Experts    |    Eu, profissional    |    Tendências    |    Guia da Beleza
Voltar

Cabelo

Shutterstock

APRENDA A REDUZIR O VOLUME DO SEU CABELO

Todo dia é tudo sempre igual: você acorda com a juba rebelde e volumosa. Pois seus problemas acabaram: aprenda a reduzir o volume do seu cabelo e relaxe!

O volume depois de uma noite de sono não é uma aparência característica só dos cabelos crespos. Lisos, cacheados e ondulados também sofrem com os “fios com vida própria”.

Ter que perder tempo arrumando o cabelo pela manhã para deixá-lo com um visual melhor durante o dia não é algo que a gente coloca na agenda. Aliás, não podemos esquecer que tem também o efeito reverso. Tem dias que você acorda com o cabelo perfeito e, de repente, é como se um furacão tivesse passado sobre a sua cabeça. Lá está a jubinha armada em plena a luz do dia, com plateia e tudo.

Se você se identificou ou tem alguma cliente que reclama da mesma condição, preste atenção neste segredo: Misuke Gloss Redutor Salon Embelleze, uma técnica de efeito liso natural com redução gradativa de volume.

Como aplicar Misuke Gloss Redutor

  1. O primeiro passo é a aplicação do Primer Capilar da linha Nutri Salon, que irá agir como um desmineralizador, eliminando o excesso de minerais e preparando para melhor absorção. Após borrifar sobre os fios, recomenda-se deixar agir por 10 minutos.
  2. Em seguida, é hora de enxaguar e lavar os cabelos com o Pré-shampoo Misuke. Na cadeira, retire cerca de 80% da umidade dos fios com o secador.
  3. Para facilitar a aplicação do produto, divida o cabelo em partes e aplique o Misuke Gloss Redutor mecha a mecha, alinhando os cabelos sem sobrecarregar os fios e pausando em seguida.
  4. O tempo médio de ação do produto é de 15 a 30 minutos em cabelos finos e oleosos, podendo variar de acordo com a espessura do cabelo. Na sequência, enxague e elimine o excesso de produto, evitando que os fios fiquem pesados.
    Antes da secagem, aplique uma pequena quantidade de Misuke Antiumidade nas mãos e espalhe pelos fios, ele agirá como protetor térmico. Finalize com escova e prancha.

    Importante: em cabelos grossos ou cacheados é recomendado escovar e pranchar mechas bem finas, até 15 vezes cada, em temperatura acima de 210°C antes do enxágue. Finalize com escova e prancha novamente.
 

Viu como é fácil? Tudo é feito rapidinho com ajuda de um profissional experiente para realizar a aplicação e domar o volume dos fios.

Quer aprender mais técnicas geniais como esta? O Instituto Embelleze ensina! Consulte todos os cursos pelo site ou procure a unidade mais próxima.




Tags

cabelo volumoso, cabelo cacheado, frizz, relaxamento, produtos

Comentários

Fique por dentro
Cadastre-se e receba as novidades!

Veja também ...

