenhuma mecha ou ponta repicada. Como a aparência tem de ser reta, é importante estar com a hidratação, nutrição e reconstrução dos fios em dia. A finalização do penteado pode ser feita com chapinha, deixando as pontas retas, ou babyliss e spray de ondas para o cabelo ficar com aspecto messy (bagunçado).   No curso de cabeleireiro profissional do Instituto Embelleze você aprende muito mais do que cortar cabelo. Domina também técnicas de coloração, modelagem, transformação capilar, alisamento, relaxamento, encacheamento e muito mais. Se a sua ideia é abrir o próprio salão de beleza, fique tranquilo, o curso também instrui sobre o mercado, atendimento ao cliente e biossegurança.
> Leia mais
QUANDO FAZER RECONSTRUÇÃO, HIDRATAÇÃO E NUTRIÇÃO CAPILAR?
Aquele tratamento maravilhoso que você sempre faz já não está surtindo mais efeito… O produto que é excelente para as madeixas da sua amiga não funciona em você… Segundo o terapeuta capilar e consultor pedagógico do Instituto Embelleze, Alisson Lima, isso ocorre porque cada fio apresenta uma necessidade particular. “Cada fio precisa de um tratamento específico e cada máscara oferece um tratamento diferente. É importante ler o rótulo para entender o que aquele produto oferece. Usar um hidratante que não é necessário, por exemplo, pode danificar os fios”. São três os tipos de máscara capilar: a que somente hidratada, a que nutre e a que reconstrói. Como saber qual delas o seu cabelo precisa? Alisson afirma que o mais indicado é consultar um profissional da área, pois nem sempre é possível identificar sozinha a real necessidade dos fios. Uma dica é avaliar por quais processos o cabelo já passou. “Se tiver alisamento ou descoloração, precisará de uma reconstrução. Se for natural, necessita apenas de uma hidratação”. Entenda para que serve cada tratamento Hidratação É indicada para todo cabelo que não possui processo químico. Alisson recomenda que esse tratamento seja feito uma vez por semana. “Mesmo que o cabelo seja natural, sem química, ele precisa ser hidratado. Só o xampu e o condicionador não dão conta, já que a hidratação deles não é de longa duração”. Uma dica é sempre procurar produtos que contenham ingredientes como óleo de argan, aloe vera e minerais. O profissional indica ainda uma reconstrução feita em salão de beleza, uma vez por mês, para repor as substâncias que fortalecem a fibra capilar. Nutrição A máscara nutritiva é indicada para cabelos com colorações clareadoras e colorações suaves, para protegê-los de possíveis danos. Esse tipo de produto é feito para repor os lipídios do cabelo, ou seja, a oleosidade natural dos fios. “A máscara nutritiva é muito indicada também para cabelos cacheados, já que as ondas fazem com que a oleosidade do couro cabeludo não chegue até todo o comprimento”, afirma o terapeuta capilar do Instituto Embelleze. O ideal é que o creme nutritivo tenha na composição alguns dos seguintes ingredientes: óleo de amêndoas, manteiga de karité, aminoácidos, proteína da seda e óleo de argan. Reconstrução Quando o cabelo passa por um processo químico muito forte, como alisamento, permanente e descoloração, precisa de um tratamento reconstrutor depois. “Quando os fios estão muito frágeis e quebradiços é sinal de que o cabelo precisa ser reconstruído. O produto irá tratar as camadas externas, devolver o brilho, a maciez e o balanço natural”. Para esse tipo de tratamento o indicado é fazer a primeira sessão no salão e depois continuar em casa. É possível ver grandes mudanças logo na primeira aplicação, pois os fios ficam mais fortes e resistentes. Na hora de comprar a máscara reconstrutora, procure produtos que possuam proteínas, ceramidas, arginina, soja e complexo de queratinas na composição.   Você pode aprender muito mais no curso de cabeleireiro profissional. Visite também uma unidade do Instituto Embelleze mais próxima de você.
> Leia mais
Fique por dentro
Cadastre-se e receba as novidades!
Copyright © 2021 · Todos Direitos Reservados