Experts    |    Eu, profissional    |    Tendências    |    Guia da Beleza

Tendências

Normal, seca, mista e oleosa: saiba como identificar o tipo de pele de suas clientes.
Algumas pessoas ainda têm dificuldade em saber qual é o seu tipo de pele. Ter essa informação é muito importante, pois a partir dela sabemos quais os produtos mais indicados, que se adaptam às necessidades de cada cliente e não causam nenhuma reação contrária. Conheça quais são os tipos de cada pele, suas características e as texturas mais indicadas para cada um deles. A importância de utilizar os produtos certos para cada tipo de pele. Não é à toa que temos vários tipos de texturas em produtos, cada uma é feita para se adaptar da melhor forma aos padrões de pele existentes. Por isso é tão importante identificar as características deste órgão. A identificação é feita baseada no equilíbrio entre a água e as glândulas sebáceas, buscando sempre a igualdade entre as duas partes. Algumas pessoas usam produtos indevidos, que podem ocasionar problemas e até piorar a situação da cútis, ressaltando características negativas das mesmas. Vamos te ajudar a desvendar os mistérios dos 4 principais tipos de pele: normal, oleosa, seca e mista. Informaremos as variadas características de cada uma, além de dar dicas do que não fazer e a textura ideal dos produtos para atendê-las.    1. Pele normal Essa pele possui textura saudável, produz gordura na quantidade certa e não apresenta excesso de brilho ou de ressecamento. Com poros pequenos e pouco evidentes, sua aparência é aveludada e com viço, tendo poucas imperfeições. É essencial manter a pele dessa forma através dos processos de hidratação. Um dos cuidados mais importantes é na região dos olhos, pois o aparecimento de rugas é mais intenso. Para esse tipo de pele deve-se ter a rotina igual a de todos os outros: higienizar, tonificar, hidratar e proteger, mantendo-a saudável e longe de manchas.      2. Pele seca A pele seca possui deficiência nos dois quesitos: água e gordura. Com aspecto áspero, opaco e sem brilho, também é considerada desidratada com tendência a craquelar com facilidade. Com a falta de oleosidade e a perda excessiva de água, a capacidade de proteção é reduzida, o que pode ocasionar coceira e vermelhidão. Fatores hormonais, idade, condições climáticas, banhos muito quentes e demorados podem acentuar essa situação. Um dos principais passos para cuidar da pele seca é a hidratação. Ela aumenta o teor de água da cútis, protege e incentiva a renovação celular. Além disso, pessoas com esse tipo de pele tem maior tendência ao aparecimento de rugas, então é interessante aliar o uso dos produtos de tratamento facial com um anti-idade. Em busca das melhores condições para a pele seca, os cremes e séruns são ideais. Eles possuem alto teor de hidratação e se adaptam melhor ao ressecamento, pois repõem a água da cútis desidratada.      3. Pele mista A pele mista apresenta aspecto oleoso e poros dilatados na região da testa, nariz e queixo (zona T), tem tendência a acne, bochechas e extremidades do rosto com textura seca e facilidade para descamação e irritação. Para equilibrar, é preciso hidratar e controlar a oleosidade, além de evitar adstringência em excesso, soluções alcoólicas e texturas muito cremosas. As texturas de produtos mais indicadas para esse tipo de cútis é o sérum, gel e o fluido. É importante sempre optar por produtos oil-free, pois têm textura leve e não deixam a pele pegajosa.      4. Pele oleosa A pele oleosa apresenta excesso na produção de gordura, o que deixa a cútis mais brilhosa e pegajosa, além de mais propensa ao aparecimento da acne. Sua superfície é mais espessa com poros dilatados, principalmente nas regiões da zona T. O excesso de gordura é afetado pela dieta, estresse e hormônios, além da tendência genética. Por ser um dos tipos de cútis mais comuns do Brasil, a variedade de dermocosméticos é bem grande. Para a pele oleosa, os melhores produtos são os livres de óleo e com textura fluida, podendo também ser gel-creme, loção e sérum. É importante sempre aplicar filtro solar com essas mesmas características, controle de brilho e efeito mate.   Agora que você já sabe tudo sobre peles, chegou a hora de garantir a sua especialização em nosso curso de maquiagem e oferecer a melhor experiência às suas clientes! Faça sua matrícula.      
> Leia mais
Cortes curtos: principais tendências para este ano!
