Experts    |    Eu, profissional    |    Tendências    |    Guia da Beleza

Tag: curso de barbeiro

5 razões para ampliar os serviços da sua barbearia
Nos últimos 5 anos o setor de beleza masculina dobrou aqui no Brasil e teve um crescimento de 7,1% ao ano até agora. De acordo com a Euromonitor Internacional (empresa de pesquisa que monitora o setor de beleza em 80 países), o mercado brasileiro tende a desenvolver ainda mais, alcançando mais de 20% de participação no mercado global, com uma evolução anual de 11,2% até 2022. Com o investimento do mercado de moda masculina cada vez mais intenso, os homens vêm aprendendo a cuidar do visual e passaram a ser exigentes em relação à roupa que vestem, ao corte de cabelo que usam, à aparência da pele e até das unhas. Não à toa, surgiram as barbearias modernas, templos específicos para eles não precisarem mais dividir espaço com as mulheres nos salões de beleza tradicionais. Esses redutos têm uma decoração especial, com cadeiras, bancadas e espelhos rústicos contemporâneos. Além do básico corte de cabelo e da barba, eles oferecem massagem, tratamento de pele e de cabelo, manicure e pedicure, produtos importados e mimos, como serviços de bar, jogos (videogames e/ou sinuca) e televisão com transmissão de esportes. Tudo para que eles se sentam à vontade e entre amigos. Alto, médio ou pequeno padrão? Seja qual for a região onde está a sua barbearia, há sempre um público que procura um diferencial. Pode ser no layout do estabelecimento, no conhecimento dos profissionais, nos serviços extras para cuidar da beleza. Para ter sucesso, você precisa adequar o seu espaço aos seus clientes. Fazer uma pesquisa de mercado para saber o que eles procuram é o primeiro passo para ter lucratividade. Responder algumas perguntas pode levar você ao cliente perfeito. Por exemplo: qual a faixa etária das pessoas que procuram o meu salão, como elas se comportam, quais são seus gostos e preferências, quais os hábitos de consumo desse público, e os desejos e as necessidades, quanto se dispõem a investir em serviços de beleza? A partir daí, monte um “cardápio” que atenda ao padrão da sua clientela. Diferenciais possíveis Os homens geralmente não sabem quais produtos combinam melhor com o seu cabelo ou a sua pele e também não têm noção de como inovar na aparência. Cabe ao cabeleireiro mostrar o leque de opções a eles, desenvolvendo assim a confiança do cliente. Para isso, é preciso estar conectado às tendências e procurar sempre educação e treinamento. Além de estudar as técnicas, atualize-se participando de eventos na área e acompanhando os desfiles das semanas de moda nacionais e internacionais. Tudo isso ajuda acrescenta qualidade ao seu trabalho. Dentre os serviços que a sua barbearia pode oferecer estão: Cabelo Lavagem, corte e finalização Corte à máquina e com tesoura Coloração Relaxamento   Barba Barba completa Barba desenhada Toalha quente   Rosto Esfoliação Hidratação Máscara Limpeza de pele Design de sobrancelhas   Corpo Manicure e pedicure Massagem corporal Depilação   Visagismo Para indicar uma mudança no visual que se harmonize com o biótipo e o estilo de vida do cliente   Entretenimento Bar, com serviço de bebidas e petiscos Videogame ou sinuca Televisão Wi-fi      5 razões para ampliar os serviços da sua barbearia 1. Fidelizar clientes – Quanto mais você oferecer e entender as necessidades do seu cliente, mais o seu estabelecimento será procurado. 2. Tornar-se uma referência – Quando o profissional mostra que conhece tendências e domina técnicas, mais é recomendado pelos próprios clientes. É a propaganda boca-a-boca. 3. Aumentar o rendimento – A variedade de serviços estimula o cliente a fazer mais que barba e cabelo a cada visita. 4. Driblar a concorrência – Ao oferecer serviços diferenciados, a sua barbearia se torna mais conhecida e procurada. 5. Transformar a sua barbearia num ponto de encontro – Um lugar com atrativos acaba se tornando um espaço para relaxar e encontrar amigos, o que aumenta a frequência no seu estabelecimento.  
> Leia mais
Fábio Ferreira
Você já se deparou com alguém que nasceu com a vocação para ser chefe? Ou melhor, ser o patrão de si mesmo? Pois Fábio Ferreira, de 39 anos, é o cara! Na verdade, ele sempre teve o sonho de ser o dono do próprio negócio, então, mesmo trabalhando como empregado, tinha em mente que um dia iria empreender. No quê? Na área de beleza, outra vocação do rapaz. Sonho realizado, hoje ele é dono da Fábio Barber, em Governador Valadares, Minas Gerais. Mas antes de chegar aqui, o empresário atuou durante 9 longos anos em vendas, com carteira assinada, recebendo um bom salário para sustentar a esposa e os três filhos. O emprego estável serviu de alicerce para Fábio se preparar para uma oportunidade, que surgiria em 2017. No início do mesmo ano, ele começou o curso de barbeiro no Instituto Embelleze da cidade mineira e a paixão pelo novo ofício se concretizou em dedicação e vontade de trabalhar. Durante os meses de capacitação, Fábio foi planejando a carreira de barbeiro e como seria o seu estabelecimento. Ele trocou o certo pelo melhor! Ao término do curso, incentivado pela esposa (sua maior admiradora), Fábio tomou a decisão que mudaria seu futuro de vez: pediu demissão do emprego, juntou as economias e montou a sua barbearia. “A motivação da minha mulher foi essencial, porque ela me fez acreditar que era possível: se dá para imaginar, dá para realizar! O resultado positivo não demorou a aparecer. “Com dois meses de barbearia aberta eu já tirava o valor que ganhava com carteira assinada”, diz Fábio. Passados mais de um ano, a boa cartela de clientes está estabelecida e Fábio já tem planos de expandir o negócio. “Estou feliz, tenho minha meta e todo mês consigo superá-la.” O sucesso no empreendimento e a superação como profissional, ajudaram Fábio a também se destacar junto à equipe do Instituto Embelleze Governador Valadares. Tanto, que ele acabou sendo convidado a integrar o corpo de educadores como um instrutor da área de barbearia. “Minha dica para quem tem o sonho de parar tudo o que está fazendo atualmente para começar uma profissão na área de beleza é: invista em você. Mais: prepare-se em uma escola que te dê bagagem para empreender. Mantenha-se atualizado.  Planeje suas finanças e foque no seu objetivo. Sabendo onde quer chegar, não haverá como errar o caminho.”        
