Experts    |    Eu, profissional    |    Tendências    |    Guia da Beleza
Voltar

Depilação

Fotos: Shutterstock

Depilação na virilha e axilas: sem manchas ou pelos encravados

O maior drama de depilar essas áreas íntimas é ficar com a pele escura depois, sem falar nos poros obstruídos e inflamados. Conheça o ritual de depilação que afasta esses problemas antiestéticos

Axilas e virilha têm várias coisas em comum. A primeira delas é a sensibilidade, por causa do roçar de pele contra pele e ainda numa região abafada e privada de luz. Outra semelhança está na umidade local, onde as bactérias crescem com facilidade. Há também a tendência de escurecimento dessas superfícies, especialmente após a depilação. E isso pode afetar qualquer mulher.

Entre os motivos para o surgimento de manchas está o atrito. O escurecimento se desenvolve como uma resposta inflamatória, que estimula a alta produção de melanina (o pigmento que dá cor à pele), formando assim as manchas. O problema tende a surgir especialmente em dermes morenas ou negras, ou que já sofreram alguma alergia na região.

Mas a depilação na virilha e axilas também pode ser um fator determinante para o escurecimento, sabia? Ainda mais quando não é realizada corretamente: a manipulação errada da cera, por exemplo, pode inflamar os folículos pilosos, que acabam causando uma produção maior de melanina na área. A temperatura muito quente da cera também pode queimar a pele, estimulando a melanina – o efeito é chamado de hipercromia pós-inflamatória.

depilação na axilaDepilação que não mancha

Os pelos das axilas e da virilha são fortes e, para retirá-los por completo, uma boa opção é a depilação com cera, que os arranca pela raiz, retardando o seu crescimento (pode levar até 20 dias). A lâmina apenas corta o fio superficialmente e logo ele cresce, às vezes, de um dia para o outro. Além disso, pode machucar e inflamar a pele, favorecendo o aparecimento de mancha escura. Menos agressivo, o creme depilatório também é uma alternativa, porém, tira o pelo na superfície.

Em termos de eficiência, a cera propicia uma pele lisinha por mais tempo. Mas alguns cuidados devem ser tomados com a depilação na virilha e axilas para evitar um resultado ruim:

  • Em primeiro lugar, antes de usar a cera quente, experimente-a no pulso, para ver se a temperatura não está alta demais. Jamais sopre o produto com a boca, pois há a contaminação por bactérias. Deixe amornar naturalmente.
  • A camada de cera utilizada na axila ou na virilha não pode ser muito fina, caso contrário, ela se quebra e dificulta a sua retirada. Aplique a cera, no máximo, duas vezes no mesmo local.
  • No caso da axila, é preciso aplicar e retirar a cera por partes, dividindo a região ao meio. É que na metade inferior os pelos nascem para baixo e na metade superior, crescem para cima. Os fios precisam ser arrancados no sentido contrário do crescimento.
  • Depois de depilar, aplique um óleo removedor de cera com um algodão e, se necessário, faça um acabamento com a pinça. Finalize com uma limpeza com uma loção antisséptica para afastar bactérias.
  • Acalmar a pele após a depilação com um gel cicatrizante ajuda a evitar processos inflamatórios e o escurecimento da pele.
  • Depois de depilar (com qualquer método) não exponha a pele ao sol. O ideal é aguardar, pelo menos, um dia. Em contato com a radiação solar, proteja-se com um filtro FPS 30.
  • Nas axilas, evite o uso de desodorante nas primeiras 24 horas pós-depilação. É possível que ocorram irritações e ardência e manchas.
  • Para combater o fechamento dos poros na virilha, não use roupas apertadas. O atrito com a pele ativa o mecanismo de defesa natural da derme, fazendo-a engrossar e escurecer. Além disso, o uso constante de peças justas, principalmente no verão, agrava esse problema e ainda facilita a proliferação de fungos e bactérias, que causam coceira e descamação. Invista em roupas leves e soltinhas e calcinhas de algodão.

