Experts    |    Eu, profissional    |    Tendências    |    Guia da Beleza
Voltar

Unhas

Shutterstock

COMO TER UNHAS BONITAS E FORTES

Dicas e cuidados para ter unhas saudáveis antes mesmo de pensar na próxima cor que você irá usar

Abordando todos os aspectos, desde a atenção em casa à manutenção no salão de beleza, vamos destacar os principais motivos pelos quais você deve se preocupar em ter unhas saudáveis antes mesmo de pensar na próxima cor que irá usar. Assim, você ganha unhas bonitas e fortes, diminuindo o risco de contaminações e prevenindo a proliferação de bactérias. Então agora foca nas dicas porque saúde também faz parte da beleza!

Cuidados em casa

Para começar, observe semanalmente se não há nada incomum nas unhas das mãos ou dos pés. Observe se suas unhas têm manchas, texturas diferentes ou até mesmo mudança na coloração. Se perceber algum sinal novo, talvez seja o caso de procurar um médico, pois o estado das unhas pode, sim, ter relação com a saúde do corpo. Feita a inspeção, vale lembrar que a limpeza das unhas e a lavagem constante das mãos ajudam a evitar o acúmulo de bactérias. Em casa, você também pode controlar alterações, como pequenas lascas que venham a ocasionar a quebra da unha. É possível combater isso lixando delicadamente a unha danificada sempre que notar que ela está em risco.

Fortalecimento das unhas

Unhas fracas quase sempre estão relacionadas à falta de nutrientes no organismo, má alimentação, o que pode ser resolvido com a ajuda de vitaminas recomendadas por um médico. Mas existem produtos específicos que contribuem para fortalecer as unhas, como bases fortalecedoras e hidratantes com vitaminas. Ah, manter as unhas hidratadas é sempre bom, pois aumenta a força delas e evita o ressecamento da cutícula. Outra dica importante é não pesar a mão na lixa para evitar que as unhas fiquem mais finas e se quebrem com facilidade. Se esse é o seu caso, uma solução pode ser o alongamento de unhas.

Atenção no salão de beleza

Tanto em casa como no salão, o compartilhamento dos acessórios usados para fazer as unhas não é recomendado, a não ser que os aparelhos sejam muito bem esterilizados. Quando falamos de higiene e esterilização não se trata de desinfetar as ferramentas com álcool ou produtos de limpeza, mas sim de utilizar instrumentos ideais para a limpeza profunda, como os aparelhos esterilizadores. O uso de luvas e a troca dos acessórios, como toalhas e capas para o apoio de pés também é obrigatória. A biossegurança é muito importante dentro de um salão de beleza e seus funcionários precisam sempre estar atentos às regras para evitar a contaminação. Além disso, o excesso de cuidado também pode se tornar um vilão para a saúde como um todo, gerando contaminação. Remover a cutícula com frequência, sem respeitar os limites das camadas, pode ser uma porta aberta para bactérias. Do mesmo jeito, o tempo de exposição das unhas os esmaltes podem enfraquecê-las e dificultar a visualização da proliferação de fungos. A dica é: tirar somente o necessário das cutículas e deixar a unha respirar  pelo menos um dia sem esmalte antes de ir ao salão aplicar a próxima cor arrasadora.

 

Conheça todos os cursos do Instituto Embelleze pelo site ou visite uma unidade mais próxima de você!

Tags

unhas, cuidados com as unhas, alicate, saúde das unhas

Comentários

Fique por dentro
Cadastre-se e receba as novidades!

Veja também ...