> Leia mais
THIAGO WILLER QUINTÃO PINTO
Aos 31 anos de idade, Thiago é dono de uma barbearia na cidade Santa Bárbara do Leste, em Minas Gerais, e instrutor do curso Barbeiro Profissional no Instituto Embelleze Caratinga. Ele leva uma vida feliz, porque faz o que gosta, e está tranquilo financeiramente. Mas tudo ainda pode melhorar mais e crescer, multiplicar, segundo ele. Como assim? A história de Thiago começa em Belo Horizonte, onde nasceu. Aos 6 anos, se mudou com a família para Santa Bárbara do Leste e, tempos depois, acabou voltando para BH. Lá, comandou uma confecção de roupas que abriu junto com a mãe, mas o negócio fechou e todos retornaram para Santa Bárbara novamente. No pequeno município mineiro, Thiago conseguiu um emprego de gerente de agropecuária e trabalhou lidando com produtos agrícolas durante 4 anos. Um dia, caminhando na hora do almoço no centro da cidade, Thiago recebeu um panfleto de divulgação dos cursos ministrados no Instituto Embelleze e logo se interessou pelo Barbeiro Academy Hair. Chegou a ligar para o telefone de contato para se informar e saber mais sobre as aulas, mas só se decidiu por investir dois anos depois... Por que a demora? “Fiquei ‘namorando o curso’, porque tinha receio de partir para uma nova área. Sempre gostei de arte, beleza, moda e estética e acho que o barbeiro, ou o cabeleireiro, são profissionais que expressam a arte. Quando você muda o cabelo ou o visual de uma pessoa, você está expondo a sua arte e isso me encanta”, diz Thiago. A partir desse desejo, ele finalmente iniciou o curso do Instituto Embelleze Caratinga em janeiro de 2017.   Foto: Renato Alcântara   De aluno a barbeiro profissional a jato Sua dedicação extrema com os estudos (devorava as apostilas do curso e ainda praticava corte de cabelo em casa), levou o rapaz a ter um ótimo desempenho e a ficar um passo a frente dos outros alunos. Com tanta garra e disposição, após quatro meses de curso, Thiago se sentiu motivado a abrir a própria barbearia. “No curso, a gente vê a possibilidade de ser um colaborador, de abrir o próprio negócio, de ser um educador... Tem várias opções de segmento dentro da área. Basta você ter determinação para alcançar o que quiser. Aliás, essa é a minha dica para quem está começando: ter determinação!”, comenta Thiago. A barbearia Senhor Quintão tem dois anos de mercado e Thiago conta com a ajuda do irmão no negócio. “Ele está fazendo o curso de barbeiro profissional no Instituto Embelleze para se habilitar e eu dou aulas para ele!” Isso mesmo, a capacitação de Thiago somada à prática acabou levando-o a ser instrutor do curso de barbeiro na unidade de Caratinga: “dou aulas para duas turmas”. Retorno recompensador Além da condição financeira de Thiago ter melhorado com a nova profissão, o sentimento de realização também aumentou. Embora ele já tenha alcançado tanta coisa em tão pouco tempo, pretende fazer novos cursos, participar de workshops, enfim, aprimorar os seus conhecimentos para ajudar outras pessoas a virarem o jogo e terem uma carreira mais feliz. “Em relação ao futuro, eu só penso em crescer cada dia mais na profissão e ser uma pessoa que possa passar conhecimento, ajudando outras pessoas a se capacitarem. Tenho um sentimento de querer mudar as pessoas através da beleza. Pretendo ainda crescer dentro do Instituto Embelleze. Tenho muito contato com gente que quer melhorar de vida, que quer buscar uma nova perspectiva e os vários cursos do Instituto proporcionam isso”, revela Thiago. Mas Thiago pretende fazer tudo isso sem deixar os seus clientes de lado: “Quero continuar atendendo a todos em minha barbearia, porque amo o que faço”.   Foto: Renato Alcântara 4 dicas de mestre Para quem quer ser um barbeiro profissional de sucesso, como Thiago, preste atenção nas dicas do próprio especialista: Nunca desista de um sonho, de uma ideia. Se você está querendo entrar na área da beleza, entre de corpo e alma, para fazer a diferença, para você poder fazer parte da vida de pessoas. A partir do momento que você abre um negócio, você passa a fazer parte da vida de muita gente e tem influência direta na autoestima, na felicidade delas. A troca de energia com o cliente passa a fazer parte da nossa vida e a boa relação traz sucesso. Quando uma pessoa permite que você corte o cabelo dela, ela está te dando intimidade e isso tem um valor enorme, é precioso e pode resultar em fidelização. Exponha o seu trabalho. Cada vez que eu posto nas redes sociais um novo corte que eu fiz num cliente e recebo um monte de elogios, o sentimento de gratidão é enorme. Sem falar que é bom para a nossa projeção profissional.
