Experts    |    Eu, profissional    |    Tendências    |    Guia da Beleza
Voltar

Depilação

Fotos: Shutterstock

Corpo à prova de depilação com cera

Você sabia que quem usa o método de depilação com cera regularmente precisa esfoliar e hidratar a pele mais que o normal? Confira todas as dicas que toda mulher (sua cliente!) deve conhecer

Manter pernas, axilas e virilhas lisinhas e livres de pelos é prioridade para muitas mulheres seja qual for a época do ano. Entre os métodos mais usados está a depilação com cera, que promove um resultado tudo-de-bom! No entanto, há muitas dúvidas em relação ao que se pode ou não passar na pele nas horas que antecedem e nos dias seguintes ao procedimento. Isso porque existe uma série de hábitos e substâncias que podem atrapalhar o efeito de pele lisinha pela depilação com cera e comprometer as condições de saúde da cútis.

Vamos combinar que a pele não foi feita para suportar tantos puxões, somados à fórmula da cera (que por mais natural que seja pode conter ingredientes que provocam alergias) e à sua alta temperatura (outro fator irritante em potencial). Resumindo, é um ritual que exige cuidados especiais, mas, de novo, o resultado vale super a pena.

Pensando nisso, a seguir, explicamos os riscos que a região depilada sofre com a remoção dos pelos, sugerimos dicas e preparos para evitar lesões na hora da depilação com cera e ensinamos como manter a pele mais lisa, macia e resistente ao baque. Vamos lá!

Como a depilação com cera (quente e fria) prejudica a pele

depilação com cera

De acordo com Rafaela Mattos, instrutora do Curso de Depilação do Instituto Embelleze, unidade Presidente Prudente (SP), a depilação com cera é de fato um teste de resistência, mas que não tem como fugir. “A tração feita contra a pele, associada à alta temperatura, remove a camada superficial protetora da cútis, causando uma pequena agressão e provocando um processo inflamatório que deixa a superfície com uma forte vermelhidão e inchaço”, justifica a professora. Ela conta ainda que, como meio de autodefesa, os melanócitos (reservatórios de melanina) aumentam a produção de melanina (pigmento natural responsável pela coloração da pele), levando à formação de manchas com tom castanho que pioram bastante quando a região depilada é exposta ao sol.

No meio do turbilhão, uma notícia boa: Rafaela Mattos garante que os temíveis "puxões" não causam flacidez à pele. “Eles são superficiais e não chegam a atingir a camada das fibras de sustentação, como o colágeno, por exemplo.” Mas a expert chama a atenção para outro ponto importante: a negligência dos salões que usam material coletivo. “Essa postura do estabelecimento aumenta muito os riscos de complicações para os clientes, como proliferações de bactérias presentes na pele e a chance de ocasionar doenças graves, como o HPV”. Problemão 2! Por isso, não custa ficar atenta a esses detalhes.

Dupla perfeita para proteger a pele da depilação com cera

 esfoliação para depilação com cera

Estamos falando da hidratação e da esfoliação, dois tratamentos que podem ser feitos em casa ou no salão para blindar a pele contra irritações e foliculites e ainda manter a cútis saudável e com um brilho natural.

A importância de hidratar

Ok, nós sabemos que hidratar a pele todos os dias é essencial para mantê-la saudável e com o pH equilibrado. Não é pra menos, os ativos utilizados nos cremes hidratantes têm efeitos mega eficazes para deixar a cútis nutrida, firme, bonita e blindada – fatores de grande importância para aumentar a resistência da pele durante a depilação. Portanto, aquela história de que os cremes não devem ser usados por favorecer o entupimento dos poros é balela. Eles podem e devem ser aplicados, antes e depois da sessão. Entretanto, há duas ressalvas quanto à hidratação.

  • A primeira é aplicar o hidratante no mínimo 12 horas antes de fazer a depilação com cera – nesse período, evite usar cremes ou óleos densos, já que eles podem provocar reações na região durante a sessão na cabine e comprometer a aderência da cera na pele, dificultando a remoção completa dos pelos.
  • A segunda restrição é em relação à hidratação pós-procedimento, o ideal é aplicar cremes com ativos que acalmam a pele, aqueles com camomila, aloe vera, ureia, algas marinhas etc., e jamais as versões que contêm álcool, por aumentarem bastante as chances de irritações, alergias e manchas na pele pós-inflamatórias.  
  • Uma dica ótima é usar e abusar dos cremes com azuleno de camomila, especialmente no final da sessão de depilação com cera e nos dias seguintes. Os cosméticos com esse ativo podem ser aplicados sem contraindicação na sequência do gel calmante (usado para finalizar o procedimento), que geralmente contém alantoína (por sua ação cicatrizante) – os dois juntos são o par perfeito para potencializar a hidratação. Inclusive, os cremes com azuleno podem ser usados depois, em casa, regularmente, pois o ativo aumenta a capacidade da pele de se regenerar e voltar ao estado normal, o que implica num terceiro benefício: que os pelos “atravessem” uma pele saudável e macia durante o crescimento, diminuindo os riscos de pelos encravados.