O ano mal começou, e já circulam na web várias tendências de cortes que vão bombar. Se você quer ficar por dentro, acompanhe nosso artigo, iremos mostrar os curtos que prometem chegar com tudo! Os curtos já deixaram de ser um corte só para as mais ousadas. Diversas mulheres estão se libertando dos cabelões e apostando nos cabelos curtinhos. Afinal, eles são fáceis e práticos de manter. Tudo indica que os curtinhos assimétricos com franja lateral estarão, entre os mais pedidos de 2021. Ah, entretanto, é importante lembrar que o corte ideal deve ser escolhido a partir do estilo e gosto pessoal de cada cliente. Portanto, antes de fazer a mudança no visual, tenha em mente qual combina com o formato do rosto. Se suas clientes querem dar aquele up no visual e ainda não sabe em qual corte de cabelo apostar, essas dicas chegaram para te salvar!    1. Cabelo Chanel ou Short bob: atemporal e repaginado Os cortes Chanel e bob são clássicos, segundo a previsão da moda, continuará fazendo a cabeça das mulheres ainda por bastante tempo. Além disso, esse estilo combina com todos os formatos de rosto, portanto, não tenha medo de apostar em algumas dessas opções.    2. Short bob blunt: corte reto e com volume Perfeito para quem gosta de um estilo leve, moderno e despojado. O Short Bob Blunt tem a base reta e as pontas levemente desfiadas para ganhar suavidade. Uma opção é deixar a parte de frente um pouco mais comprida para alongar e afinar o rosto. Para combinar com o estilo de cada cliente, o corte pode ser usado com os fios separados no meio ou dividido na lateral.   3. Micro Bob: fios na altura do queixo  As opções de cortes Micro Bob são as melhores para fugir do calor nos dias de verão. O comprimento menor dos fios deixa as costas livres e arejadas, além de ajudar bastante a otimizar os cuidados com as madeiras nos rituais de beleza. Além disso, ele também pode ser usado com todos os formatos de rosto. As pontas da frente mais alongadas (ainda que bem de leve) do que as madeixas de trás tornam esse corte um dos melhores para suavizar e alongar o rosto. Outra dica é tentar desfiar um pouquinho as pontas e usar o estilo messy como finalização. É tiro e queda!   4. Corte bob arredondado: ideal para cachos e crespos As donas de cabelos cacheados ou crespos sabem que nem sempre é fácil escolher o corte perfeito para renovar o visual, podendo surgir várias dúvidas: será que os cachos vão perder a definição? Como será a manutenção do corte? Vou continuar usando o mesmo creme de tratamento? Para as clientes que estiverem passando por este dilema, selecionamos uma opção incrível: o bob arredondado. O bob é uma versão repaginada do corte Chanel e é o atual queridinho, sendo apresentado em inúmeras versões: ele pode ser reto, repicado, assimétrico ou até arredondado. O último está sendo um dos mais adotados pelas crespas e cacheadas, já que deixa os cachos no lugar sem precisar de grande esforço para arrumá-los no dia a dia. Mas nada como uma boa finalização: ela ajuda na definição das madeixas para que o corte fique como o esperado. Um produto que pode ajudar muito nesse processo é o óleo capilar! Ele é ótimo para fazer fitagem ou umectação, técnicas que já abordamos em nosso blog e que são bem conhecidas pelas donas destes tipos de fios para deixar os cachos bem bonitos. Um detalhe importante é que o óleo deve ser usado apenas nas pontas ou ao longo dos fios para evitar que a raiz perca o volume.    5. Corte Pixie: moderno e despojado   Primeiramente, o corte Pixie se tornou moda ainda nos anos 50, após a Audrey Hepburn aderir ao estilo. Além disso, outras artistas como Katy Perry, Cara Delevingne, Pamela Anderson e Miley Cyrus também adotaram o corte. Os motivos para cortar o cabelo curtinho são muitos, entre eles é que além de prático, o Pixie é super moderno e emoldura perfeitamente o rosto. Agora que você ficou por dentro das principais tendências, chegou a hora de se especializar em nosso curso de Designer de Cortes e garantir o seu diploma. Matricule-se.  
> Leia mais
Umectação: saiba tudo sobre o assunto.