 

depilação na virilhaPara o pelo não encravar

Sim, a depilação na virilha e axilas com cera pode encravar os pelos. É que o método não deixa de ser um processo traumático para a pele e o folículo piloso sofre vários processos inflamatórios. Muitas vezes, durante o processo de crescimento, alguns fios não conseguem romper a estreita passagem do poro e acabam nascendo dentro da pele (encravando). O organismo entende que o pelo é um corpo estranho e então começa a englobá-lo para isolá-lo. Resultado: a região inflama, fica dolorida e vermelha. Essa inflamação só melhora com a retirada do pelo, o que deve ser feito sob a supervisão de um profissional. 
Para evitar o pelo encravado:

  • Depois da depilação, não use talco sob o risco de obstruir os poros ou coloque roupas que abafem a região.
  • Também não passe óleos ou hidratantes nas primeiras 24 horas.
  • A cada dez dias, faça uma esfoliação na pele com cosmético específico ou com a mistura de açúcar e mel para afinar a superfície e facilitar a saída do pelo.

Um toque sobre clareamento

As manchas escuras podem ser eliminadas com tratamentos clareadores recomendados por dermatologistas. Soluções ácidas são as primeiras opções contra o problema, mas dependendo do grau de hiperpigmentação e do tempo da mancha outros métodos podem ser indicados, como o uso de laser.

Tanto o ácido quanto o laser têm o objetivo de remover a camada superficial da pele e estimular a sua renovação, dando lugar a uma cútis mais clara, viçosa e macia. A diferença é que o laser consegue atingir camadas mais profundas da epiderme.

Que tal aprimorar os seus conhecimentos sobre depilação? No curso do Instituto Embelleze você aprende a depilar com segurança e atendendo às exigências da fiscalização sanitária. O conhecimento aprimorado passa por assuntos específicos, como: fisioanatomia da pele e dos pelos, equipamentos e produtos, ambiente de trabalho, produtos cosméticos, procedimentos de epilação, ética profissional e, ainda, como conquistar os primeiros clientes. O profissional depilador formado pelo Instituto Embelleze é capaz de aplicar diferentes técnicas de depilação e torna-se apto a oferecer ao cliente um serviço de qualidade, seguro e ético.

Tags

depilação, virilha, axilas, manchas, tipos de depilação, depilação profissional

Comentários

Fique por dentro
Cadastre-se e receba as novidades!

Veja também ...

