Experts    |    Eu, profissional    |    Tendências    |    Guia da Beleza
Voltar

Cabelo

Fotos: Shutterstock

CICATRIZAÇÃO CAPILAR: ANTÍDOTO CONTRA CABELOS DANIFICADOS

O CABELO ESTÁ DETONADO? CALMA, NÃO PRECISA CORTAR! BASTA FAZER UMA CICATRIZAÇÃO CAPILAR

Na prática, cabelo danificado significa: quebradiço, poroso, ressecado, com frizz, pontas duplas, aspecto palha e sem brilho. Pura falta de saúde e vitalidade dos fios. De acordo com Elaine Cristina Carneiro, instrutora do curso de cabeleireiro do Instituto Embelleze Cidade Dutra, de São Paulo (SP), são vários os fatores que deixam o cabelo danificado e com a fibra rompida. “Geralmente, os hábitos do nosso dia a dia acabam detonando os fios, como usar secador e prancha em alta temperatura sem proteção térmica, fazer químicas (descoloração, progressiva, alisamento, permanente, coloração) sem fortalecer as fibras capilares antes, tomar sol e banho de piscina com frequência... Tudo isso leva à perda de hidratação, queratina (proteínas), vitaminas e aminoácidos, tornando o cabelo poroso, elástico ou quebradiço”, esclarece a profissional.

Embora a solução mais rápida para eliminar o estrago seja cortar, você não precisa ser radical. Basta fazer uma cicatrização capilar, o tratamento do momento em muitos salões de beleza.

O que é a cicatrização capilar

Uma vez rompida a fibra do cabelo, que leva à fragilidade extrema, é preciso um tratamento efetivo para que os danos não se tornem ainda piores. E, claro, reverter o quadro e reconquistar fios alinhados, mais macios, hidratados, saudáveis e com a cutícula fechada. Nesse caso, o ideal é fazer a cicatrização dessa fibra destruída. Antes, porém, precisamos entender o mecanismo de resistência dos fios. O cabelo é composto de 80 a 90% de queratina (proteína) e esta queratina se desgasta naturalmente com a ação do tempo (vento, sol), do sal, do cloro ou no simples ato de pentear as mechas, no atrito com o travesseiro e também com o uso de produtos químicos, deixando assim os cabelos danificados quebradiços, porosos e opacos. “A cicatrização nada mais é que a reposição dessa queratina com uma combinação de hidratação e nutrição power, que recupera e mantém o cabelo saudável”, explica Elaine Cristina.

cicatrização capilar

Como é feita a cicatrização capilar

O tratamento é relativamente simples. O segredo está na combinação dos ativos utilizados nos produtos aplicados no salão de cabeleireiro pelo profissional. Primeiro, é aplicado um xampu à base de ceramidas, D-pantenol e aloe vera. Em seguida, usa-se máscaras que contêm lipídios e proteínas, como, complexo de aminoácidos, proteínas do trigo, ácido  hilauriônico e arginina. Por fim, o cabeleireiro aplica reconstrutores, finalizadores e protetores térmicos. O período de manutenção vai depender da condição dos fios, do nível de dano. Mas geralmente, a manutenção pode ser feita a cada 30 ou 60 dias. Enquanto isso não acontece, é importante fazer uma hidratação e nutrição semanal em casa mesmo, com xampu e condicionador adequados (com os ativos utilizados no salão), para manter os benefícios da cicatrização capilar.

Interessada em saber mais sobre cuidados com os cabelos e todos os tratamentos profissionais para a beleza dos fios? Inscreva-se no curso de cabeleireiro do Instituto Embelleze. O curso capacita o estudante para a realização das mais variadas técnicas de atendimento em cortes, coloração, tratamentos capilares, modelagem, e transformação capilar: alisamento, relaxamento e encacheamento. Além disso, aperfeiçoa os conceitos de excelência no atendimento ao cliente, bem como instrui sobre fatores comportamentais que assumem uma condição de extrema relevância neste nicho de mercado. O futuro profissional ainda aprende conceitos sobre tricologia, biossegurança, visagismo.

Não é o máximo? Espalhe a notícia para os amigos e deixe aqui os seus comentários!

Tags

cicatrização capilar, hidratação, nutrição, reconstrução capilar, selagem térmica, Instituto Embelleze, curso de cabeleireiro

Comentários

Fique por dentro
Cadastre-se e receba as novidades!

Veja também ...