> Leia mais
Jonathan Politori
"Eu atuava numa empresa de segurança do trabalho, de segunda a sexta, oito horas por dia, e não era feliz". Essa declaração de Jonathan, da cidade de Americana (SP), é a mesma de muitos brasileiros que, para se sustentar, acabam aceitando, muitas vezes, trabalhar até em uma área sem afinidade. Mas a acomodação e o conformismo nunca fizeram parte da personalidade do jovem, que ia para o batente sempre pensando em encontrar uma outra oportunidade. "Eu desejava ter uma profissão e um emprego que me fizessem feliz." E foi aí, na busca pelo sonho, que Jonathan, aos 19 anos, decidiu ingressar no Curso de Barbeiro do Instituto Embelleze. Durante o curso, ele não faltava a nenhuma aula e recebia elogios dos professores pelo bom desempenho — e isso o motivava ainda mais a seguir em frente. "Nunca imaginei que ia ser barbeiro. Depois de concluir o curso e começar a trabalhar numa barbearia, percebi que eu gostava mesmo é de fazer barba, cabelo e bigode", diz Jonathan.  Jonathan Politori colocando o seu talento em prática Recompensa pela dedicação Jonathan trabalhou durante 3 anos nesta barbearia, o que foi essencial para ele aperfeiçoar todo o conteúdo aprendido. Esse trabalho não deu a Jonathan apenas o prazer de atuar numa profissão de que ele gosta. A empreitada também aumentou a sua renda mensal, ou como ele mesmo diz: "triplicou o salário". Com isso, ele conseguiu comprar um carro e um apartamento. O começo é difícil, segundo Jonathan, como para tudo na vida. Mas com a experiência adquirida diariamente você engrena na área. "Eu trabalho bastante, atendo muitos clientes por dia, mas no final do mês é recompensador." Sucesso e prosperidade Com o tempo, a paixão pela nova profissão só aumentou e Jonathan resolveu sair do primeiro emprego como barbeiro para dar um salto mais alto e definitivo em sua carreira: montar a própria barbearia! “Iniciei o negócio juntamente com minha mãe e meu padrasto. Mas depois de um ano propus comprar a parte deles para dar a minha identidade ao lugar. Hoje, eu e um sócio, que também é barbeiro, estamos tocando sozinhos a Jac’s Barber Shop”, conta o rapaz que é casado e tem um filhinho de 4 meses. Segundo ele, a Jac’s foi inspirada nas barbearias do passado. As referências de estilo que ele curte são a Schorem, na Holanda, e Fígaros, em Portugal. “Quero que a minha barbearia promova uma experiência única aos clientes, como se eles tivessem viajado no tempo e parado numa barbearia dos anos 70”. Além do atendimento de qualidade e cheio de mimos para a clientela, Jonathan acha que a decoração do ambiente também influencia muito para a fidelização, por isso está investindo pesado nisso. Barbearia Schorem, na Holanda Planos para o futuro Embora Jonathan ainda tenha que percorrer um caminho para solidificar o seu negócio, ele já pensa nos próximos passos, como por exemplo criar uma marca própria de produtos para barba e cabelo. "O meu conselho para quem quer ter uma profissão e se dar bem é não deixar de acreditar na sua capacidade. Diga para você mesmo: eu quero, eu vou correr atrás, eu vou conseguir. Posso dizer que, hoje, eu sou um cara vencedor!" Inspire-se na história de sucesso de Jonathan, que ganhou independência e hoje trabalha com o que realmente gosta. Procure um dos cursos do Instituto Embelleze e transforme o seu sonho em realidade! Escolha entre diversas opções, todas com apostilas gratuitas e os melhores instrutores do mercado, e não adie mais a transformação da sua vida. Matricule-se já!
> Leia mais
Barba e cabelo estilo Lumberjack
Nada como uma crise para mudar comportamentos, abrir os horizontes e fugir do óbvio. Foi isso o que aconteceu nos Estados Unidos, em 2008, quando surgiu o estilo Lumberjack: camisa xadrez, jeans destroyed, botas robustas, cabelos compridos e barba cheia — visual curinga dos homens na ocasião. A fonte principal desse comportamento, que acabou virando tendência e ganhou o mundo anos depois, foi o enorme colapso financeiro — o segundo maior da América, depois da Grande Depressão, em 1929. Os homens se viram com a grana curta e passaram a investir em roupas de alta qualidade que durassem muito – a ideia era ter poucas peças, mas itens essenciais. E, ao que parece, deixaram cabelo e barba crescer, para evitar idas frequentes à barbearia, outra forma de economizar. Resumindo: o estilo agora está super em alta na beleza do homem contemporâneo e virou trend total. Frequentemente confundido com os hipsters americanos (que se caracterizam pela forma alternativa de se vestir e consumir basicamente o que é produzido na localidade onde moram), o estilo Lumberjack também vem com essa pegada original, de raiz, mas, na verdade, os homens prezam pela elegância com praticidade, tanto no figurino quanto no visual de cabelo e barba. A coisa funciona mais ou menos assim: no guarda-roupa, poucas e boas peças; no look, cabelos mais compridos com um bom corte e barba longa, cheia e alinhada. É a tradução do minimalismo: pouco, mas o melhor. “Em 2009, a indústria americana começou a corresponder a essa exigência dos homens, das roupas de excelente qualidade. No entanto, foi apenas em 2014 que a moda e o estilo Lumberjack realmente decolaram”, lembra César Thiago Pacanhela, instrutor do curso de barbearia do Instituto Embelleze de Pirassununga (SP). Confira outros detalhes da tendência no vídeo que está no fim deste post! O estilo exige cuidado e manutenção De 2014 pra cá a tendência Lumberjack só aumentou e ganhou cada vez mais adeptos. No Brasil, o visual lenhador é o que mais representa a versão latina do “look rústico”, com sutis diferenças. O estilo naturalista da América conserva um pouco mais de harmonia entre o cabelo comprido e a barba cheia, sem ser tão livre de padrão como o lenhador. “Os cabelos são compridos, mas não necessariamente alinhados. Geralmente, é o contrário, um pouco bagunçados – nesse aspecto lembra o tipo lenhador. Para a barba, a regra é ser cheia, porém ligeiramente alinhada. O cabelo e a barba estilo Lumberjack necessitam de cuidado com produtos específicos para o dia a dia, pois como os fios são mais longos, devem ser hidratados. O ideal é hidratar semanalmente e aparar os pelos com mais frequência”, ressalta César Thiago. Técnicas de corte e aparo Se você quer oferecer esse serviço na sua barbearia ou salão de beleza, vá em frente sem medo, pois não é difícil. Tecnicamente falando, conquistar o estilo Lumberjack é mais fácil do que parece. Primeiro, o cabelo não deve estar tão curto, é preciso ter o mínimo de comprimento para ser trabalhado. “O corte é simples, feito somente com a tesoura e pente livre, para dar o ar despojado, e nunca com marcação em linha reta”, pontua César Thiago, do Instituto Embelleze. “Já a barba, contudo, requer um cuidado especial, pois é longa, tem as laterais mais definidas e alinhadas. Basta ficar atento nesse detalhe”, complementa o especialista. 