Corpo à prova de depilação com cera
Manter pernas, axilas e virilhas lisinhas e livres de pelos é prioridade para muitas mulheres seja qual for a época do ano. Entre os métodos mais usados está a depilação com cera, que promove um resultado tudo-de-bom! No entanto, há muitas dúvidas em relação ao que se pode ou não passar na pele nas horas que antecedem e nos dias seguintes ao procedimento. Isso porque existe uma série de hábitos e substâncias que podem atrapalhar o efeito de pele lisinha pela depilação com cera e comprometer as condições de saúde da cútis. Vamos combinar que a pele não foi feita para suportar tantos puxões, somados à fórmula da cera (que por mais natural que seja pode conter ingredientes que provocam alergias) e à sua alta temperatura (outro fator irritante em potencial). Resumindo, é um ritual que exige cuidados especiais, mas, de novo, o resultado vale super a pena. Pensando nisso, a seguir, explicamos os riscos que a região depilada sofre com a remoção dos pelos, sugerimos dicas e preparos para evitar lesões na hora da depilação com cera e ensinamos como manter a pele mais lisa, macia e resistente ao baque. Vamos lá! Como a depilação com cera (quente e fria) prejudica a pele De acordo com Rafaela Mattos, instrutora do Curso de Depilação do Instituto Embelleze, unidade Presidente Prudente (SP), a depilação com cera é de fato um teste de resistência, mas que não tem como fugir. “A tração feita contra a pele, associada à alta temperatura, remove a camada superficial protetora da cútis, causando uma pequena agressão e provocando um processo inflamatório que deixa a superfície com uma forte vermelhidão e inchaço”, justifica a professora. Ela conta ainda que, como meio de autodefesa, os melanócitos (reservatórios de melanina) aumentam a produção de melanina (pigmento natural responsável pela coloração da pele), levando à formação de manchas com tom castanho que pioram bastante quando a região depilada é exposta ao sol. No meio do turbilhão, uma notícia boa: Rafaela Mattos garante que os temíveis "puxões" não causam flacidez à pele. “Eles são superficiais e não chegam a atingir a camada das fibras de sustentação, como o colágeno, por exemplo.” Mas a expert chama a atenção para outro ponto importante: a negligência dos salões que usam material coletivo. “Essa postura do estabelecimento aumenta muito os riscos de complicações para os clientes, como proliferações de bactérias presentes na pele e a chance de ocasionar doenças graves, como o HPV”. Problemão 2! Por isso, não custa ficar atenta a esses detalhes. Dupla perfeita para proteger a pele da depilação com cera   Estamos falando da hidratação e da esfoliação, dois tratamentos que podem ser feitos em casa ou no salão para blindar a pele contra irritações e foliculites e ainda manter a cútis saudável e com um brilho natural. A importância de hidratar Ok, nós sabemos que hidratar a pele todos os dias é essencial para mantê-la saudável e com o pH equilibrado. Não é pra menos, os ativos utilizados nos cremes hidratantes têm efeitos mega eficazes para deixar a cútis nutrida, firme, bonita e blindada – fatores de grande importância para aumentar a resistência da pele durante a depilação. Portanto, aquela história de que os cremes não devem ser usados por favorecer o entupimento dos poros é balela. Eles podem e devem ser aplicados, antes e depois da sessão. Entretanto, há duas ressalvas quanto à hidratação. A primeira é aplicar o hidratante no mínimo 12 horas antes de fazer a depilação com cera – nesse período, evite usar cremes ou óleos densos, já que eles podem provocar reações na região durante a sessão na cabine e comprometer a aderência da cera na pele, dificultando a remoção completa dos pelos. A segunda restrição é em relação à hidratação pós-procedimento, o ideal é aplicar cremes com ativos que acalmam a pele, aqueles com camomila, aloe vera, ureia, algas marinhas etc., e jamais as versões que contêm álcool, por aumentarem bastante as chances de irritações, alergias e manchas na pele pós-inflamatórias.   