O SEGREDO PARA TER UNHAS LONGAS E PERFEITAS
Não é à toa que os salões lotam suas agendas com horários reservados para pessoas que querem ver suas unhas, bonitas, saudáveis e limpas. Exatamente! Porque isso também é sinal de higiene, mas, é claro, que a maioria aproveita para decorá-las com cores, formas, os mais diferentes acessórios e ainda saciar o desejo de ter unhas mais longas e resistentes. Para muita gente, o tamanho importa sim! Por isso, hoje você vai aprender como produzir aquelas unhas compridas que são o sonho de consumo de muitas mulheres. Existem vários tipos de técnicas de alongamento de unhas, no entanto, vamos falar das mais conhecidas. Unhas de acrigel Nessa técnica, o alongamento é feito com tips e, em seguida, é aplicada a mistura de camadas de gel com pó acrílico. Para finalizar, o acabamento é feito em uma cabine com luz ultravioleta (UV) para a secagem das unhas. Muito utilizada em países europeus, a técnica oferece mais resistência e durabilidade às unhas, além deixá-las com uma aparência saudável, natural e transparente. Outra vantagem é que ela encobre bem as imperfeições, dando um aspecto incrível após a pintura e decoração da unha. Se bem cuidadas, elas podem durar de 2 a 3 meses. Lembrando que é importante a manutenção a cada 15 dias. Unhas de porcelana ou de acrílico Apesar do nome, o material utilizado não é a porcelana, mas, sim, pó e líquido acrílico. Embora, nesse caso, utiliza-se mais pó do que líquido, deixando a unha ainda mais resistente (podem durar meses ou até anos, com manutenção a cada 20 dias). Ela recebe esse nome porque, no final, as unhas apresentam um brilho que lembra uma porcelana. Essa técnica pode ser feita com tips ou pela colagem total da unha. A ideia é que as unhas se encaixem perfeitamente aos dedos e ganhem um aspecto natural e bonito. Além dessas, existem outras técnicas que podem ser usadas no alongamento das unhas, como unhas de gel e de fibra de vidro. Para todas as técnicas, é importante fazer a higienização das unhas, cortá-las e lixá-las cuidadosamente, evitando o acúmulo de fungos e bactérias. A remoção da oleosidade também é importante para a fixação do material, facilitando a aderência às novas unhas. Depois, é só surpreender sua cliente com uma perfeita escolha de cores e decorações para as lindas unhas. Você pode aprender mais sobre o embelezamento das unhas no curso de Manicure e Pedicure Profissional do Instituto Embelleze. Com essa especialização, você poderá atuar em um dos diversos salões que existem em sua cidade, atender a domicílio ou levar técnicas modernas para o seu próprio salão de beleza. Tudo com o auxílio dos melhores profissionais que existem no mercado. Saiba mais sobre o curso entrando em contato pelo site ou visitando a escola mais próxima de você. Veja também o segredo para ter unhas bonitas e fortes! 
> Leia mais
Aula de maquiagem para iniciantes: como aplicar a base
O momento mais importante de uma maquiagem, que define se ela vai ficar linda ou não, é a cobertura da pele com base. No tom e na fórmula certos, ela proporciona uma cútis uniforme com brilho saudável e ainda parece invisível. Por ser um cosmético tão essencial, deve ser escolhido com cautela! Na hora de comprar, privilegia composições que contenham agentes hidratantes e fator de proteção solar, além de combinar com o seu tipo de pele — seca, normal, oleosa ou mista e sensível. Também dedique um tempo para descobrir qual é o seu tom. Aliás, essa é outra questão fundamental para um resultado final perfeito. Acompanhe todas as dicas da maquiadora Anildes Pereira, instrutora pedagógica do Instituto Embelleze unidades Praça da Sé e Tatuapé (SP), que também gravou um vídeo mostrando passo a passo o jeito certo de aplicar. Tem cada segredo nesta aula de maquiagem para iniciantes...   Tipos de base – A escolha ideal e como usar • Líquida: é o tipo mais fácil de aplicar e oferece naturalidade no resultado. Por ter uma cobertura leve, em geral, não cobre manchas acentuadas nem olheiras profundas. À base de água (oil free) é perfeita para peles oleosas e sensíveis; as composições que vão óleo são indicadas para as peles normais e secas. Coloque um pouco no pincel chato (também chamado de língua de gato) e espalhe na pele. Depois dê acabamento com uma esponja. • Mousse: não tem poder de cobertura tão bom quanto a base líquida; deixa um acabamento opaco e natural. Pode ser usada tanto nas peles secas quanto nas oleosas, pois a maioria das formulações é oil free. Aplicá-la com um pincel é o mais apropriado, no entanto, como ela seca rápido, você tem que ter agilidade. • Pó: indicado para cútis oleosa, pois sua textura ajuda na absorção da oleosidade. Se o seu desejo é uma pele sem brilho, essa é a melhor opção. Faz uma boa cobertura, mase tende a deixar o visual meio pesado caso não seja bem aplicada. Espalhe a base em pó no rosto com um pincel de cerdas naturais e finalize com uma esponja. • Cremosa: possui alta cobertura e é perfeita para peles secas ou maduras, já que não se acumula nos vincos das ruguinhas. Mas as oleosas devem passar longe dela, pois é muito pesada. Pincéis com cerdas sintéticas são boas opções para aplicá-la. • Bastão ou stick: pense na versão mais pesada de uma base... é esta! Tanto, que também é utilizada como corretivo. É recomendada para peles irregulares (com acne ou cicatrizes de acne, por exemplo), com olheiras e manchas acentuadas. A base em barra precisa ser muito bem espalhada para não ficar artificial. O melhor pincel para isso é o kabuki com cerdas curtas e achatadas. • Air brush: é um aerógrafo que deposita na pele base líquida, substituindo o pincel. Por meio de ar a base vai saindo do aparelho e tingindo o rosto. A vantagem dessa tecnologia é o acabamento suave e impecável: uma vez que não precisa ser espalhada depois de aplicada, evita que a base fique com possíveis marcas de ranhuras do pincel ou “carimbos” da esponja. Oferece uma durabilidade extensa de até 12 horas.   