> Leia mais
Beleza masculina: cuidados para todas as idades
Os homens estão cada vez mais preocupados com a aparência. E isso se confirma em números: segundo o instituto internacional de pesquisas Euromonitor, o mercado de beleza masculina cresceu70% nos últimos cinco anos. O Brasil já representa 13% das vendas mundiais, ficando atrás apenas dos Estados Unidos, que detêm 18% de participação. A expectativa para os próximos cinco anos é de que o Brasil alcance mais de 20% de participação no mercado global, com vendas de U$ 8,1 bilhões em 2022 – uma média de crescimento anual 11,2%, mais do que o dobro da elevação prevista para o mercado mundial: 4,7% ao ano, atingindo US$ 56,2 bilhões em 2022. Interessado em entrar para o time dos homens vaidosos? A seguir, algumas dicas de beleza masculina por idades (corte, penteado, coloração e tratamentos). Inspire-se! Beleza masculina de 20 a 35 anos Nessa fase, o homem é jovem, tem uma pele boa e firme e, geralmente, ainda exibe bastante cabelo. Sendo assim, pode ousar mais, arriscar uma tonalidade diferente nos fios, fazer mechas, luzes e até um platinado. Inclusive, os tons bem claros estão super em alta hoje. A beleza masculina é bastante favorecida nessa etapa e dá para se jogar nos cortes mais modernos para conquistar um visual descolado.   CORTE “O estilo que está bombando no momento é o corte skin fade (inspirado no corte dos soldados americanos, raspado nas laterais com bastante cabelo no topo) com penteado pompadour”, garante o instrutor do curso de barbeiro Lucas Fernandes, do Instituto Embelleze São José dos Campos unidade Satélite (SP). O corte fade é essencialmente degradê, a partir da máquina zero, deixando o couro cabeludo aparente. No topo da cabeça o comprimento e o formato dos fios ficam a critério de cada cliente, podendo ser mais curto ou mais longo. Como não é fácil deixar o fade nivelado e bem-feito, é importante que você faça o corte com um barbeiro ou cabeleireiro de confiança, que seja habilidoso para mandar bem. Aliás, para realizar o corte, além da máquina é necessário utilizar vários pentes de corte e tesoura, para que a transição do fade com o topo fique impecável. O efeito degradê pode ter diversas variações. Os mais pedidos são: low (baixo), mid (médio), high (alto) e o taper fade (sutil e gradual sem marcações ou porções totalmente raspadas).   O penteado pompadour, que dá o toque final na beleza masculina do corte fade, é inspirado em Elvis Presley, com aquela pegada de fios compridos na frente escovados para trás de maneira que seja criado uma onda ou topete, dependendo da quantidade e do comprimento dos fios de cada um. Nas laterais, os fios que foram cortados com tesoura, isto é, os mais longos também são penteados para trás. Atenção homens que não têm necessariamente o corte fade, mas o cabelo tem certo volume e tamanho, basta fazer o topete para aderir o modelo. BARBA Nos jovens, praticamente qualquer estilo de barba cai bem e valoriza a beleza masculina. A escolha é uma questão de preferência, dos hábitos e nível de praticidade no dia a dia. A queridinha dos barbudos modernos é a geométrica com degradê. O desenho bem traçado traz um ar sóbrio, por outro lado o degradê traz descontração. A barba cheia ou estilo lenhador é outro sucesso que nunca sai de moda: pode ser alinhada ou meio sem forma, com bigode ou não, vale tudo. A barba por fazer é puro charme e não tem mais conotação de desleixo. Você pode apostar para transmitir uma postura mais descolada. Beleza masculina de 35 a 45 anos É nessa fase que alguns homens começam a perceber certa queda ou o afinamento dos fios. Os motivos são naturais da idade: estresse, consumo de determinados medicamentos, disfunções hormonais, além da genética e dietas restritivas que também influenciam e tendem a acelerar o processo de calvície, sobretudo para quem tem tendência. Quando o assunto é coloração, fica liberado recuperar o tom original dos fios para quem não quiser ter o choque dos cabelos grisalhos muito cedo. O ideal é fazer e manter a cor no salão ou barbearia e, para não ter erro, mostrar uma foto sua não muito antiga, de pouco tempo atrás, para que o cabeleireiro ou barbeiro possa seguir uma linha bem fiel de recuperação do tom original dos cabelos, de forma bem natural. Outra opção é arriscar uma nova cor, seja por desejo ou por necessidade de cobrir os brancos. Nesse caso, aposte nos tons de mel ou cobre, os tons favoritos deste ano, podendo cobrir todo o cabelo ou simplesmente fazer luzes. CORTE “Para essa faixa etária, o mais indicado são os cortes sociais, podendo haver variações de altura como estilos curtos nas laterais e a parte superior mais acentuada. O corte graduado também está entre os mais modernos para essa idade”, afirma o instrutor Gustavo Guedes, do Instituto Embelleze São José dos Campos unidade Satélite (SP), que garante que os cortes mais curtos são sempre uma boa aposta porque não deixam a falta de volume tão evidente.  Também é nessa época que alguns homens começam a ficar grisalhos e surge a necessidade de buscar novos cortes que se adaptam melhor à nova cor dos fios. Seguindo a linha de disfarce dos fios brancos, da calvície e do afinamento dos cabelos, um corte, superprático e clássico, como variação do estilo social, é o Ivy League ou Princeton, que bombou no começo do século nas universidades americanas e até hoje é desejado pelos homens. Afinal, é praticamente um símbolo da beleza masculina. As laterais curtas, o topo mais baixo e a frente do cabelo um pouco mais alongada (na altura dos olhos), podendo ou não formar um topete, caiu nas graças dos brasileiros. É usar e arrasar, pois ele nunca sai de moda. Só tem uma ressalva, apesar de ser uma tendência para os mais novos, por conta dos jogadores de futebol que aderiram em massa, fica proibido lançar mão de riscas e divisões marcadas de forma exagerada com a navalha e também topetes muito longos e cheios. Nessa fase, com certeza menos é mais! BARBA A barba rente, feita com o número da máquina acima de quatro, é a campeã para essa faixa etária, já que ela acompanha super bem o corte social. Inclusive, quanto mais curtas as laterais do cabelo, mais natural fica o look. São os truques da beleza masculina. Beleza masculina de 45 a 55 anos Os homens já estão mais estáveis na profissão e não precisam mais justificar suas escolhas, então, acredite, a palavra de ordem é liberdade, só que com um toque contemporâneo. “É uma faixa de idade em que muitos homens buscam um corte de cabelo mais moderno, com um estilo que foge do social básico, tipo graduações nas laterais. Esse é o visual perfeito para eles”, garante Lucas. O que não significa que as laterais curtíssimas e o topo mais longo, podendo ou não ser estilizado com um