Uma dica ótima é usar e abusar dos cremes com azuleno de camomila, especialmente no final da sessão de depilação com cera e nos dias seguintes. Os cosméticos com esse ativo podem ser aplicados sem contraindicação na sequência do gel calmante (usado para finalizar o procedimento), que geralmente contém alantoína (por sua ação cicatrizante) – os dois juntos são o par perfeito para potencializar a hidratação. Inclusive, os cremes com azuleno podem ser usados depois, em casa, regularmente, pois o ativo aumenta a capacidade da pele de se regenerar e voltar ao estado normal, o que implica num terceiro benefício: que os pelos “atravessem” uma pele saudável e macia durante o crescimento, diminuindo os riscos de pelos encravados. Esfoliação, sim! Uma coisa é certa: a depilação com cera tende a deixar os pelos mais finos. Assim, para nascer/despontar, eles não têm a força necessária para romper a camada da pele, quadro que piora com a obstrução dos poros por células mortas. Resultado: pelos encravados! Para evitar esse ciclo de fragilidade, a esfoliação é imbatível e (mega) necessária. “Geralmente o cuidado de esfoliar é indicado mais vezes nos meses quentes, quando a pele está mais seca e irritada, para remover células mortas e agilizar o processo de renovação celular, que favorece uma cútis macia e com um brilho espontâneo”, sugere a instrutora do Instituto Embelleze. “Se a pele é normal ou levemente seca, a tendência é que fique sensível e avermelhada, nesses casos recomendo a esfoliação uma vez na semana. E se a pele é oleosa, geralmente se apresenta áspera e opaca, sugiro a esfoliação duas vezes por semana. O importante é não ultrapassar esse limite de repetições, que é o suficiente para não causar efeito rebote (produção demasiada de sebo na pele, como autodefesa)”, ressalta a especialista. Rafaela explica ainda que durante a noite a pele sofre um processo natural de reparação e recuperação, tornando a renovação celular mais intensa. “Portanto, esfoliar a pele de manhã é o ideal, pois as células mortas estarão acumuladas, prontas para serem removidas. Após a depilação é recomendado deixar a pele descansar por algum tempo, pois ela estará sensível, se recuperando de um processo inflamatório. O intervalo ideal é de três dias antes e três dias após a depilação com cera”, finaliza. Óleo corporal: pode? Muitas mulheres preferem substituir o hidratante por um óleo corporal aplicado ainda no banho, com a pele úmida. Sem dúvida, uma opção prática para quem tem preguiça de passar creme depois da ducha. Mas atenção: “Tenha cuidado com o excesso, porque o óleo tem ação altamente hidratante, com grande penetração, formando um filme protetor na pele. Esse efeito pode obstruir os poros, aumentar a oleosidade, causar retenção de líquido e impedir a eliminação de toxinas”, justifica Rafaela Mattos. Além disso, como já foi dito, excesso de oleosidade também tem suas consequências, entre elas a de dificultar a aderência da cera ao corpo comprometendo a qualidade da depilação com cera. E máscara para o corpo? Para quem tem sede de hidratação, Rafaela recomenda uma máscara corporal, facilmente encontrada em perfumarias e drogarias. Ela explica que esse produto é fundamental para os tratamentos estéticos, podendo ter ação hidratante, desintoxicante e tonificante. “Suas fórmulas contêm ativos derivados de plantas, minerais e óleos essenciais, além de sais e cristais, com benefícios que vão desde a hidratação e nutrição até a desintoxicação do organismo, atuando na melhora da retenção de líquido e da textura da pele. A máscara pode ser usada todos os dias, já que, com o passar dos anos, a pele vai perdendo a hidratação e nutrição natural”, destaca a instrutora.     5 dicas para manter a pele blindada contra as agressões da depilação com cera Quando o assunto é depilação, os cuidados com a cútis vão muito além daquele momento em que ficamos na cabine. Veja só...   1 Tomar um banho imediatamente antes de se depilar é um bálsamo. O contato com a água morna e com o vapor do banheiro ajuda a relaxar os folículos pilosos (poro por onde nasce o pelo) e, por consequência, auxilia na extração dos fios e torna o procedimento mais confortável, menos dolorido e mais eficaz. 2 Axilas e virilhas são regiões extremamente delicadas, mas apesar disso é indicado fazer uma esfoliação com movimentos circulares bem suaves e leve pressão. Essas áreas também devem ser hidratadas, vale dizer, já que são quase sempre negligenciadas nessa etapa dos cuidados. 