Alongamento de unhas em gel: por que é o preferido
Sabrina Sato, Rihanna, Demi Lovato, Fergie e quase todo o clã Kardashian ostentam unhas longas e lindas de gel. O material se tornou o preferido das famosas por uma série de bons motivos: deixa a curvatura da unha com aspecto natural, não descola, é hipoalergênico e não tem cheiro. De acordo com Rafella Coffoni, analista de produtos do Departamento Pedagógico do Instituto Embelleze, os alunos que fazem o curso de alongamento de unhas no Instituto Embelleze aprendem as principais técnicas para executar o serviço com excelência, como unhas de porcelana, de acrílico, de acrigel, de pasta acrílica, de gel e francesinha permanente. “Todas dão bons resultados, mas o alongamento de gel é o mais vantajoso atualmente.” A porcelana é o material mais antigo e dentre os fatores que a deixaram ultrapassada estão a possibilidade de prejudicar a saúde das unhas. Pode provocar alergias, enfraquecer as unhas naturais, ter menor durabilidade comparada a métodos mais modernos (como o gel e a fibra de vidro) e, por último, devido ao forte odor dos produtos usados na aplicação. No entanto, a porcelana é a melhor para quem rói as unhas, pois a estrutura áspera do material incomoda em contato com a boca. A durabilidade é de duas a três semanas. As unhas de acrílico também são clássicas. Por ter alta resistência e durabilidade, o material ainda é muito usado. Porém, a técnica exige bastante habilidade do profissional, já que as unhas são moldadas uma a uma no tamanho e no formato desejado com uma espécie de massa de secagem rápida (um mix de pó acrílico e monômetro líquido). O acrigel é a combinação de pó acrílico e gel, modelado sobre um molde ou extensor colado na unha natural. A presença do acrílico deixa o gel um pouco mais ríspido, o que pode interferir no resultado final. Dura de 2 a 3 meses. O alongamento com filamentos de fibras sintéticas de vidro também é realizado com molde e é recomendado para unhas fracas e quebradiças. Dura até seis meses. A desvantagem é o preço (o método mais caro) e a aplicação muito demorada (duas horas). Gel, o método do momento A prótese de gel ganhou a preferência na indicação das manicures profissionais, porque é um método sem contraindicações, além de oferecer o que todas as mulheres querem: a impressão de unha natural. Como não provoca alergias ou outros danos às garras, pode ser feito em qualquer pessoa. A durabilidade do material é outro ganho: fica intacto por até seis meses e também aumenta a vida útil do esmalte, que geralmente não descasca nem craquela. Mas para você ter toda essa vantagem garantida, é necessário recorrer à manutenção com um profissional especializado a cada 20 ou 30 dias, dependendo do seu estilo de vida. Caso contrário, há o risco de enfraquecimento das unhas naturais. Na verdade, isso acontece com qualquer procedimento e você não deve abrir mão de procurar um estabelecimento de confiança, ok? A colocação das unhas de gel é simples, veja passo a passo: 1 - A unha natural é limpa para retirar resíduos de esmalte ou base e lixada. 2 - Em seguida, é aplicado um desidratador, que limpa a oleosidade da região. 3 - A prótese ou tip (um extensor para o alongamento) é colocada na ponta da unha natural e, depois, cortada e lixada no tamanho desejado. 4 - Uma lixa polidora é passada na superfície para nivelar a unha. 5 - Agora é a aplicado um primer em toda a extensão da unha e, na sequência, é a vez do gel. Ele é passado sobre a unha em finas camadas, sempre de forma lisa e uniforme. Ao final de cada camada é necessário colocar as mãos em um aparelho de luz UV para secagem do gel. 6 - A unha é lixada no formato desejado e recebe um gel fixador. 7 - A cutícula já pode ser retirada e as unhas esmaltadas normalmente. 8 - O procedimento completo pode levar até uma hora e meia para ser concluído. Prático e versátil Uma vez colocadas, as unhas de gel podem permanecer aplicadas por tempo indeterminado, desde que você faça a manutenção adequada com a manicure profissional. Isso quer dizer que é preciso visitar o salão a cada 20 dias, em média. Em comparação com a unha natural, a de gel é bem mais dura, permitindo dar formatos que só são possíveis em superfícies resistentes, como o stiletto ou a bailarina. Enquanto você estiver com a unha de gel, você pode remover o esmalte e aplicar outro normalmente, em casa mesmo, pois o removedor comum não estraga a aplicação. Cuidado especial Nunca retire a unha de gel em casa. São necessários removedores e lixas especiais, que só o profissional possui. Se você se arriscar sozinha, pode provocar o enfraquecimento das suas unhas, quebra e descamação. Outro cuidado é que as unhas de gel não devem ser retiradas e colocadas com frequência, pois isso também acaba danificando a unha natural. Respostas às principais dúvidas sobre alongamento