Esfoliação, sim!

Uma coisa é certa: a depilação com cera tende a deixar os pelos mais finos. Assim, para nascer/despontar, eles não têm a força necessária para romper a camada da pele, quadro que piora com a obstrução dos poros por células mortas. Resultado: pelos encravados! Para evitar esse ciclo de fragilidade, a esfoliação é imbatível e (mega) necessária. “Geralmente o cuidado de esfoliar é indicado mais vezes nos meses quentes, quando a pele está mais seca e irritada, para remover células mortas e agilizar o processo de renovação celular, que favorece uma cútis macia e com um brilho espontâneo”, sugere a instrutora do Instituto Embelleze. “Se a pele é normal ou levemente seca, a tendência é que fique sensível e avermelhada, nesses casos recomendo a esfoliação uma vez na semana. E se a pele é oleosa, geralmente se apresenta áspera e opaca, sugiro a esfoliação duas vezes por semana. O importante é não ultrapassar esse limite de repetições, que é o suficiente para não causar efeito rebote (produção demasiada de sebo na pele, como autodefesa)”, ressalta a especialista.

  • Rafaela explica ainda que durante a noite a pele sofre um processo natural de reparação e recuperação, tornando a renovação celular mais intensa. “Portanto, esfoliar a pele de manhã é o ideal, pois as células mortas estarão acumuladas, prontas para serem removidas.
  • Após a depilação é recomendado deixar a pele descansar por algum tempo, pois ela estará sensível, se recuperando de um processo inflamatório.
  • O intervalo ideal é de três dias antes e três dias após a depilação com cera”, finaliza.

Óleo corporal: pode?

depilação com cera

Muitas mulheres preferem substituir o hidratante por um óleo corporal aplicado ainda no banho, com a pele úmida. Sem dúvida, uma opção prática para quem tem preguiça de passar creme depois da ducha. Mas atenção: “Tenha cuidado com o excesso, porque o óleo tem ação altamente hidratante, com grande penetração, formando um filme protetor na pele. Esse efeito pode obstruir os poros, aumentar a oleosidade, causar retenção de líquido e impedir a eliminação de toxinas”, justifica Rafaela Mattos. Além disso, como já foi dito, excesso de oleosidade também tem suas consequências, entre elas a de dificultar a aderência da cera ao corpo comprometendo a qualidade da depilação com cera.

E máscara para o corpo?

Para quem tem sede de hidratação, Rafaela recomenda uma máscara corporal, facilmente encontrada em perfumarias e drogarias. Ela explica que esse produto é fundamental para os tratamentos estéticos, podendo ter ação hidratante, desintoxicante e tonificante. “Suas fórmulas contêm ativos derivados de plantas, minerais e óleos essenciais, além de sais e cristais, com benefícios que vão desde a hidratação e nutrição até a desintoxicação do organismo, atuando na melhora da retenção de líquido e da textura da pele. A máscara pode ser usada todos os dias, já que, com o passar dos anos, a pele vai perdendo a hidratação e nutrição natural”, destaca a instrutora.

 

depilação com cera 

5 dicas para manter a pele blindada contra as agressões da depilação com cera

Quando o assunto é depilação, os cuidados com a cútis vão muito além daquele momento em que ficamos na cabine. Veja só...  

1

Tomar um banho imediatamente antes de se depilar é um bálsamo. O contato com a água morna e com o vapor do banheiro ajuda a relaxar os folículos pilosos (poro por onde nasce o pelo) e, por consequência, auxilia na extração dos fios e torna o procedimento mais confortável, menos dolorido e mais eficaz.

2

Axilas e virilhas são regiões extremamente delicadas, mas apesar disso é indicado fazer uma esfoliação com movimentos circulares bem suaves e leve pressão. Essas áreas também devem ser hidratadas, vale dizer, já que são quase sempre negligenciadas nessa etapa dos cuidados.