A cor certa pra você – Aprenda a adequar à sua pele Uma das maiores dúvidas – se não a maior – em relação à base é a escolha da cor, que combine perfeitamente com o tom da pele para proporcionar um resultado natural. O melhor jeito de acertar na compra é experimentando – e no rosto! Nada de espalhar um pinguinho no dorso da mão ou no interior do antebraço. O correto é testar a cor na própria face. A explicação é simples: a pigmentação do rosto é diferente da pele mais escurecida da mão e muito clarinha do braço. Experimente a cor da base na linha da mandíbula. O produto deve desaparecer na pele e misturar-se harmoniosamente entre o rosto e o pescoço.   Segredos de aplicação – Para um acabamento natural Usando um pincel próprio para base, aplique um pouco do produto no centro do rosto, descendo em direção ao nariz e trabalhando para fora, sobre as bochechas. Pronto, agora, com uma esponja macia, tipo beauty blender (aplicador em forma de gota,) faça o movimento de pressionar e soltar a esponja em toda a extensão com base, de modo que ela vá sendo depositada na pele, cobrindo a área. Aliás, guarde bem essa palavra: depositar. Esse é o segredo de 10 entre 10 maquiadores profissionais para fazer a base aderir à pele e proporcionar aquele resultado natural perfeito. A base não deve ser espalhada com pincel em movimentos de vai e vem, ok? Você tem que ter paciência e ir depositando o cosmético, o que pode levar tempo. Agora, aplique mais um pouco de base na região do queixo, da boca e da mandíbula e repita o processo com a esponjinha. Finalize a aplicação na testa e nas pálpebras (isso ajuda na fixação da sombra depois). Com a beauty blender uniformize a base em todo o rosto.   Cobertura impecável – Complementos de correção Uma pele sem imperfeições ganha uma aparência linda e uniforme só com a base e não precisa de mais nada. Porém, a cútis que tem manchas escuras, pequenos vasinhos avermelhados, cicatrizes ou olheiras deve continuar o processo de cobertura com um corretivo. Sim, esse produto vem depois da base, pois é aplicado pontualmente. Caso contrário, ele sai do lugar quando a base for espalhada. Geralmente o corretivo líquido é universal para todos os tipos de pele e imperfeições, mas você também pode optar por corretores em creme, caneta ou bastão. Os maquiadores profissionais costumam usar dois tons do produto, um mais claro e outro mais escuro que a pele, misturando-os para obter o tom exato de cobertura da imperfeição. O corretivo deve ser amarelado e o tom ideal é determinado pela cor da sua pele. A tabela a seguir não é uma regra, mas costuma ajudar na escolha: Evite corretivos muito rosados ou brancos. Usar uma tonalidade muito clara sob os olhos enfatiza a área escura em vez de disfarçá-la, deixando você com olhos de panda. A escolha do cosmético depende do tipo de pele e da área em que será aplicado. Para que não fique visível, necessita de uma aplicação correta, senão você acaba realçando o que está tentando disfarçar. Faça assim: deposite o produto com um pincel apropriado na área que deseja camuflar e depois uniformize dando leves batidinhas com a ponta do dedo ou com o lado fino da esponja beauty blender.   Ângulos perfeitos – Base de contorno Ao preparar a pele para a maquiagem, você pode modificar ângulos do rosto, afinar ou engrossar áreas, esconder ou realçar traços tirando proveito da técnica de contorno. Ela é feita usando base ou pó opaco: dois ou três tons mais escuros que a sua pele para disfarçar ou mais claros para destacar. Com o contorno dá para minimizar imperfeições, como: Queixo duplo – Aplique um pó escuro abaixo do queixo para suavizar a aparência. Passe pó claro na ponta do queixo e uniformize bem os cantos. Nariz largo ou grande – Para afinar, faça uma linha vertical nas laterais do nariz com pó escuro e esfume. Para encurtar, passe o pó abaixo da ponta do nariz e esfume. Testa larga ou alta – Disfarce o efeito saltado aplicando o pó escuro ao longo da testa. Se quiser diminuir a largura, faça um sombreado nas têmporas. Para enfatizar uma característica, como as maçãs do rosto, utilize pó ou base opaca um tom mais claro do que a sua pele (um iluminador). Aplique ao longo da parte superior de cada maçã. Para tornar os olhos maiores, realce a área abaixo do osso da sobrancelha.   Antes e depois da base A maquiadora Anildes Pereira, instrutora pedagógica do Instituto Embelleze unidades Praça da Sé e Tatuapé (SP), gravou um vídeo com o passo a passo de aplicação da base, do corretivo e do contorno para você aprender de uma vez por todas a preparar a pele para a maquiagem. Veja só que perfeito o antes e depois na modelo. Animada? Vamos lá!  
> Leia mais
Copyright © 2020 · Todos Direitos Reservados