de unhas A expert Rafella Coffoni esclarece os dramas mais comuns das clientes: Para quem é indicado o alongamento de unhas? “Todas as pessoas podem se submeter aos métodos, desde que estejam com as unhas naturais saudáveis. Unhas que apresentam descolamento, dor, coceira ou vermelhidão com foco infeccioso devem ser tratadas previamente. Gestantes e pessoas em tratamento médico não têm recomendação.” Depois do alongamento, o que pode ser feito e o que deve ser evitado? “Com cuidado, qualquer atividade pode ser realizada normalmente após o procedimento, como lavar a louça, praticar exercícios, digitar, pegar objetos... Apenas atividades de impacto, como jogar vôlei, por exemplo, ficam proibidas. O ideal é que, depois do alongamento, a cliente primeiro se adapta ao novo comprimento das unhas para agir sem preocupações no dia a dia. Uma dica é aprender a usar a ponta dos dedos em vez das unhas.” De quanto em quanto tempo é preciso fazer retoques? Tudo depende da técnica que foi utilizada, mas em geral é preciso voltar ao salão após 15 a 21 dias. Dê preferência para o mesmo profissional que realizou o alongamento em você. Na manutenção, o especialista vai, por exemplo, nivelar as unhas, retirando a diferença do espaço onde a unha natural cresceu, corrigir alguma imperfeição e renovar o esmalte.” Dá para mudar a cor do esmalte em casa?  “Sim, mas desde que você nunca use acetona, que descola a unha de gel. O correto é aplicar removedor de esmalte.” Quem usa alongamento de unhas pode tirar a cutícula? “É possível remover a cutícula, sim, porém sempre após o procedimento de alongamento e nunca antes.”    Gostou de saber tudo sobre alongamento de unhas? Então compartilhe com a sua rede de amigos ;) Saiba mais sobre este e outros cursos profissionalizantes do Instituto Embelleze no site www.institutoembelleze.com  
> Leia mais
Aula de maquiagem para iniciantes: como aplicar a base
O momento mais importante de uma maquiagem, que define se ela vai ficar linda ou não, é a cobertura da pele com base. No tom e na fórmula certos, ela proporciona uma cútis uniforme com brilho saudável e ainda parece invisível. Por ser um cosmético tão essencial, deve ser escolhido com cautela! Na hora de comprar, privilegia composições que contenham agentes hidratantes e fator de proteção solar, além de combinar com o seu tipo de pele — seca, normal, oleosa ou mista e sensível. Também dedique um tempo para descobrir qual é o seu tom. Aliás, essa é outra questão fundamental para um resultado final perfeito. Acompanhe todas as dicas da maquiadora Anildes Pereira, instrutora pedagógica do Instituto Embelleze unidades Praça da Sé e Tatuapé (SP), que também gravou um vídeo mostrando passo a passo o jeito certo de aplicar. Tem cada segredo nesta aula de maquiagem para iniciantes...   Tipos de base – A escolha ideal e como usar • Líquida: é o tipo mais fácil de aplicar e oferece naturalidade no resultado. Por ter uma cobertura leve, em geral, não cobre manchas acentuadas nem olheiras profundas. À base de água (oil free) é perfeita para peles oleosas e sensíveis; as composições que vão óleo são indicadas para as peles normais e secas. Coloque um pouco no pincel chato (também chamado de língua de gato) e espalhe na pele. Depois dê acabamento com uma esponja. • Mousse: não tem poder de cobertura tão bom quanto a base líquida; deixa um acabamento opaco e natural. Pode ser usada tanto nas peles secas quanto nas oleosas, pois a maioria das formulações é oil free. Aplicá-la com um pincel é o mais apropriado, no entanto, como ela seca rápido, você tem que ter agilidade. • Pó: indicado para cútis oleosa, pois sua textura ajuda na absorção da oleosidade. Se o seu desejo é uma pele sem brilho, essa é a melhor opção. Faz uma boa cobertura, mase tende a deixar o visual meio pesado caso não seja bem aplicada. Espalhe a base em pó no rosto com um pincel de cerdas naturais e finalize com uma esponja. • Cremosa: possui alta cobertura e é perfeita para peles secas ou maduras, já que não se acumula nos vincos das ruguinhas. Mas as oleosas devem passar longe dela, pois é muito pesada. Pincéis com cerdas sintéticas são boas opções para aplicá-la. • Bastão ou stick: pense na versão mais pesada de uma base... é esta! Tanto, que também é utilizada como corretivo. É recomendada para peles irregulares (com acne ou cicatrizes de acne, por exemplo), com olheiras e manchas acentuadas. A base em barra precisa ser muito bem espalhada para não ficar artificial. O melhor pincel para isso é o kabuki com cerdas curtas e achatadas. • Air brush: é um aerógrafo que deposita na pele base líquida, substituindo o pincel. Por meio de ar a base vai saindo do aparelho e tingindo o rosto. A vantagem dessa tecnologia é o acabamento suave e impecável: uma vez que não precisa ser espalhada depois de aplicada, evita que a base fique com possíveis marcas de ranhuras do pincel ou “carimbos” da esponja. Oferece uma durabilidade extensa de até 12 horas.   