COMO SE BARBEAR CORRETAMENTE
Um ato tão corriqueiro para os homens, como o barbear, pode se tornar pesadelo quando surgem inflamações, ardência, irritação e pelos encravados no pós-barba. Ninguém merece! Mas dá para evitar todos esses incômodos se você se munir das ferramentas certas e do ritual que prepara a pele para a navalha ou a lâmina. O instrutor Emerson Ferreira, do Instituto Embelleze de Brasília (DF), dá todas as dicas. Acompanhe! Comece com a limpeza da pele Não, não pule esta etapa! Não é bobagem nem perda de tempo. É que ao lavar o rosto (de preferência com um xampu próprio), a gordura da pele, juntamente com a sujeira, é eliminada o que evita inflamações. E não é só: essa limpeza já suaviza e hidrata os pelos da barba, preparando-os para serem eliminados mais facilmente. No enxágue, use água morna para ajudar a dilatar os poros. Aplique creme de barbear “Embora exista creme e espuma, eu prefiro o gel de barbear, pois acho que ele permite um deslize melhor da navalha sobre a pele, evitando cortes”, diz Emerson. Seja qual for a sua escolha, não ignore esse passo, pois é o produto que vai proteger a sua cútis de eventuais danos na hora de passar a lâmina para arrancar os rígidos pelos da barba. Estima-se que são cortados até 25 mil pelos ao barbear e o corte rente sem proteção pode provocar, no mínimo, irritação, ok? Escolha navalha ou lâmina Se você não sabe se barbear com navalha ou nunca tentou, esqueça e invista numa boa lâmina. É que o corte dela é poderoso e, por isso mesmo, o risco de se cortar é grande. Então, deixe para se submeter ao primoroso acabamento a navalha na barbearia, sob os cuidados de um profissional. Em relação à lâmina, escolha uma que se adapte melhor ao seu rosto e cuide bem do aparelho. Não use os que estão sujos ou desgastados, pois oferecem maior risco de falhas, cortes e irritação. Como saber se a lâmina está adequada? Fácil: se você não tiver que forçar as passadas para tosar os pelos nem sentir puxões ou desconforto, não precisa trocá-la. Faça o corte perfeito Passar a lâmina no sentido do crescimento dos fios evita a irritação da pele e o risco de encravamento dos pelos, porém não é eficiente no quesito efeito de pele lisinha e suave. Se você faz questão de um barbear rente, faça então a barba no sentido contrário ao crescimento. Analise primeiro em que direção o pelo cresce esfregando sua mão no rosto. A direção que oferecer resistência indica o sentido contrário ao crescimento do pelo. Depois, lave o rosto com água morna e aplique o gel ou o creme de barbear. Aguarde três minutos para os fios amolecerem e, daí, passe a lâmina primeiro no sentido do crescimento. Reaplique o gel e raspe novamente, agora no sentido contrário. Use pós-barba Para ajudar a pele a se recuperar da agressão da lâmina, aplique no rosto limpo um hidratante pós-barba. Não é frescura! Ele ajuda a reparar o tecido, formar uma película protetora, amaciar a pele e prevenir inflamações.      BARBEAR DA PELE SENSÍVEL Especialmente quem faz a barba todos os dias acaba desenvolvendo a sensibilidade da pele, devido ao atrito da lâmina. O resultado é ardor e bolinhas avermelhadas. A solução é se munir de produtos para pele sensível e, antes de se barbear, fazer uma compressa com toalha quente para amolecer bem os pelos e facilitar o corte. Depois aplique a espuma ou o gel normalmente. Escolha um aparelho de barbear com lâminas bem juntas para ajudar a reduzir a pressão e, assim, provocar menos irritação na pele. Procure raspar com movimentos leves e suaves, sem imprimir força, e passe a lâmina no sentido do crescimento do pelo. Só raspe no sentido contrário nos pontos em que os fios estão aparentes ou espetando. Deixe para barbear a região ao redor do lábio por último para que dê tempo de os pelos ficarem de “molho” na espuma ou no gel de barbear, enfraquecendo assim os fios. Terminada a tarefa, enxágue o rosto com água fria, seque-a suavemente e use uma loção pós-barba calmante.   Para saber mais sobre como se barbear e outros cuidados com a beleza masculina, como modelagem e designer de barba, aparo de pelos faciais, cortes de cabelo e muitos outras técnicas de transformação, faça o curso Barbeiro Academy Hair. O barbeiro formado pelo Instituto Embelleze também será capaz de conhecer informações sobre o mercado, excelência em atendimento ao cliente e como montar sua própria barbearia.  
> Leia mais
A NOVA MANICURE FRANCESINHA