topete, não fique um show. A questão é que aqueles que têm tendência à calvície veem o problema de perto nessa época, muitas vezes com as entradas na testa, assim como o afinamento e o surgimento dos fios brancos. Um dos maiores dramas para a beleza masculina. Por causa disso, nesses casos, o desafio para o cabeleireiro ou barbeiro é fazer um corte que evidencie o que resta de cinza (ou seja, os menos brancos) e evite que o couro cabeludo fique exposto. Quanto à cor, não hesite em ostentar os fios brancos, eles estão com tudo no pódio da beleza masculina! No entanto, a gente sabe que para alguns é um aspecto que, de fato, incomoda, nesse caso, a melhor coisa a fazer é pedir uma orientação para o barbeiro ou cabeleireiro. CORTE Os cortes de comprimento médio também caem bem para quem ainda tem certa quantidade de fios. São os chamados side part, bem curtos na nuca, nem tanto nas laterais, e mais longos no topo, penteados para o lado, cujo representante clássico é o ex-jogador de futebol inglês, David Beckham. Um ícone de beleza masculina. Esse estilo não depende de volume para ficar bom, e super funciona para problemas de afinamento e queda expressiva, pois tem um caimento que, de qualquer jeito, fica natural e elegante. Um plus: pode ser penteado com pomada ou pasta modeladora em ocasiões especiais. Por fim, o cabelo médio (base mais curta e fios mais compridos em cima) é também uma excelente pedida para os homens maduros porque são naturalmente elegantes, sem precisar de muita técnica. Penteados para trás (com uma pomada flexível), fazendo o estilo slick back, disfarçam bem pouco volume e calvície moderada e fica um charme. BARBA A barba para os homens maduros é bem democrática, com destaque para o cavanhaque, no estilo clássico, com bigode alinhado com pelos no queixo, que fica um show e ainda dá um toque de virilidade à beleza masculina. A barba por fazer, com os pelos bem curtos; e a desalinhada, despojada, em que os fios crescem livres sem serem aparados, traz um visual mais jovem e ainda disfarça falhas nos pelos. A barba cheia, que é o aposto da “por fazer”, também funciona para os mais velhos, com pelos longos que dão maior volume ao desenho. Outro estilo que podemos incluir aqui é o Van Dyke, uma variação do cavanhaque, com bigodes cheios, longos e de pontas curvadas, com os pelos do queixo bem longos também. Beleza masculina para todas as idades Alguns cuidados independem da idade e devem estar na cartilha da beleza masculina em todos os períodos da vida. Saiba quais são... É sempre bom lembrar que não existe idade certa para os cuidados essenciais com os cabelos. Usar um xampu específico para o tipo, assim como um condicionador e uma máscara são hábitos que todos os homens que quiserem ter um cabelo bonito e saudável precisam ter. Os produtos devem ser, de preferência, da mesma linha e marca para aumentar o poder de ação dos ativos da fórmula.  Em qualquer fase da vida também é indicado a depilação de nariz, orelhas e sobrancelhas, quando o excesso de pelos nessas regiões incomoda. Com uma restrição para o nariz: é recomendado apenas aparar os fios e não retirá-los completamente, pois eles têm papel importantíssimo no processo de filtro respiratório. O cuidado com as unhas é essencial para homens de qualquer idade, sem receio de ir à manicure para manter a higiene e o corte saudável, para evitar encravamento. Barbas cheias e com mais volume tendem a acarretar um probleminha: pelos encravados. O tratamento indicado, nesses casos, é a depilação a laser. Vale consultar um dermatologista para conhecer os detalhes do procedimento. Cabelos grisalhos amarelam com facilidade e tendem a ser muito porosos e ressecados por conta da falta de melanina. Resultado: fios fragilizados e mais propensos à quebra. Uma boa dica para lidar com essa condição é o uso de ceras e pomadas no dia a dia, e de máscaras hidratantes no banho para manter os fios saudáveis. Quem tem cabelos médios ou longos deve evitar fazer fricção intensa com a toalha após o banho e escovar os fios com força, assim como usar penteados muito apertados. O benefício desses hábitos para a beleza masculina é não fazer muita tração no bulbo e favorecer a queda. Uma boa maneira de você acertar num corte e ficar satisfeito é mostrar algumas fotos do resultado que deseja para o cabeleireiro ou barbeiro. O profissional certamente irá te dizer se é possível ou se o seu tipo de cabelo e caimento são incompatíveis com o estilo, evitando frustrações.
> Leia mais
Como tratar a caspa
Barba, cabelo, bigode e sobrancelha. É muita tentação para os floquinhos brancos... Brincadeira à parte, o que torna mesmo os homens mais suscetíveis à caspa não é a quantidade de pelos. Na verdade, as causas são desconhecidas, mas dermatologistas e terapeutas capilares, por suas experiências clínicas, já conseguem tirar como base alguns fatores que indicam o aparecimento da dermatite seborreica, nome clínico da caspa. Os motivos são diversos: sabe-se que alterações hormonais, estresse, água muito quente, clima seco, frio e mudanças bruscas de temperatura agravam o quadro. E, para piorar, outros dois fatores bombásticos: o primeiro é fisiológico — os homens tendem a ter a pele e o couro cabeludo mais oleosos e os fungos da caspa fazem a festa, pois se alimentam dessa oleosidade —; e o segundo fator é social, a maioria dos homens negligenciam a ida ao dermatologista, assim o caso se intensifica e fica cada vez mais difícil saber como tratar a caspa (ou preveni-la). Os ombros não mentem Depois da calvície, a principal reclamação dos homens é a caspa. Você que é profissional já deve ter percebido na bancada da barbearia. Não é para menos, os floquinhos brancos atingem 40% da população mundial, sobretudo o sexo masculino. Geralmente, os sintomas — entre eles vermelhidão, irritação do couro cabeludo e, por fim, descamação da pele que é o que caracteriza a caspa — vêm acompanhados de coceira e bastante incômodo, além do aspecto visual dos pontinhos claros nos cabelos e pelos do rosto e também nas roupas – fato bastante desagradável. Detalhe: as consequências não param por aqui, quando não tratado adequadamente, o quadro pode evoluir e levar à queda capilar – é isso que os clientes precisam entender para terem uma noção plena dos riscos que correm e assumirem a responsabilidade de tratar a caspa no seu cotidiano. Portanto, barbeiro profissional, recomende ao seu cliente que não subestime o problema achando que é algo do dia a dia — quanto antes for tratado, melhor. É nessa tecla que o profissional precisa bater. Por isso, ao menor sinal dos sintomas, oriente a clientela para que lance mão de alguns cuidados adequados que inibem a proliferação do fungo, e já enfatize o quanto é importante fazer