Experts    |    Eu, profissional    |    Tendências    |    Guia da Beleza
Voltar

Cabelo

Reprodução/ Pinterest

GLITTER E MECHAS COLORIDAS NO PENTEADO DE CARNAVAL

Saiba como produzir penteados incríveis sem prejudicar os fios após a folia

Para curtir linda a festa mais popular – e esperada do país – vale usar a imaginação e todos os recursos disponíveis na produção, tanto de maquiagem quanto de cabelo. No penteado de Carnaval, tiaras, faixas, laços, tintas coloridas e muito, mas muito glitter, são bem-vindos. Porém, se os produtos químicos não forem aplicados e retirados de maneira correta, aliados à exposição solar e à transpiração, podem deixar as suas madeixas danificadas ao fim do feriado. Quer desfilar despreocupada? Basta seguir as dicas de antes e depois da expert Mônica Arthur, instrutora do Curso de Cabeleireiro do Instituto Embelleze, na unidade do Rio de Janeiro. 

Joga glitter!

Item unânime quando a ordem é brilhar, o glitter é fundamental em qualquer fantasia de Carnaval. Mas a ideia não é pegar o glitter escolar e jogar no cabelo, hein? Você tem que usar o produto específico para maquiagem (de pele), assim não corre o risco de provocar irritações no couro cabeludo. “A melhor indicação é o glitter biodegradável. Além de não agredir a pele, beneficia o meio ambiente. Em vez de ser composta de plástico, que polui os oceanos e afeta a fauna marinha, essa opção é à base de ingredientes orgânicos”, diz Mônica.

Na hora de aplicar

Mônica ensina: “Tenha paciência, esfregar o glitter no cabelo não é a solução! Além de danificar a fibra capilar, a fricção pode fazer com que a purpurina impregne nos fios, o que dificulta muito a remoção”.  

Depois da festa

A retirada do glitter é simples e acontece em dois passos:

  • Usando pedaços de fita adesiva, remova primeiro o excesso do brilho. Basta grudar e desgrudar a fita em toda a superfície, pressionando-a levemente, quantas vezes forem necessárias até limpar ao máximo.
  • Em seguida, lave o cabelo com um bom xampu anti-resíduos e aplique condicionador em comprimento e pontas.  

Chuva de cor

Os sprays tonalizantes para cabelo também são uma grande aposta para compor penteados-fantasia. A maior vantagem desse tipo de produto é conquistar fios coloridos que voltam ao aspecto original com facilidade, sem a necessidade de nenhum descolorante. “O produto, formulado com pó colorido e gel fixador, pode parecer prejudicial por proporcionar uma textura seca, com fios de aparência enrijecida. No entanto, aplicado corretamente, não apresenta perigo”, explica a instrutora do Instituto Embelleze.

Na hora de aplicar

Basta modelar o penteado como desejar e, em seguida, borrifar o spray sobre os fios. Uma sugestão é dividir o cabelo em mechas e, em cada uma, jogar uma cor diferente. Aplique o produto a uma distância de 10 cm e espalhe-o uniformemente na mecha. Depois, você ainda pode arrematar dando acabamento à parte frontal com uma tiara brilhante, com pedras ou miçangas. A durabilidade da cor está vinculada à primeira lavagem do cabelo após o uso, ok?

Depois da festa

Retire o tonalizante com o seu xampu habitual ou com um xampu neutro, sem sal. Bastam uma ou duas lavagens. Na sequência, use o condicionador em comprimento e pontas.

 “Por se tratar de um produto extremamente seco, a única ordem é não adiar a retirada do spray tonalizante. Deixá-lo no cabelo por muito tempo pode causar o ressecamento dos fios”, aconselha Mônica.

O Carnaval acabou, e agora?

Desfilar no bloquinho, durante todo o Carnaval, sob o sol e a ação do suor, com fios enfeitados por glitter e tonalizante, pode provocar uma onda de estragos, mesmo tomando todos os cuidados com o uso dos produtos. Para não ficar com um cabelo detonado pós-feriadão, Mônica recomenda submeter os fios a uma hidratação power, que combate o ressecamento e o aspecto fragilizado.