Ela não é nenhuma mocinha — tem quase 90 anos —, mas sempre que atinge o auge da moda aparenta ser a mais nova tendência do momento. É que, embora possua uma característica clássica (marcar as pontas das unhas), é capaz de ganhar variações que trazem uma cara nova ao estilo. O precursor da francesinha foi Max Factor: em 1927 criou um creme rosado para ser aplicado como base e um líquido branco, só para as extremidades das unhas. No entanto, somente em 1970 a manicure foi batizada com esse nome. A pedido dos diretores de cinema por um esmalte mais neutro, o norte-americano Jeff Pink, fundador da marca Orly, lançou o primeiro kit de francesinha. Sorte a nossa! Desde então, a manicure virou a queridinha de famosas, como Kim Kardashian e Ariana Grande, e anônimas. E também evoluiu visualmente, com versões que vão muito além da faixinha branca, e na técnica de aplicação — os profissionais criaram vários jeitos de esmaltar para facilitar o trabalho.  Conheça todos as variações e segredos do estilo que está em alta no outono-inverno 2019. Métodos de manicure francesinha 1 Adesivo Feita com fita adesiva própria para a francesinha. A tira é colada sobre a unha, deixando uma área da ponta da unha livre para o esmalte branco (a espessura é você quem determina de acordo com o seu gosto). Depois é só passar o branquinho, esperar secar e tirar o adesivo. 2 Polegar Nessa técnica, o profissional aplica o esmalte branco usando a ponta do dedão. Ele tinge a própria pele com o branquinho e depois a encosta na unha da cliente, movimentando o dedão de um lado para o outro até que toda a extensão da ponta seja coberta. Às vezes, o traço não fica super retinho, então é preciso corrigir com um palito. 3 Pincel artístico Ele tem as cerdas fininhas, próprias para nail art. Basta mergulhar o pincel no esmalte branco e fazer o traço da francesinha do tamanho que desejar. A espessura fina ajuda a conseguir maior precisão no desenho.   4 Palito de unha Nesse método, o esmalte branco é aplicado com o próprio pincel do produto, da ponta até mais ou menos a metade da unha. Em seguida, com um palito, o profissional delineia a francesinha e depois limpa os excessos com removedor embebido em algodão para acertar o desenho. 5 Borrada Como o nome já diz, é uma técnica que borra o dedo, mas apesar da sujeira, é muito boa para controlar a espessura e a precisão do traço. Você posiciona o pincel do esmalte sobre a ponta da unha e, conforme vai desenhando o traço da francesinha, vai pintando também a ponta do dedo. Depois é só limpar com removedor.  Dicas infalíveis para a manicure francesinha Se o esmalte branco for novo e ralo, aplique duas camadas dele. Sempre que quiser acertar o traço de esmalte branco, faça isso usando um palito de algodão embebido em removedor. Mas enrole uma quantidade pequena de algodão no palito e, depois de mergulhá-lo no removedor, retire o excesso apalpando o algodão na sua mão. Se você não tiver um pincel artístico à disposição, fabrique um em casa: basta cortar as cerdas de um pincel de esmalte antigo com a tesoura, até sobrarem quatro ou cinco cerdas. Depois de terminada a manicure francesinha é imprescindível aplicar uma camada de extrabrilho (ou top coat) para evitar lascas do esmalte.  Estilos consagrados A expert Cláudia Cecília, instrutora do Instituto Embelleze de Brasília, fala sobre os dois tipos de francesinha mais pedidos nos salões: Francesinha mediana – “Tem a ponta branca mais larga que o tradicional. É usado o pincel do próprio esmalte para o traço que, depois, é acertado com um palito de algodão embebido em removedor”, explica Cláudia. Francesinha fina – Aqui, o traço é bem delicado, feito somente na pontinha mesmo da unha. “Corte as cerdas do pincel do esmalte com tesoura ou alicate, deixando apenas um filete no meio. Em seguida, molhe o pincel no branquinho e encoste-o horizontalmente na unha, formando o traço”, ensina a instrutora. A partir desses estilos clássicos, muitos outros são criados pelos profissionais no dia a dia. A Cláudia Cecília, por exemplo, tem várias versões autorais que fazem sucesso. Uma delas é a francesinha camuflagem, que ela ensina passo a passo no vídeo do final do post (veja abaixo). O passo a passo dessa técnica é assim: Faça o traço branco na ponta da unha do tamanho que desejar —use um palito com algodão e removedor para delinear perfeitamente. Espere secar e aplique uma demão de base por cima. Aguarde secagem. Agora passe um esmalte claro por cima, pode ser rosinha, cintilante, perolado..., desde que tenha transparência para não cobrir a francesinha. Essa “camuflagem” aumenta a durabilidade da francesinha.   A nova manicure francesinha para você se inspirar Nos desfiles de moda internacionais, a francesinha foi a mais pedida por grandes marcas, como Versace e, Prabal Gurung. Nas versões contemporâneas da técnica apareceu de tudo um pouco na ponta das unhas: traço metalizado, pontinha em formatos geométricos e até coração, francesinha ombré, com cristais, em linha bem grossa ou finíssima, desconstruída... Enfim, não faltam decorações criativas para colocar esse estilo amado cada vez mais no topo fashion. Numa pesquisa no Instagram notamos que já tem um monte de gente investindo nos novos estilos. Vem ver aqui na galeria!    
> Leia mais
Copyright © 2021 · Todos Direitos Reservados