A cor certa pra você – Aprenda a adequar à sua pele Uma das maiores dúvidas – se não a maior – em relação à base é a escolha da cor, que combine perfeitamente com o tom da pele para proporcionar um resultado natural. O melhor jeito de acertar na compra é experimentando – e no rosto! Nada de espalhar um pinguinho no dorso da mão ou no interior do antebraço. O correto é testar a cor na própria face. A explicação é simples: a pigmentação do rosto é diferente da pele mais escurecida da mão e muito clarinha do braço. Experimente a cor da base na linha da mandíbula. O produto deve desaparecer na pele e misturar-se harmoniosamente entre o rosto e o pescoço.   Segredos de aplicação – Para um acabamento natural Usando um pincel próprio para base, aplique um pouco do produto no centro do rosto, descendo em direção ao nariz e trabalhando para fora, sobre as bochechas. Pronto, agora, com uma esponja macia, tipo beauty blender (aplicador em forma de gota,) faça o movimento de pressionar e soltar a esponja em toda a extensão com base, de modo que ela vá sendo depositada na pele, cobrindo a área. Aliás, guarde bem essa palavra: depositar. Esse é o segredo de 10 entre 10 maquiadores profissionais para fazer a base aderir à pele e proporcionar aquele resultado natural perfeito. A base não deve ser espalhada com pincel em movimentos de vai e vem, ok? Você tem que ter paciência e ir depositando o cosmético, o que pode levar tempo. Agora, aplique mais um pouco de base na região do queixo, da boca e da mandíbula e repita o processo com a esponjinha. Finalize a aplicação na testa e nas pálpebras (isso ajuda na fixação da sombra depois). Com a beauty blender uniformize a base em todo o rosto.   Cobertura impecável – Complementos de correção Uma pele sem imperfeições ganha uma aparência linda e uniforme só com a base e não precisa de mais nada. Porém, a cútis que tem manchas escuras, pequenos vasinhos avermelhados, cicatrizes ou olheiras deve continuar o processo de cobertura com um corretivo. Sim, esse produto vem depois da base, pois é aplicado pontualmente. Caso contrário, ele sai do lugar quando a base for espalhada. Geralmente o corretivo líquido é universal para todos os tipos de pele e imperfeições, mas você também pode optar por corretores em creme, caneta ou bastão. Os maquiadores profissionais costumam usar dois tons do produto, um mais claro e outro mais escuro que a pele, misturando-os para obter o tom exato de cobertura da imperfeição. O corretivo deve ser amarelado e o tom ideal é determinado pela cor da sua pele. A tabela a seguir não é uma regra, mas costuma ajudar na escolha: Evite corretivos muito rosados ou brancos. Usar uma tonalidade muito clara sob os olhos enfatiza a área escura em vez de disfarçá-la, deixando você com olhos de panda. A escolha do cosmético depende do tipo de pele e da área em que será aplicado. Para que não fique visível, necessita de uma aplicação correta, senão você acaba realçando o que está tentando disfarçar. Faça assim: deposite o produto com um pincel apropriado na área que deseja camuflar e depois uniformize dando leves batidinhas com a ponta do dedo ou com o lado fino da esponja beauty blender.   Ângulos perfeitos – Base de contorno Ao preparar a pele para a maquiagem, você pode modificar ângulos do rosto, afinar ou engrossar áreas, esconder ou realçar traços tirando proveito da técnica de contorno. Ela é feita usando base ou pó opaco: dois ou três tons mais escuros que a sua pele para disfarçar ou mais claros para destacar. Com o contorno dá para minimizar imperfeições, como: Queixo duplo – Aplique um pó escuro abaixo do queixo para suavizar a aparência. Passe pó claro na ponta do queixo e uniformize bem os cantos. Nariz largo ou grande – Para afinar, faça uma linha vertical nas laterais do nariz com pó escuro e esfume. Para encurtar, passe o pó abaixo da ponta do nariz e esfume. Testa larga ou alta – Disfarce o efeito saltado aplicando o pó escuro ao longo da testa. Se quiser diminuir a largura, faça um sombreado nas têmporas. Para enfatizar uma característica, como as maçãs do rosto, utilize pó ou base opaca um tom mais claro do que a sua pele (um iluminador). Aplique ao longo da parte superior de cada maçã. Para tornar os olhos maiores, realce a área abaixo do osso da sobrancelha.   Antes e depois da base A maquiadora Anildes Pereira, instrutora pedagógica do Instituto Embelleze unidades Praça da Sé e Tatuapé (SP), gravou um vídeo com o passo a passo de aplicação da base, do corretivo e do contorno para você aprender de uma vez por todas a preparar a pele para a maquiagem. Veja só que perfeito o antes e depois na modelo. Animada? Vamos lá!  
> Leia mais
Copyright © 2020 · Todos Direitos Reservados