Experts    |    Eu, profissional    |    Tendências    |    Guia da Beleza
Voltar

Depilação

Depilação egípcia: o que é e benefícios do método

Também conhecida como depilação na linha, a técnica não tem contraindicação

Você já ouviu falar em Depilação Egípcia? Feita com uma linha de algodão, a técnica, também conhecida como Depilação na Linha, não agride a pele e vem conquistando cada vez mais as consumidoras brasileiras.

Você sabia que o mercado de depilação é um investimento com bom retorno no país? De acordo com a Câmara Nacional de Dirigentes Lojistas, esse é o terceiro cuidado mais popular no país. Mas por que investir em Depilação Egípcia?

Benefícios da Depilação Egípcia

Barriga e quadril de mulher usando uma calcinha branca e segurando pena branca

Como já dissemos, a Depilação Egípcia não tem contraindicações, o que já é um enorme ponto positivo. Além disso, pode ser feita em qualquer parte do corpo, desde que seja uma superfície reta, sendo os locais mais comuns, buço, sobrancelha e face.

Outro ponto positivo do método é que o pelo demora mais a crescer, com o período de 20 a 30 dias entre uma manutenção e outra.

Mas, segundo especialistas, a grande vantagem da Depilação Egípcia é que não é necessário cuidados específicos após a realização dela, podendo ir para praia ou piscina.

Como é feita a Depilação Egípcia?

Abdômen de homem branco com um lado sem pelos e outro com pelos

O método é realizado com uma linha de algodão branca. Essa linha é cruzada nas mãos da profissional, que vai puxando os pelos que serão retirados desde a raiz.

Quer conhecer sobre esse e outros métodos de depilação? O Instituto Embelleze conta com o curso de Depilação Profissional. Seja nosso aluno da instituição que já formou mais de 2 milhões de pessoas no país!

Tags

depilação, depilação egípcia, o que é depilação egípcia, tipos de depilação, como fazer depilação

Comentários

Fique por dentro
Cadastre-se e receba as novidades!

Veja também ...