deles bons hábitos. A seguir, listamos algumas dicas preciosas que fazem grande diferença no controle da dermatite seborreica. Se for o caso, aproveite o inverno, época de maior incidência do problema, e faça panfletos com as orientações sobre como tratar a caspa e deixe no balcão do caixa da barbearia. Ou, então, envie as recomendações por whatsapp ou e-mail. Pode ter certeza de que a sua clientela vai curtir e se sentir valorizada. Confira! COMO TRATAR A CASPA Fique longe de água quente Lave o cabelo com água morna ou fria, pois a temperatura alta estimula a produção de oleosidade e favorece a formação de caspa. Vale fazer um esforcinho nesse sentido, porque a água quente contribui demais para o surgimento dos pontinhos brancos. A lavagem perfeita Além da temperatura da água, que precisa estar morna ou fria (ah, assim como a quente, a água gelada também é proibida!), a maneira de lavar o cabelo faz toda diferença para quem está em pleno processo de como tratar a caspa. Alguns cuidados preservam a região irritada de um desgaste maior. *“O cabelo deve ser lavado suavemente, obedecendo a direção do crescimento natural dos fios, nunca ao contrário. É bom evitar movimentos circulares e com muita pressão também. Na barbearia, por exemplo, quem se responsabiliza por essa etapa, não pode ter unhas grandes e deve sempre utilizar a polpa da ponta dos dedos”, aconselha o tricologista Luciano Barsanti, presidente da Sociedade Brasileira de Tricologia. Todos nós sabemos que o ritual de lavar o cabelo na barbearia hoje em dia, assim como todo o período de permanência do cliente nesse espaço, é um momento de relaxar, mas que requer técnica. “Quem não gosta de uma bela drenagem ou massagem capilar? Porém, todo cuidado é pouco. O excesso de estímulo na região do couro cabeludo – e em outras áreas afetadas, como a barba, por exemplo, – pode aumentar a produção de sebo e agravar o problema, além de atrapalhar o ‘projeto como tratar a caspa’. Em fios muito oleosos é melhor que o profissional evite massagens”, aconselha a terapeuta capilar com MBA em cosmetologia Sheila Bellotti, do Rio de Janeiro. Para finalizar, uma dica básica, mas fundamental: é importante utilizar um xampu de acordo com o tipo de fio e condições do cabelo, como os tingidos, cacheados, muito oleosos, secos demais... Nunca durma com os fios úmidos Isso é expressamente proibido! A umidade e o “ambiente” abafado do travesseiro são as condições ideais para a proliferação de fungos e bactérias. Se for inevitável lavar o cabelo à noite, seque-o completamente antes de se deitar, com o jato do secador morno ou frio, nunca quente (o princípio é o mesmo da água, para não estimular a formação de sebo). De olho no xampu adequado Esse é um fator que exige atenção redobrada e tem relação direta com a intensidade e o estágio do problema. Um homem que ainda não está com os sintomas, mas tem propensão à dermatite seborreica, sobretudo com a chegada do inverno, deve usar um xampu neutro ou natural à base de camomila, babosa, mirra ou eucalipto, ingredientes refrescantes e calmantes. No caso da descamação já estar instalada, é indicado o uso dos xampus anticaspa, que contêm peritionato de zinco, o ciclopirox olamina ou cetoconazol na formulação. Agora, uma superdica para aqueles homens que têm costume de usar xampus adstringentes ou anti-resíduos a fim de controlar a oleosidade natural: eles ressecam muito a pele e o couro cabeludo, provocando o efeito rebote, isto é, favorecem a descamação e, ainda por cima, estimulam mais a produção de sebo. Uma alternativa, para aliviar os fios sobrecarregados de oleosidade, é utilizar os xampus adstringentes mais suaves, aqueles indicados para cabelo oleoso. Boné: use com moderação Você é daqueles que não dispensa um boné? E quando não dá para ir com ele, providencia logo um chapéu ou boina? Então, está mais do que na hora de se desvencilhar desse hábito. Parece bobagem, mas esses acessórios são mais prejudiciais do que parece. Eles abafam os fios e, dessa forma, deixam o couro cabeludo com oleosidade e suor, sem poder respirar, ou seja, o ambiente é perfeito para a proliferação da caspa. O ideal é usar a peça em dias alternados ou a cada dois dias e caprichar na higiene nos dias em que optar pelo uso, deixando o cabelo secar completamente, claro. Nada de receitas caseiras Sugestões que envolvem a aplicação de produtos, como vinagre, limão, gotinhas disso ou daquilo, não têm nenhuma comprovação de benefício. Outra coisa que é melhor não fazer: usar produtos abrasivos para higienizar, porque irritam ainda mais o couro cabeludo. Nenhum ingrediente da geladeira, fruteira ou dispensa pode solucionar o problema. Todos podem, sim, implicar em algum risco. Não exagere nos condicionadores e finalizadores Está comprovado que o condicionador é indispensável na rotina dos homens. Isso mesmo, o produto não é um item opcional, ele deve fazer parte da rotina dos meninos, pois além de ajudar a selar as cutículas dos fios (abertas pelos ativos do xampu) é um cosmético que auxilia na hidratação. Reduzir o uso de cremes, finalizadores em gel e pomadas também ajuda, uma vez que esses produtos contribuem para o aumento da oleosidade do couro cabeludo. Alimentação sob controle Já que uma das causas da caspa é a oleosidade da pele, é natural que os alimentos ricos em gordura sejam evitados nos períodos de crise para não piorar o quadro. Vá com calma no happy hour Tá começando a parecer tortura, mas é verdade. Tomar aqueles drinks com a galera no final do expediente pode ser outro fator estimulante das glândulas sebáceas, o álcool ajuda a produzir mais sebo.   CASPA NA SOBRANCELHA? Acredite, não é raro que os floquinhos apareçam nessa região. A maneira mais fácil de identificar se é mesmo caspa é observar manchas rosa ou vermelha com escamas na pele, que tendem a ser oleosas em vez de suaves e brancas. Nesse caso, para saber como tratar a caspa, o ideal é orientar agir exatamente como se fosse com o couro cabeludo – limpar suavemente a área afetada com um pingo de xampu anticaspa. Isso mesmo! O produto tem ativos próprios para combater o fungo da dermatite seborreica e contém ingredientes que acalmam a inflamação. Depois, para evitar qualquer acúmulo, é indicado aplicar um hidratante não oleoso sobre as manchas secas ou escamosas.No mais, siga os mesmos princípios de quem tem pele com acne (e não deve espremer espinhas): Manter os dedos longe das sobrancelhas. Tentar remover os flocos de uma área já inflamada só vai piorar a situação. A ordem é evitar substâncias como o ácido glicólico, peróxido de benzoíla, medicamentos para acne ou cremes antienvelhecimento, que causam ainda mais irritação. De um modo geral, é a mesma conduta de como tratar a caspa do couro cabeludo, com pouquíssimas particularidades.   