  A umectação é uma técnica que com óleos vegetais que nutre, hidrata e fortalece os fios danificados. Se você ainda não conhece esse tratamento, é a hora de ficar por dentro dos benefícios e aprender tudo sobre o método que vêm fazendo muito sucesso entre às mulheres. Então vem com a gente, pois com essas dicas os fios de suas clientes serão outros!   O que é a umectação capilar? A umectação nada mais é do que um tratamento realizado à base de óleo vegetal, ou seja, tem como objetivo nutrir os fios e, acima de tudo, repor a oleosidade necessária para recuperar os cabelos danificados por diversos fatores, entre eles, as químicas. Para que serve a umectação? O tratamento serve como um complemento à oleosidade natural dos fios. Então, pode ser feito somente com óleos – sem acréscimo de cremes. Deste modo, o ressecamento é combatido de maneira eficaz e, assim, diminui até o aparecimento de frizz. Além disso, a umectação deixa o cabelo menos propenso à quebra. Benefícios de umectar os cabelos: Redução da quebra; Diminuição do frizz; Eliminação da formação de nós; Redução do atrito entre os fios; Combate ao ressecamento e a porosidade; Fortalecimento da fibra capilar; Toque mais suave; Cabelos mais brilhantes.   Os melhores óleos vegetais para a umectação: Para fazer uma boa umectação, é importante contar com óleos 100% vegetais. Se você ainda não sabe qual usar, veja alguns tipos de óleos e escolha o seu preferido. Óleo de rícino Um dos mais potentes e favoritos. Ele hidrata e recupera cabelos quebradiços, danificados e com queda. Sobretudo, é um excelente auxiliar no combate a caspa e a oleosidade. Contém vitamina E, ácidos graxos, ômega 6 e ômega 9. Óleo de coco Rico em vitamina K, vitamina E, ácidos graxos e ferro, a umectação com óleo de coco penetra profundamente na fibra capilar, desse modo protege os fios e retém sua umidade natural. Certamente, o resultado é um cabelo mais sedoso, brilhante e macio. Óleo de argan Contém vitaminas A e D, fundamentais na recuperação e nutrição dos fios. Sua ação antioxidante rejuvenesce e trata a fibra capilar, pois é um óleo extremamente nutritivo. Óleo de girassol Para quem deseja diminuir o frizz, combater as pontas duplas, dar brilho e maciez para o cabelo, esse óleo é a escolha certa. Além disso, ainda ajuda a proteger os fios de ações externas, como as causadas pelo cloro e sol, por exemplo. Óleo de oliva A umectação com azeite contém alta concentração de nutrientes e possui antioxidantes, portanto, combate o envelhecimento precoce das células capilares.   Fique por dentro de todas as tendências em hidratação se matriculando em nosso curso de Cabeleireiro Profissional.
> Leia mais
10 cuidados básicos pós-alongamento de unhas.
Muitas mulheres sonham em ter as unhas grandes pois elas transmitem delicadeza e beleza, o que vêm tornando a técnica de alongamento cada vez mais popular em salões de beleza e esmalterias. Essa técnica tem sido utilizada para auxiliar mulheres que enfrentam problemas como unhas fracas, quebradiças ou até mesmo o ato de roer as unhas. Então, para manter a durabilidade de um procedimento como esse, alguns cuidados são fundamentais e precisam ser informados às clientes após a finalização.   Confira os principais: 1.       Usar luvas ao utilizar algum produto químico; 2.       Não fazer grandes esforços sobre as unhas; 3.       Evitar atividades que precisem que as unhas sejam dobradas, pois elas podem quebrar; 4.       Cuidado na hora de abrir portas e gavetas; 5.       Usar a ponta dos dedos para digitar e não as unhas, pois elas podem trincar; 6.       Não utilizar as unhas para abrir latas; 7.       Retirar o esmalte apenas quando for fazer a manutenção; 8.       Não utilizar acetona, apenas removedor para unhas; 9.       Fazer a manutenção de acordo com as recomendações da manicure; 10.   Não retirar o alongamento em casa, pois isso pode danificar a saúde das unhas naturais.   Após indicar todos esses cuidados, ressaltar que é de extrema importância realizar as manutenções, pois elas garantem que a unha natural continue com boa saúde e seja feito os ajustes com relação à cutícula, para que o alongamento continue bonito e com uma aparência natural. Se você sempre carregou a vontade de ter um diferencial em sua profissão para atender a clientela, chegou o momento. Comece a lucrar agora aprendendo mais sobre as principais técnicas de alongamento em nosso curso de Especialização em Unhas.  
> Leia mais
Fique por dentro
Cadastre-se e receba as novidades!
Copyright © 2021 · Todos Direitos Reservados