TOP 5 BARBAS DA MODA
A barba sempre fez parte do universo masculino, como sinal de virilidade, poder, classe social e até cultura. Mas, atualmente, exibir uma bela barba é sinônimo de charme e autenticidade. Hoje, cor, forma e textura dos pelos têm a ver com estilo. Porém, vale lembrar que quem ostenta um “rosto peludo” precisa manter alguns cuidados diários de lavagem e hidratação para não parecer desleixado e anti-higiênico. Lavar o rosto de manhã e à noite é fundamental para prevenir coceiras e irritações, de preferência, com um xampu específico para barba. É que o produto contém ingredientes que não enfraquecem nem ressecam os fios, além de proporcionar um perfume agradável. Depois da limpeza, hidratação nela, para evitar pontas duplas e ressecamento! Use um balm (à base de manteiga de karité ou óleo de argan, que hidrata e ajuda a modelar) ou um óleo (líquido, é mais fácil de aplicar. Basta uma ou duas gotas para amaciar os pelos e deixá-los assentados). Na dúvida sobre quais modelos estão em alta em 2019 e para quem são indicados, o professor de barbearia Diogo Victor, do Instituto Embelleze unidades Sobradinho e Planaltina (DF), preparou um top 5 barbas da moda que vai facilitar a sua vida na hora da escolha como cliente ou como barbeiro profissional. 1. Barba com laterais altas   Nas temporadas anteriores, as barbas eram desenhadas respeitando uma linha imaginária da orelha até o canto da boca. Agora, a tendência é deixar as laterais mais altas, juntando com as costeletas. “Esse modelo adiciona muita personalidade à barba e ao rosto. Você pode deixar os fios subirem um pouco sobre as maçãs do rosto, a ponto de criar um ‘vão’ sem pelos aparentes entre as laterais e o bigode”, explica Diogo. A finalização mais alta na bochecha pode ser desenhada com lâmina, delimitando bem o fim dos fios com a pele, ou os pelos podem ser cortados em degradê à máquina, fazendo uma transição suave. O estilo é recomendado para quem não tem barba volumosa. 2. Barba na linha do maxilar   No fim dos anos 1990, as barbas desenhadas começaram a fazer sucesso e a febre continuou por todo o início de 2000. O modelo concentra os pelos (aparados) na ponta do queixo e na linha de contorno do maxilar. Esse delineado, conhecido como jawline, em inglês, pode ser marcado, desenhado com lâmina, ou feito de forma mais livre, com um degradê. “Só tome cuidado para não desenhar uma linha muito fina de barba”, alerta Diogo. “Quem tem barba falhada, com regiões onde não crescem bem os pelos, é o candidato ideal para esse estilo”, indica o expert.   3. Barba quadrada   Engana-se quem pensa que com a barba quadrada o rosto vai ficar com ângulos muito marcados, com o mesmo aspecto da figura geométrica. A barba tem esse nome por conta das linhas retas de contorno e combina muito bem com o corte de cabelo undercut. “Para fazê-la, você precisa deixar os pelos crescerem e ganharem um volume considerável, pois o corte é feito em camadas nas laterais com diferentes níveis de pentes; depois é criada uma linha bem delimitada na região do maxilar e do pescoço, no sentido do queixo”, revela Diogo. Você pode apostar tanto num bigode aparado quanto num bigode definido e volumoso.   4. Barba bagunçada   Um pouco cansados da barba desenhada, em 2018 alguns homens começaram a surgir com os pelos menos desenhados e crescidos de forma irregular. O visual ganha força este ano e já faz mais adeptos. A barba levemente bagunçada é cortada em degradê e tem tamanho médio – portanto, é indicada para homens que geralmente ficam bem barbudos. Pode exibir um bigode ou um cavanhaque mais volumoso, que não segue o corte em camadas da barba. Uma característica marcante deste modelo são os pelos um pouco mais revoltos na região lateral e não tão aparados (certinhos) com barbeador, criando assim o ar de rebeldia.   5. Barba ralinha   Se você tem pouco pelo ou uma barba com muitas falhas vai cair como uma luva neste estilo, que não é uma novidade, mas vem com tudo em 2019.  “Mas atenção: ter uma barba rala não é deixar os fios crescerem de maneira aleatória. Você pode apará-la com um barbeador, uniformemente, ou criar um degradê em áreas com falhas, diminuindo as imperfeições”, finaliza Diogo. Interessado em conhecer outras tendências para a beleza masculina? Confira a matéria sobre os novos cortes de cabelo para crespos, ondulados e lisos e saiba também como funciona o método barboterapia, que já virou febre nas barbearias.  
> Leia mais
CABELO LISO: 10 DICAS DE BELEZA
O liso é mais bonito quando não mostra quebra no comprimento nem ressecamento nas pontas. Para isso, não dá para dispensar tratamento especial no dia a dia. Se você se preocupa com a aparência e força dos seus fios — ou com os da sua cliente —, siga estes 10 cuidados para cabelo liso: O cabelo liso tende a ressecar. Mantê-lo hidratado, duas vezes ao mês, é essencial para deixar os fios mais fortes e com aspecto natural. Os finos quebram mais facilmente, podendo se romper até mesmo ao ser amarrado com muita força. O ideal é prendê-los um pouco frouxos ou usar acessórios que não pressionem muito. Pentear o cabelo molhado é um grande erro! Ele sempre quebrará mais quando estiver úmido. O uso do secador ou chapinha em excesso pode agredir demais o cabelo fino. Por isso, é recomendado aplicar um protetor térmico antes e manter o secador em temperatura baixa e não muito próximo do couro cabeludo, entre 10 e 15 cm de distância. Produtos com queratina ajudam a fortalecer os fios, tornando-os mais fortes e resistentes. Porém, tudo em excesso faz mal. E o uso exagerado pode causar o efeito rebote, ou seja, endurecer demais o cabelo. Use com moderação! Aparar as pontas regularmente irá ajudar a evitar a formação de pontas duplas, mais propícias a aparecer no cabelo fino. Usar condicionador desde a raiz não é uma boa ideia, pois, apesar do cabelo liso e fino ser mais seco, a oleosidade natural, produzida pelas glândulas sebáceas, desliza melhor entre os fios, já que são retos.Então não há necessidade de besuntar a raiz. Aplique o condicionador somente em comprimento e pontas para o visual não ficar pesado. Dormir de cabelo molhado é um pecado mortal! Além dos fios ficarem desalinhados e sem forma ao amanhecer, essa prática enfraquece a raiz e favorece a quebra do cabelo. Químicas no liso e fino são permitidas, porém é preciso ter atenção para evitar a quebra, o ressecamento ou outro problema. Por exemplo, nunca combine tintura e alisamento no mesmo dia, pois os finos não aguentam passar pelos dois procedimentos. Evite o excesso de lavagens. Embora o cabelo liso e fino tende a ser mais oleoso, lavar todo dia danifica a textura delicada desse tipo de fio.    Saiba como cuidar desse tipo de cabelo no curso de Cabeleireiro Profissional ou visite uma unidade Embelleze mais próxima de você.
> Leia mais
Copyright © 2021 · Todos Direitos Reservados