3

Jamais faça depilação com cera se estiver com qualquer lesão, ainda que seja um mínimo corte ou machucado. Para enfrentar os puxões, a pele deve estar íntegra e sem feridas, caso contrário além de aumentar a gravidade da lesão, os riscos de infecções aumentam, pois funciona como “uma porta aberta”.

4

Não se esqueça de aplicar filtro solar nas regiões expostas que ficam muito vermelhas ou irritadas após o procedimento. Assim se evita que o processo inflamatório (caso seja esse o problema) provoque uma mancha.

5

As roupas muito justas, ásperas e grossas, como o jeans, tendem a causar atrito e, assim, comprometem o crescimento natural dos pelos por conta da obstrução dos poros, dificultando a saída do fio. Os tecidos sintéticos das peças íntimas, muitas vezes inofensivos, também podem favorecer pelos encravados. O ideal é priorizar roupas e lingeries com tecidos naturais, como o algodão.

 

Tags

depilação, depilação com cera, tipos de depilação, depilação no verão, depilação profissional, depilação com linha, virilha, axilas, manchas

Comentários

Fique por dentro
Cadastre-se e receba as novidades!

Veja também ...

Botox capilar para homens
Passar um bom tempo em frente ao espelho e ostentar fios bonitos e bem cuidados não é mais exclusividade das mulheres. De uns tempos pra cá, os homens resolveram assumir sua vaidade e se dedicar mais aos cuidados com a beleza. Super de boas! Tanto que a febre do momento é o botox capilar masculino, uma tendência que está bombando entre os procedimentos feitos por eles nas barbearias e nos salões. Rodrigo Lima, diretor artístico do salão Circus, de São Paulo, com duas unidades na região da Paulista – uma na Augusta e outra na Pamplona – credita essa mudança de comportamento a uma nova postura. “O homem está se cuidando muito mais e procurando meios para manter um estilo, a saúde e o bem-estar. E, claro, que nessa busca entra uma primazia com o visual, para deixar o cabelo com bom caimento, sem frizz e com um brilho bacana. É visível como aumentou a procura por procedimentos que deixam os cabelos mais estruturados e alinhados”, pontua o cabeleireiro, proprietário do espaço que já tem 50% de homens entre a sua clientela. Mas atenção antes de correr em busca do botox capilar: o tratamento pode ter nomes diferentes conforme a região do país, podendo ser chamado também de plástica dos fios ou escova orgânica. E mais: é o mesmo tratamento que já faz sucesso entre as mulheres há algumas temporadas. Saiba tudo sobre o assunto agora. Como funciona O botox capilar tem como principal vantagem devolver componentes perdidos pelo cabelo no dia a dia, como ceramidas, queratina e lipídeos. Também fecha as cutículas do fio, aquelas escamas protetoras, trazendo brilho e alinhamento à fibra capilar, além de garantir uma hidratação potente. “É importante lembrar que o botox capilar não necessariamente alisa o cabelo, mas sim reduz volume e frizz”, destaca Rodrigo Lima. Para quem é indicado Homens que não têm química nos cabelos possuem poucas restrições — a maioria é liberada para fazer essa técnica de tratamento. O formato do cabelo também não implica em nada, seja reto, seja ondulado. Por outro lado, é sempre válido uma análise e diagnóstico do cabeleireiro antes de optar por qualquer procedimento para definir se o cabelo realmente precisa do procedimento ou não. Muitas vezes, a mudança de um produto no cotidiano já resolve, mas só mesmo um profissional especializado para falar. É importante lembrar que em casos de problemas, como queda de cabelo ou afinamento excessivo do fio, é bom se consultar como um médico previamente para determinar a possibilidade da realização do botox capilar. “Tome cuidado também com a mistura de químicas! Não é recomendável fazer o botox capilar em cabelo descolorido ou com outras químicas”, aconselha Rodrigo Lima. Manutenção Vai depender do efeito desejado, mas em linhas gerais, na maioria dos casos, os retoques são feitos em média, a cada dois meses. Novamente é importante lembrar que o produto utilizado é que define essa variação. “O número de lavagens interfere diretamente também, porém se considerarmos que a maioria dos homens lava o cabelo todo dia, a média do tempo de duração do tratamento é de 30 a 40 dias”, mensura Rodrigo