Para uma hidratação completa e eficiente, o ideal é lavar o cabelo com um xampu anti-resíduos e, depois, espalhar um creme hidratante mecha por mecha (sem tocar a raiz), com massagem suave. Deixe agir por, aproximadamente, 10 minutos e enxágue bem. 

Pronto, saúde do cabelo garantida para o penteado de Carnaval do próximo ano!

 

Para ficar por dentro de muitas outras dicas sobre cabelo e se tornar um profissional, faça o curso de cabeleireiro do Instituto Embelleze, a maior rede de franquias da América Latina voltada para a formação profissional em beleza.

Presente em todo o território nacional, a marca possui aproximadamente 350 unidades no Brasil. Procure a unidade mais próxima de você e fique expert!

 

Tags

produtos, penteado, Carnaval, hidratação, Instituto Embelleze

Comentários

Fique por dentro
Cadastre-se e receba as novidades!

Veja também ...

Como fazer a transição capilar sem sofrer
Celebridades, como a cantora Ludmilla e até a ex-primeira dama americana, Michelle Obama, estão arrasando com seus cachos naturais depois da transição capilar. O processo consiste em recuperar e assumir o formato ondulado ou crespo depois de ser lisa por um determinado período de químicas artificiais. Sair da progressiva, escova definitiva, relaxamento ou outros métodos não é nada fácil, a gente sabe, afinal demanda muita paciência e cuidados especiais durante um bom tempo. Mas quem já encarou a situação assina embaixo: vale a pena! E é justamente essa propagação positiva a responsável pela forte tendência na adesão de cada vez mais mulheres à transição capilar. Entre os motivos relevantes dessa mudança de comportamento estão o poder nocivo das substâncias que alisam e a libertação de ter um cabelo cacheado natural (e por consequência mais saudável!). Se você é cabeleireiro profissional, saiba que pode ajudar e muito sua cliente “artificialmente lisa” a resgatar os fios naturais. Precisa de uma orientação? Então siga o nosso guia completo que ensina a passar por todas as etapas da transição capilar sem sofrer.       A cantora Ludmilla e Michelle Obama antes e depois da transição capilar      FASE 1 – Abandonar a química A partir do momento que você decide não retocar mais o procedimento químico, é preciso segurar a ansiedade e começar a exercitar a paciência. Para uma transição capilar sem drama ou complicações, a melhor saída é focar no objetivo de recuperar os fios naturais e a saúde do cabelo. “Isso porque o processo pode ser demorado e diferente para cada tipo de cabelo, então é preciso saber esperar. E não tem como mensurar o período exato que é necessário, deve ser analisado caso a caso. É bom ter em mente que nenhum produto é milagroso, o melhor aliado nesse projeto é mesmo o tempo”, enfatiza Douglas Baptista, cabeleireiro e gestor Pedagógico do Instituto Embelleze Franchising. Outro ponto importante é que quanto maior a diferença de textura entre os fios naturais e os processados quimicamente, maior a necessidade de saber esperar. Mas além de resiliência, alguns métodos podem ajudar bastante como penteados que disfarçam, um bom corte (na hora certa!), produtos que nutrem e hidratam e cuidados essenciais no dia a dia. Tudo isso pode amenizar a angústia dessa fase de ansiedade. “Esse arsenal de alternativas, além de auxiliar na beleza e saúde do fio, auxilia na harmonização de texturas similares entre pontas e raiz e no crescimento do cabelo, fazendo com que o período da transição capilar passe mais rápido”, garante Douglas. FASE 2 – Esperar o cabelo crescer Além da paciência, a transição capilar ainda envolve a autoestima, tema delicado para as mulheres. No entanto, existem alguns cuidados especiais para resistir (e persistir) com tranquilidade neste período em que o cabelo fica sem forma e com um volume indesejado. Hora de