BARBEIRO, TENHA UM PAPO RETO COM O SEU CLIENTE Apesar da caspa ser um problema aparente, sobre o qual tanto o profissional quanto o cliente sabem que existe, é importante falar a respeito. Portanto, barbeiros e auxiliares, a primeira providência a tomar é trocar uma ideia com o cliente assim que se deparar com o menor sinal de algum sintoma: oleosidade excessiva, coceira, vermelhidão, descamação e, óbvio, os próprios floquinhos brancos. Isso para que ele, antes de qualquer coisa, possa saber como tratar a caspa e, em segundo lugar, não pense que está tudo sob controle. Como é um assunto delicado e, de certa forma, constrangedor, é preciso cautela e franqueza para lidar com o tema no dia a dia da barbearia, sem que isso se torne um drama. “Basta ter jeito e educação, mas jamais permanecer calado diante de um fato desses, pois o problema pode se agravar”, ressalta Luciano Barsanti. E, como a maioria dos distúrbios dermatológicos, as chances de controle são bem maiores quando o tratamento é feito na fase inicial. Além dessa saia justa, existem outras que rondam o tema como, por exemplo, a responsabilidade de resolver o problema. Por isso, é bom deixar claro se o cliente insistir num tratamento mais profundo na barbearia (por falta de tempo ou de dinheiro para ir a um especialista): o profissional de estética não tem obrigação e nem conhecimento para resolver esse tipo de disfunção. O que os profissionais da barbearia podem fazer é alertar o cliente diante de qualquer alteração, como oleosidade e queda excessivas, descamações, entre outras. Cabe a eles sim, orientar o homem a procurar uma ajuda específica de um médico ou terapeuta. Inclusive, essa atitude consciente agrega valor ao serviço oferecido pela barbearia, que será vista como uma empresa séria e comprometida com a saúde dos clientes que vão poder saber como tratar a caspa.   Gostou das dicas? Você pode aprender muito mais nos cursos do Instituto Embelleze. Além do curso Barbeiro Academy Hair, o Instituto oferece cursos profissionalizantes de designer de cílios e de sobrancelhas, cabeleireiro, manicure e pedicure, depilação, maquiagem, massagem relaxante, biossegurança e gestão em salão de beleza e especialista em cachos. Todos com certificado para você seguir uma carreira autônoma e conquistar o sonho de ser dono de um negócio próprio!  
> Leia mais
Cabelo longo masculino: como usar
Está precisando renovar o corte? Que tal dar só uma bela repicada nas mechas e deixar os fios crescerem? A tendência masculina para outono-inverno aponta cabelo comprido para os homens! Nas semanas de moda internacionais, o destaque ficou para a cabeleira ao vento, compondo um visual bem despojado e despretensioso (veja algumas inspirações na galeria).   Diferentemente do que se viu nas ruas até agora — o longo preso por coque samurai ou trança — o cabelo masculino surge solto, com textura natural saudável. Isso quer dizer que os fios, mesmo estilizados com produtos, precisam parecer leves. Além disso, o longo da vez não é simplesmente crescido, ele tem corte para exibir o efeito da moda e pode ter franja. Siga as dicas para aderir ao look ou indicar para os seus clientes. Longo, bonito e saudável Antes de entrarmos no visual da moda em si, vamos falar de saúde. Afinal, o cabelo não cresce, ou não cresce bonito, se alguns cuidados não forem seguidos. “O uso constante de gel, pomadas e outros fixadores, influenciam diretamente na saúde dos fios e do couro cabeludo. Se não forem higienizados corretamente, podem acumular resíduos e provocar inflamação e descamação na pele e ressecamento e pontas duplas na fibra. Para o crescimento saudável é preciso fazer, a cada três meses, um detox capilar, que é uma limpeza profunda em toda a cabeça. Também é recomendado hidratações frequentes”, diz Diogo Rogério de Oliveira, orientador técnico pedagógico do Instituto Embelleze Grajaú e Cupecê (SP).  O ideal é se submeter a esses tratamentos com um profissional, no entanto, também dá para se virar em casa com xampu antirresíduos e cremes hidratantes. O corte comprido da moda O que se viu nas passarelas foi o cabelo crescido. Os modelos dos desfiles tinham fios longos que beiravam, no mínimo, o início ou o final da nuca, nada menor que isso. Como se fosse um cabelo que não é cortado há quatro meses. O especialista Diogo Rogério indica que uma boa pedida para fios de qualquer tipo (liso a encaracolado), que estão em processo de crescimento, é o corte de mecha móvel, em que se trabalha as pontas fazendo o uso de angulações. “Isso traz uma modelagem leve entre as camadas e movimento.” Já quando os fios estão grandes, o corte repicado em camadas desde o comprimento é ideal. Nessa técnica, se as camadas do topo da cabeça são cortadas mais curtas, o cabelo ganha volume; ao contrário, mais longas, evitam que os fios armem. O desfiado e com franjão também é uma opção e combina com todos os tipos de cabelo.   Sugestões de penteado Por mais que a tendência seja o cabelo com aspecto natural “nasci assim”, é com produtos de texturização que muitas vezes se consegue esse efeito. Porque daí o natural aparece sem frizz e com as camadas bem definidas. Seja qual for o cosmético escolhido (pomada, cera, gel...), use pouca quantidade para não ganhar uma aparência suja e nunca aplique na raiz. Confira como estilizar seus penteados... *Pomada ou cera – Coloque um pouquinho na palma da mão, friccione até sentir aquecer e espalhe superficialmente nos fios secos, começando a modelar da parte de trás da cabeça para a frente. Deslize as mãos puxando os fios para baixo e valorizando o corte. Geralmente a pomada e a cera têm acabamento matte. Mantêm as mechas modeladas, porém maleáveis. Esses produtos são perfeitos para deixar o cabelo despojado, como pede a moda. Dão volume aos lisos e ondulados e definição aos cacheados e crespos. *Ativador de cacho – Basta aplicar no cabelo úmido e massagear cacho por cacho, apertando-os com as mãos, das pontas em direção à raiz. O resultado são mechas definidas, sem frizz e brilhantes. *Gel – Bom para os lisos repicados, o gel passado na cabeleira molhada garante que ela seque exatamente da forma que foi penteada, sem eriçar. Sendo assim, depois de colocar o cosmético na palma da mão e espalhar em todo o comprimento, deslize os dedos da raiz em direção às pontas para um visual liso e com pontas definidas. Se quiser ondular, passe um pente de dentes largos ou dê uma leve bagunçada jogando a cabeça para trás e para os lados. *Mousse – Recomendada para homens de cabelo fino e com pouco volume que querem ganhar o visual bagunçado. No cabelo úmido, distribua a mousse uniformemente em todo o comprimento, depois modele as mechas com a ajuda do secador.