3 Jamais faça depilação com cera se estiver com qualquer lesão, ainda que seja um mínimo corte ou machucado. Para enfrentar os puxões, a pele deve estar íntegra e sem feridas, caso contrário além de aumentar a gravidade da lesão, os riscos de infecções aumentam, pois funciona como “uma porta aberta”. 4 Não se esqueça de aplicar filtro solar nas regiões expostas que ficam muito vermelhas ou irritadas após o procedimento. Assim se evita que o processo inflamatório (caso seja esse o problema) provoque uma mancha. 5 As roupas muito justas, ásperas e grossas, como o jeans, tendem a causar atrito e, assim, comprometem o crescimento natural dos pelos por conta da obstrução dos poros, dificultando a saída do fio. Os tecidos sintéticos das peças íntimas, muitas vezes inofensivos, também podem favorecer pelos encravados. O ideal é priorizar roupas e lingeries com tecidos naturais, como o algodão.  
> Leia mais
QUANDO FAZER RECONSTRUÇÃO, HIDRATAÇÃO E NUTRIÇÃO CAPILAR?
Aquele tratamento maravilhoso que você sempre faz já não está surtindo mais efeito… O produto que é excelente para as madeixas da sua amiga não funciona em você… Segundo o terapeuta capilar e consultor pedagógico do Instituto Embelleze, Alisson Lima, isso ocorre porque cada fio apresenta uma necessidade particular. “Cada fio precisa de um tratamento específico e cada máscara oferece um tratamento diferente. É importante ler o rótulo para entender o que aquele produto oferece. Usar um hidratante que não é necessário, por exemplo, pode danificar os fios”. São três os tipos de máscara capilar: a que somente hidratada, a que nutre e a que reconstrói. Como saber qual delas o seu cabelo precisa? Alisson afirma que o mais indicado é consultar um profissional da área, pois nem sempre é possível identificar sozinha a real necessidade dos fios. Uma dica é avaliar por quais processos o cabelo já passou. “Se tiver alisamento ou descoloração, precisará de uma reconstrução. Se for natural, necessita apenas de uma hidratação”. Entenda para que serve cada tratamento Hidratação É indicada para todo cabelo que não possui processo químico. Alisson recomenda que esse tratamento seja feito uma vez por semana. “Mesmo que o cabelo seja natural, sem química, ele precisa ser hidratado. Só o xampu e o condicionador não dão conta, já que a hidratação deles não é de longa duração”. Uma dica é sempre procurar produtos que contenham ingredientes como óleo de argan, aloe vera e minerais. O profissional indica ainda uma reconstrução feita em salão de beleza, uma vez por mês, para repor as substâncias que fortalecem a fibra capilar. Nutrição A máscara nutritiva é indicada para cabelos com colorações clareadoras e colorações suaves, para protegê-los de possíveis danos. Esse tipo de produto é feito para repor os lipídios do cabelo, ou seja, a oleosidade natural dos fios. “A máscara nutritiva é muito indicada também para cabelos cacheados, já que as ondas fazem com que a oleosidade do couro cabeludo não chegue até todo o comprimento”, afirma o terapeuta capilar do Instituto Embelleze. O ideal é que o creme nutritivo tenha na composição alguns dos seguintes ingredientes: óleo de amêndoas, manteiga de karité, aminoácidos, proteína da seda e óleo de argan. Reconstrução Quando o cabelo passa por um processo químico muito forte, como alisamento, permanente e descoloração, precisa de um tratamento reconstrutor depois. “Quando os fios estão muito frágeis e quebradiços é sinal de que o cabelo precisa ser reconstruído. O produto irá tratar as camadas externas, devolver o brilho, a maciez e o balanço natural”. Para esse tipo de tratamento o indicado é fazer a primeira sessão no salão e depois continuar em casa. É possível ver grandes mudanças logo na primeira aplicação, pois os fios ficam mais fortes e resistentes. Na hora de comprar a máscara reconstrutora, procure produtos que possuam proteínas, ceramidas, arginina, soja e complexo de queratinas na composição.   Você pode aprender muito mais no curso de cabeleireiro profissional. Visite também uma unidade do Instituto Embelleze mais próxima de você.
> Leia mais
Copyright © 2020 · Todos Direitos Reservados