se munir com alguns truques espertos para viver em paz com a raiz ondulada e o comprimento liso: Não vá contra a natureza. Pense sob o ponto de vista de aceitar o cabelo como ele é, e assumir sua identidade. “Isso significa, antes de qualquer coisa, uma desconstrução de padrões, o que é libertador tanto físico quanto socialmente”, destaca Douglas Baptista. Afinal, quem disse que cabelo bonito é necessariamente liso? Essa aceitação do natural só aumenta a autoestima e favorece bastante o processo de resgate dos cachos. Aproveite para brincar com a sua imagem. Use o período de transição capilar para abusar dos acessórios e adotar um visual diferente. Lance mão de lenços, turbantes e bandanas – os tecidos estão super em alta como adorno de cabeça. Então, se joga! Penteados são sempre um sucesso. Não faltam opções para deixar os cabelos presos com estilo: moicanos, tranças embutidas nas laterais ou partindo da região da frente da cabeça e, claro, o clássico rabo de cavalo são bem-vindos. E para quem gosta de sair do lugar-comum, os famosos apliques e as extensões capilares também podem ser muito úteis nesta fase da transição capilar. Não hesite em optar pela texturização. Isto é, uma técnica para disfarçar a diferença entre as duas texturas: a do cabelo cacheado que vai nascendo e a da parte alisada que vai perdendo o jeito de fio reto e pode ficar com uma ondulação estranha. O método da texturização é simples: consiste em cachear a parte alisada com bobes ou bigudinhos. A dica aqui é evitar ferramentas de calor, como o babyliss, por conta da fragilidade em que o fio se encontra. Invista no cosmético certo. Neste período da transição capilar, os fios estão mais porosos, sem vida e quebradiços, portanto é indispensável investir numa linha de xampu, condicionador e leave-in rica em proteínas e ativos emolientes e regeneradores, os mesmos indicados para cabelos secos e quimicamente danificados. Uma vez por semana é preciso fazer um protocolo com uma máscara bem hidratante para repor a água dos fios, que pode ser potencializada com o uso de uma ampola power, também de hidratação. Além disso, alguns detalhes ajudam e muito! Veja só: A ideia é não economizar nos cremes de pentear, leave-ins e máscaras de finalização, que ajudam a dar forma ao cabelo e, por consequência, mantê-lo domado. Fuja dos xampus anti-resíduos ou de limpeza profunda, porque são agressivos. A transição capilar fragiliza a fibra e é comum ela quebrar e cair com um pouco mais de facilidade. Formulações suaves, como nos produtos Low e No Poo, higienizam na medida certa. Elas contêm pouco ou nenhum sabão detergente, evitando, assim, que os tratamentos de hidratação sejam removidos, mantendo o fio hidratado e nutrido. Invista da linha DNA do Cacho, da Embelleze, para tratamentos em salão, além de cuidar da saúde do fio, mantém uma curvatura bonita e natural, mesmo na etapa difícil da transição capilar. FASE 3 – Cuidar intensamente da saúde dos fios O fio danificado por químicas alisantes perde sua proteção natural – as cutículas; e, com o tempo, fica desidratado, sem nutrientes e com pouca matéria. Sim, não sobra quase nada! O cronograma capilar é fundamental nesta fase. Os tratamentos do calendário, que alternam hidratação, nutrição e reconstrução são muito úteis, pois têm princípios ativos diferentes e se complementam fornecendo aos fios tudo o que eles precisam na etapa de fragilidade extrema. A hidratação, feita com máscaras concentradas, repõe a água. A nutrição recupera o lipídeo (aquela oleosidade natural da raiz que nutre o fio) e os ativos essenciais, e pode ser feita com óleos comerciais, de linha, ou os naturais como, por exemplo, o de coco, amêndoa ou oliva. A reconstrução é essencial para recuperar a queratina e formar de novo a cadeia de aminoácidos que