Experts    |    Eu, profissional    |    Tendências    |    Guia da Beleza
Voltar

Cabelo

Shutterstock

CABELO LISO: 10 DICAS DE BELEZA

Quem disse que cabelo liso não dá trabalho? O lema "é só lavar e tá pronto" depende muito da saúde dos fios

O liso é mais bonito quando não mostra quebra no comprimento nem ressecamento nas pontas. Para isso, não dá para dispensar tratamento especial no dia a dia. Se você se preocupa com a aparência e força dos seus fios — ou com os da sua cliente —, siga estes 10 cuidados para cabelo liso:

  1. O cabelo liso tende a ressecar. Mantê-lo hidratado, duas vezes ao mês, é essencial para deixar os fios mais fortes e com aspecto natural.
  2. Os finos quebram mais facilmente, podendo se romper até mesmo ao ser amarrado com muita força. O ideal é prendê-los um pouco frouxos ou usar acessórios que não pressionem muito.
  3. Pentear o cabelo molhado é um grande erro! Ele sempre quebrará mais quando estiver úmido.
  4. O uso do secador ou chapinha em excesso pode agredir demais o cabelo fino. Por isso, é recomendado aplicar um protetor térmico antes e manter o secador em temperatura baixa e não muito próximo do couro cabeludo, entre 10 e 15 cm de distância.
  5. Produtos com queratina ajudam a fortalecer os fios, tornando-os mais fortes e resistentes. Porém, tudo em excesso faz mal. E o uso exagerado pode causar o efeito rebote, ou seja, endurecer demais o cabelo. Use com moderação!
  6. Aparar as pontas regularmente irá ajudar a evitar a formação de pontas duplas, mais propícias a aparecer no cabelo fino.
  7. Usar condicionador desde a raiz não é uma boa ideia, pois, apesar do cabelo liso e fino ser mais seco, a oleosidade natural, produzida pelas glândulas sebáceas, desliza melhor entre os fios, já que são retos.Então não há necessidade de besuntar a raiz. Aplique o condicionador somente em comprimento e pontas para o visual não ficar pesado.
  8. Dormir de cabelo molhado é um pecado mortal! Além dos fios ficarem desalinhados e sem forma ao amanhecer, essa prática enfraquece a raiz e favorece a quebra do cabelo.
  9. Químicas no liso e fino são permitidas, porém é preciso ter atenção para evitar a quebra, o ressecamento ou outro problema. Por exemplo, nunca combine tintura e alisamento no mesmo dia, pois os finos não aguentam passar pelos dois procedimentos.
  10. Evite o excesso de lavagens. Embora o cabelo liso e fino tende a ser mais oleoso, lavar todo dia danifica a textura delicada desse tipo de fio.

  

Saiba como cuidar desse tipo de cabelo no curso de Cabeleireiro Profissional ou visite uma unidade Embelleze mais próxima de você.

Tags

cabelo liso, como cuidar cabelo liso, produtos, curso profissionalizante, instituto embelleze

Comentários

Fique por dentro
Cadastre-se e receba as novidades!

Veja também ...