Lima. Alguns cuidados no dia a dia não estendem o tempo de duração do procedimento, mas aumentam o grau de satisfação com o efeito desejado do botox capilar como, por exemplo, manter a hidratação semanal e evitar produtos anti-resíduos para não mandar embora os ativos utilizados no salão. A dica básica para garantir o realinhamento capilar e preenchimento da fibra é escolher uma linha de xampu e condicionador com ação de plástica dos fios ou que contenham ceramidas, colágeno, arginina e queratina na fórmula. Para turbinar a hidratação, use máscara com efeito de reconstrução do cronograma capilar uma vez por semana (ou de acordo com indicação do cabeleireiro).    
> Leia mais
MANTENHA AS UNHAS BONITAS A SEMANA TODA
Fala sério: é frustrante pintar a unha e ver o esmalte lascado pouco tempo depois, não é mesmo?  Embora seja comum a esmaltação quase nunca durar o tempo desejado, a boa notícia é que há, sim, como manter as unhas bonitas a semana toda. Quem ensina o segredo é a expert Rosemeire Oliveira, consultora pedagógica do Instituto Embelleze.   7 segredos para manter a unha perfeita a semana toda 1- Lixe corretamente Lixar parece uma tarefa fácil, mas se não for feita da maneira correta pode comprometer a duração da pintura. O ideal é deixar a superfície da unha bem lisinha, pois se ficar um pouco lascada o esmalte não consegue se fixar de forma homogênea. Dica: após lixar todas as unhas no formato desejado, passe-as em um tecido. Se alguma enroscar é sinal de que precisa de mais uma lixadinha antes de pintar. 2- Faça uso da base A base é um item indispensável quando o assunto é esmaltação. Além de ajudar a proteger a unha da pigmentação dos esmaltes escuros, especialmente dos tons vermelhos, ela contribui para a fixação ao criar uma camada mais aderente e duradoura. Dica: utilize uma base que proporcione tratamentos específicos, como fortalecimento, nivelamento e brilho. Importante também esperar a base secar antes de passar o esmalte para que o efeito seja mais eficiente. Quando se passa o esmalte sobre uma camada molhada, dificilmente ele ficará com boa aparência. 3- Verifique a validade do esmalte Nada dura para sempre e com o esmalte não é diferente. Quando a textura começa a engrossar e o cheiro a ficar muito forte, é sinal de que está na hora de descartá-lo. O produto vencido além de fazer mal à saúde, prejudica a fixação e a durabilidade. Dica: caso o esmalte endureça, mas ainda esteja dentro da validade, acrescente um pouco de base ou ultrabrilho no vidrinho, isso ajuda a amolecê-lo. 4 - Tenha paciência A paciência é um ponto chave para que sua unha fique perfeita. É preciso passar o esmalte em camadas uniformes, espalhando o esmalte por toda a superfície da unha, sem esquecer os cantinhos. Para que as bordas fiquem perfeitas, passe a ponta de um palito no contorno das unhas enquanto o esmalte ainda estiver molhado, em movimentos precisos. Dica: prefira sempre camadas finas, seja para a base, seja para o esmalte, assim a secagem é mais rápida. 5 - Passe extra brilho Logo após finalizar a esmaltação utilize o extrabrilho. Ele ajuda a manter o esmalte por mais tempo e proporciona um acabamento incrível. Dica: escolha os extra brilhos que possuam na fórmula componentes que ajudam na secagem e evitam o aparecimento de bolinhas indesejadas. 6- Ponha luvas Como as tarefas do dia a dia não acabam depois das unhas estarem feitas, o ideal é sempre usar uma luva ao lavar a louça e a roupa, ao limpar móveis... O contato com produtos de limpeza pode descascar o esmalte, além de favorecer a quebra da unha. Dica: a luva de borracha é a melhor opção, pois as que são feitas de látex costumam esbranquiçar as unhas. 7- Não coloque os dedos na boca Além de ser anti-higiênico, lascas do esmalte podem sair quando a unha raspa no dente, o que acaba com o visual antes da hora. Dica: existem alguns produtos para a unha com gosto e cheiro forte. É uma ótima maneira de controlar quem não resiste colocar o dedo na boca.   Veja também uma outra maneira de manter sua unha bonita por mais tempo!Se você ainda não conhece o curso Manicure e Pedicure Profissional do Instituto Embelleze, pode saber mais pelo site ou visitando a unidade mais próxima de você.
> Leia mais
Copyright © 2020 · Todos Direitos Reservados