> Leia mais
CORTES DE CABELO MASCULINO PARA CRESPOS, ONDULADOS E LISOS
Desde que a indústria da moda e da beleza olhou para a ala masculina de modo especial, as novidades nunca mais pararam de surgir. Das passarelas fashion saem roupas cheias de bossa e cortes e penteados repletos de charme e estilo. Nada mais é apenas o tradicional para os homens. Tanto que até a clássica profissão de barbeiro não é mais a mesma. Há algum tempo as barbearias têm investido alto em informação e capacitação para trabalhar com técnicas modernas e diferenciadas e, assim, atender aos desejos do público masculino. No quesito cabelo, as tendências estão cada vez mais ousadas. A influência americana e europeia trouxe formas e texturas que, definitivamente, subiram à cabeça deles. “Para este ano, não tenho dúvida de que, dentre os cortes de cabelo masculino da moda, o graduado e suas variações vai ser o grande hit. Conhecido popularmente como degradê (em inglês, fade), o corte se concentra na parte de baixo da cabeça, a partir das orelhas — laterais, trás e nuca. O topo pode ser elaborado a gosto do cliente”, diz Jimmy Medeiros, instrutor do curso de Barbearia do Instituto Embeleze de Taguatinga, Brasília. De acordo com o expert, o estilo que combina base graduada e corte livre na parte superior é chamado de corte híbrido e é exatamente essa proposta que vai pegar. Quer saber o que vem por aí e como fazer a melhor escolha para cada tipo de cabelo? Leia a seguir!    Graduado médio com nudred: ideal para cabelo afro Foto: Reprodução/Instagram Corte Também chamado de mid fade e taper fade, o graduado médio é feito à máquina nas laterais. A gradação (ou esfumado) fica restrita à base da cabeça e os pentes utilizados na máquina de corte são 0 (zero), ½ (meio) e 1 (um). “Para o graduado médio a linha inicial é feita com o 0 (zero) e deverá subir, aproximadamente, dois dedos da nuca e também nas laterais, tendo a altura das orelhas ou das sobrancelhas como referência de limite. Já na parte superior da cabeça, o comprimento dos fios deve ter, no mínimo, dois centímetros de altura”, explica Jimmy. Penteado A onda agora é pentear os fios longos do topo da cabeça com a esponja nudred. Esse produto é próprio para cabelo crespo ou afro, curtos, e específico para fazer cachos. Parece uma esponja de lavar louça, porém é bem grossa e um dos lados é todo perfurado para modelar os cachos. Na hora de produzir o penteado, aplique um pouco de pomada de modelagem no cabelo e passe o lado com furos da esponja sobre os fios em movimentos circulares, no sentido horário. Passe quantas vezes forem necessárias até formar os cachinhos. Finalize com uma névoa de spray fixador.   Graduado navalhado com mechas quiff: para cabelo ondulado a cacheado Foto: Reprodução/Instagram Corte O corte de cabelo masculino também conhecido como high fade nasceu nos anos 1950. Ele tem a parte superior elaborada com mechas quiff, que em inglês significa topete. Ou seja, o corte não passa de um degradê longo em cima, formando um topete alto, e mais curto no restante da cabeça. “Nessa gradação, cria-se inicialmente uma linha com o pente 0 (zero) da máquina e, toda a região abaixo desta linha, é cortada com a navalhete. Depois, deve ser utilizado o pente 0 (zero), ½ (meio) e 1 (um) para fazer a gradação. Já os fios do topo são cortados com tesoura para formar as mechas quiff. Resultado: laterais e o quadrante de trás do cabelo curtos — com tamanho aproximado de 6 cm ou 3 dedos – e o quadrante do meio e da frente do cabelo maiores para que o volume seja valorizado”, diz Jimmy. Penteado A finalização deste corte deve ser feita com secador e escova. Escove de trás para frente até os fios ficarem lisos. Depois, aplique um pouquinho de pomada fixadora de efeito seco nas mãos e penteie as mechas para trás, marcando as camadas do corte. Use spray fixador, se necessário. O visual fica cuidadosamente bagunçado e com uma leve ondulação.     Social curto com topete: indicado para os lisos Foto: Reprodução/Instagram Corte A gradação também pode ser feita no social curto e é perfeita para aquele cliente que foge do pente zero (0) da máquina. “Os pentes utilizados são 1 (um), 1 e ½ (um e meio) e 2 (dois). A nuca e as laterais são trabalhadas primeiro com pente 1. As laterais ficam com altura de 3 a 6 cm (ou dois a três dedos) para poderem ser integradas à parte superior com a gradação, que utiliza pente 1 e ½ (um e meio).  O topo da cabeça é cortado em degradê com tesoura, devendo ficar com 10 cm de comprimento para a criação do topete. Penteado Aplique gel de fixação média a forte em todo o cabelo do topo e, com um pente jacaré (de dentes largos), elabore um topete.   Você também pode aprender a cortar cabelo masculino e se tornar um expert. Informe-se numa unidade do Instituto Embelleze mais próxima a você! 
> Leia mais
Fique por dentro
Cadastre-se e receba as novidades!
Copyright © 2020 · Todos Direitos Reservados