QUANDO FAZER RECONSTRUÇÃO, HIDRATAÇÃO E NUTRIÇÃO CAPILAR?
Aquele tratamento maravilhoso que você sempre faz já não está surtindo mais efeito… O produto que é excelente para as madeixas da sua amiga não funciona em você… Segundo o terapeuta capilar e consultor pedagógico do Instituto Embelleze, Alisson Lima, isso ocorre porque cada fio apresenta uma necessidade particular. “Cada fio precisa de um tratamento específico e cada máscara oferece um tratamento diferente. É importante ler o rótulo para entender o que aquele produto oferece. Usar um hidratante que não é necessário, por exemplo, pode danificar os fios”. São três os tipos de máscara capilar: a que somente hidratada, a que nutre e a que reconstrói. Como saber qual delas o seu cabelo precisa? Alisson afirma que o mais indicado é consultar um profissional da área, pois nem sempre é possível identificar sozinha a real necessidade dos fios. Uma dica é avaliar por quais processos o cabelo já passou. “Se tiver alisamento ou descoloração, precisará de uma reconstrução. Se for natural, necessita apenas de uma hidratação”. Entenda para que serve cada tratamento Hidratação É indicada para todo cabelo que não possui processo químico. Alisson recomenda que esse tratamento seja feito uma vez por semana. “Mesmo que o cabelo seja natural, sem química, ele precisa ser hidratado. Só o xampu e o condicionador não dão conta, já que a hidratação deles não é de longa duração”. Uma dica é sempre procurar produtos que contenham ingredientes como óleo de argan, aloe vera e minerais. O profissional indica ainda uma reconstrução feita em salão de beleza, uma vez por mês, para repor as substâncias que fortalecem a fibra capilar. Nutrição A máscara nutritiva é indicada para cabelos com colorações clareadoras e colorações suaves, para protegê-los de possíveis danos. Esse tipo de produto é feito para repor os lipídios do cabelo, ou seja, a oleosidade natural dos fios. “A máscara nutritiva é muito indicada também para cabelos cacheados, já que as ondas fazem com que a oleosidade do couro cabeludo não chegue até todo o comprimento”, afirma o terapeuta capilar do Instituto Embelleze. O ideal é que o creme nutritivo tenha na composição alguns dos seguintes ingredientes: óleo de amêndoas, manteiga de karité, aminoácidos, proteína da seda e óleo de argan. Reconstrução Quando o cabelo passa por um processo químico muito forte, como alisamento, permanente e descoloração, precisa de um tratamento reconstrutor depois. “Quando os fios estão muito frágeis e quebradiços é sinal de que o cabelo precisa ser reconstruído. O produto irá tratar as camadas externas, devolver o brilho, a maciez e o balanço natural”. Para esse tipo de tratamento o indicado é fazer a primeira sessão no salão e depois continuar em casa. É possível ver grandes mudanças logo na primeira aplicação, pois os fios ficam mais fortes e resistentes. Na hora de comprar a máscara reconstrutora, procure produtos que possuam proteínas, ceramidas, arginina, soja e complexo de queratinas na composição.   Você pode aprender muito mais no curso de cabeleireiro profissional. Visite também uma unidade do Instituto Embelleze mais próxima de você.
> Leia mais
A NOVA MANICURE FRANCESINHA
Ela não é nenhuma mocinha — tem quase 90 anos —, mas sempre que atinge o auge da moda aparenta ser a mais nova tendência do momento. É que, embora possua uma característica clássica (marcar as pontas das unhas), é capaz de ganhar variações que trazem uma cara nova ao estilo. O precursor da francesinha foi Max Factor: em 1927 criou um creme rosado para ser aplicado como base e um líquido branco, só para as extremidades das unhas. No entanto, somente em 1970 a manicure foi batizada com esse nome. A pedido dos diretores de cinema por um esmalte mais neutro, o norte-americano Jeff Pink, fundador da marca Orly, lançou o primeiro kit de francesinha. Sorte a nossa! Desde então, a manicure virou a queridinha de famosas, como Kim Kardashian e Ariana Grande, e anônimas. E também evoluiu visualmente, com versões que vão muito além da faixinha branca, e na técnica de aplicação — os profissionais criaram vários jeitos de esmaltar para facilitar o trabalho.  