reestrutura o fio danificado por químicas pesadas, como as dos métodos de alisamento. Geralmente, os produtos ideais para reconstruir o fio são à base de óleos e manteigas, como os de karité, argan, murumuru. FASE 4 – Livrar-se de vez da parte lisa do cabelo Quando chega a fase em que já é possível cortar uma boa parte dos fios alisados e começar a dar forma ao caimento dos fios naturais é sinal de que a angústia da transição capilar está chegando ao fim! No entanto, é preciso conhecimento para saber qual o momento certo de recorrer à tesoura. Dependendo do caimento do cabelo, quando a raiz crespa começa a crescer, o comprimento costuma ficar muito irregular, por isso é importante ouvir a opinião de um cabeleireiro. Em alguns casos o corte reto, o mais desejado pelas mulheres por significar “adeus à tortura”, pode deixar as pontas desiguais e não ter um caimento harmônico. Já o corte em camadas é quase sempre a melhor solução, pois ele traz simetria ao cabelo. Mas ainda assim é importante analisar caso a caso, pois essa teoria pode não se aplicar para algumas mulheres. Só mesmo um profissional especializado para indicar a hora e o estilo do corte correto. As mais corajosas costumam cortar o mal pela raiz, literalmente. Se jogam no corte radical, bem curtinho, conhecido como Big Chop – nesse caso, não há nenhuma contraindicação, é só querer.    A atriz Nathalie Emmanuel também decidiu assumir os lindos cachos
> Leia mais
APRENDA A REDUZIR O VOLUME DO SEU CABELO
O volume depois de uma noite de sono não é uma aparência característica só dos cabelos crespos. Lisos, cacheados e ondulados também sofrem com os “fios com vida própria”. Ter que perder tempo arrumando o cabelo pela manhã para deixá-lo com um visual melhor durante o dia não é algo que a gente coloca na agenda. Aliás, não podemos esquecer que tem também o efeito reverso. Tem dias que você acorda com o cabelo perfeito e, de repente, é como se um furacão tivesse passado sobre a sua cabeça. Lá está a jubinha armada em plena a luz do dia, com plateia e tudo. Se você se identificou ou tem alguma cliente que reclama da mesma condição, preste atenção neste segredo: Misuke Gloss Redutor Salon Embelleze, uma técnica de efeito liso natural com redução gradativa de volume. Como aplicar Misuke Gloss Redutor O primeiro passo é a aplicação do Primer Capilar da linha Nutri Salon, que irá agir como um desmineralizador, eliminando o excesso de minerais e preparando para melhor absorção. Após borrifar sobre os fios, recomenda-se deixar agir por 10 minutos. Em seguida, é hora de enxaguar e lavar os cabelos com o Pré-shampoo Misuke. Na cadeira, retire cerca de 80% da umidade dos fios com o secador. Para facilitar a aplicação do produto, divida o cabelo em partes e aplique o Misuke Gloss Redutor mecha a mecha, alinhando os cabelos sem sobrecarregar os fios e pausando em seguida. O tempo médio de ação do produto é de 15 a 30 minutos em cabelos finos e oleosos, podendo variar de acordo com a espessura do cabelo. Na sequência, enxague e elimine o excesso de produto, evitando que os fios fiquem pesados.Antes da secagem, aplique uma pequena quantidade de Misuke Antiumidade nas mãos e espalhe pelos fios, ele agirá como protetor térmico. Finalize com escova e prancha.Importante: em cabelos grossos ou cacheados é recomendado escovar e pranchar mechas bem finas, até 15 vezes cada, em temperatura acima de 210°C antes do enxágue. Finalize com escova e prancha novamente.   Viu como é fácil? Tudo é feito rapidinho com ajuda de um profissional experiente para realizar a aplicação e domar o volume dos fios. Quer aprender mais técnicas geniais como esta? O Instituto Embelleze ensina! Consulte todos os cursos pelo site ou procure a unidade mais próxima.
> Leia mais
Copyright © 2020 · Todos Direitos Reservados