Conheça todos as variações e segredos do estilo que está em alta no outono-inverno 2019. Métodos de manicure francesinha 1 Adesivo Feita com fita adesiva própria para a francesinha. A tira é colada sobre a unha, deixando uma área da ponta da unha livre para o esmalte branco (a espessura é você quem determina de acordo com o seu gosto). Depois é só passar o branquinho, esperar secar e tirar o adesivo. 2 Polegar Nessa técnica, o profissional aplica o esmalte branco usando a ponta do dedão. Ele tinge a própria pele com o branquinho e depois a encosta na unha da cliente, movimentando o dedão de um lado para o outro até que toda a extensão da ponta seja coberta. Às vezes, o traço não fica super retinho, então é preciso corrigir com um palito. 3 Pincel artístico Ele tem as cerdas fininhas, próprias para nail art. Basta mergulhar o pincel no esmalte branco e fazer o traço da francesinha do tamanho que desejar. A espessura fina ajuda a conseguir maior precisão no desenho.   4 Palito de unha Nesse método, o esmalte branco é aplicado com o próprio pincel do produto, da ponta até mais ou menos a metade da unha. Em seguida, com um palito, o profissional delineia a francesinha e depois limpa os excessos com removedor embebido em algodão para acertar o desenho. 5 Borrada Como o nome já diz, é uma técnica que borra o dedo, mas apesar da sujeira, é muito boa para controlar a espessura e a precisão do traço. Você posiciona o pincel do esmalte sobre a ponta da unha e, conforme vai desenhando o traço da francesinha, vai pintando também a ponta do dedo. Depois é só limpar com removedor.  Dicas infalíveis para a manicure francesinha Se o esmalte branco for novo e ralo, aplique duas camadas dele. Sempre que quiser acertar o traço de esmalte branco, faça isso usando um palito de algodão embebido em removedor. Mas enrole uma quantidade pequena de algodão no palito e, depois de mergulhá-lo no removedor, retire o excesso apalpando o algodão na sua mão. Se você não tiver um pincel artístico à disposição, fabrique um em casa: basta cortar as cerdas de um pincel de esmalte antigo com a tesoura, até sobrarem quatro ou cinco cerdas. Depois de terminada a manicure francesinha é imprescindível aplicar uma camada de extrabrilho (ou top coat) para evitar lascas do esmalte.  Estilos consagrados A expert Cláudia Cecília, instrutora do Instituto Embelleze de Brasília, fala sobre os dois tipos de francesinha mais pedidos nos salões: Francesinha mediana – “Tem a ponta branca mais larga que o tradicional. É usado o pincel do próprio esmalte para o traço que, depois, é acertado com um palito de algodão embebido em removedor”, explica Cláudia. Francesinha fina – Aqui, o traço é bem delicado, feito somente na pontinha mesmo da unha. “Corte as cerdas do pincel do esmalte com tesoura ou alicate, deixando apenas um filete no meio. Em seguida, molhe o pincel no branquinho e encoste-o horizontalmente na unha, formando o traço”, ensina a instrutora. A partir desses estilos clássicos, muitos outros são criados pelos profissionais no dia a dia. A Cláudia Cecília, por exemplo, tem várias versões autorais que fazem sucesso. Uma delas é a francesinha camuflagem, que ela ensina passo a passo no vídeo do final do post (veja abaixo). O passo a passo dessa técnica é assim: Faça o traço branco na ponta da unha do tamanho que desejar —use um palito com algodão e removedor para delinear perfeitamente. Espere secar e aplique uma demão de base por cima. Aguarde secagem. Agora passe um esmalte claro por cima, pode ser rosinha, cintilante, perolado..., desde que tenha transparência para não cobrir a francesinha. Essa “camuflagem” aumenta a durabilidade da francesinha.   A nova manicure francesinha para você se inspirar Nos desfiles de moda internacionais, a francesinha foi a mais pedida por grandes marcas, como Versace e, Prabal Gurung. Nas versões contemporâneas da técnica apareceu de tudo um pouco na ponta das unhas: traço metalizado, pontinha em formatos geométricos e até coração, francesinha ombré, com cristais, em linha bem grossa ou finíssima, desconstruída... Enfim, não faltam decorações criativas para colocar esse estilo amado cada vez mais no topo fashion. Numa pesquisa no Instagram notamos que já tem um monte de gente investindo nos novos estilos. Vem ver aqui na galeria!    
> Leia mais
Copyright © 2021 · Todos Direitos Reservados