Experts    |    Eu, profissional    |    Tendências    |    Guia da Beleza
Voltar

Cabelo

Foto: Divulgação

Guia de cores de cabelo 2019

Confira as cores de cabelo e as técnicas de coloração da moda para loiros, castanhos, ruivos e pretos. Saiba ainda como garantir um resultado harmonioso com a sua pele

Embora a coloração do cabelo da atriz Juliana Paes esteja fazendo o maior sucesso, os castanhos não reinam absolutos nesta estação. Também são destaque as cores de cabelo loiro, vermelho e preto. Outra novidade são as luzes marcadas em tons que contrastam aos de base para iluminar o visual. Há opções para quem prefere nuances naturais, exóticas, suaves ou intensas.

Animada para mudar o visual? Então preste atenção neste conselho: quem vai fazer uma mudança radical ou quer dar um efeito especial aos fios nunca deve arriscar a tingir o cabelo em casa. Procure um profissional qualificado para avaliar as condições das suas madeixas e determinar a melhor técnica para realizar a transformação sem danos, ok? Só para ter uma ideia dos perigos, se a estrutura capilar estiver muito danificada ou porosa, a nova coloração pode ficar manchada, pois algumas mechas absorvem mais o pigmento do que outras. É importante fazer uma hidratação prévia com produtos identificados como pré-colorantes, que promovem o fechamento das cutículas. Depois de colorir, é necessário selar a cutícula e neutralizar os resíduos oxidantes das tinturas.

Conheça a seguir as cores de cabelo que vão atualizar a sua aparência e tudo o que é necessário levar em conta na hora de sugerir uma transformação para a sua cliente, se você é cabeleireiro profissional.

Loiros em alta

Clarear o cabelo é ainda mais arriscado sem a supervisão de um cabeleireiro — os castanhos, por exemplo, podem ficar alaranjados! Outro cuidado para quem pretende ficar loira é fazer retoques mensais para deixar o loiro luminoso. Além disso, usar no dia a dia um xampu antioxidante para o tom não ficar esverdeado ou amarelo. Uma vez por semana aplique uma máscara hidratante para evitar a secura. Escolha agora um loiro para chamar de seu...

Manteiga ou neutro

Nem platinado, nem escuro quente: o loiro do inverno que já conquistou famosas, como Sophie Turner, Jennifer Lawrence, Hailey Baldwin, Elsa Hosk e Khloe Kardashian, está próximo do bege, areia, nude e perolado. “É o meio do caminho entre o loiro platinado e o loiro escuro. Para alcançar o perfil neutro, é feita uma combinação de nuances quentes e frias. A fusão resulta em um visual sofisticado, com muita luminosidade”, explica Jackson Nunes, hairstylist do In Beauty Luxury, em Campinas (SP). Além de dar um aspecto moderno e delicado, as cores de cabelo neutras valorizam todos os tipos de pele e não exigem muita manutenção, uma vez que as técnicas de coloração visam deixar um efeito de clareamento natural dos cabelos.

cores de cabelo_loiro manteiga cores de cabelo_loiro manteiga

Fotos: Reprodução

 

Platinado

Os fios claríssimos, quase brancos, com fundo acinzentado (também chamados de loiro frio ou gelo), são tendência. A opção é perfeita para quem já tem o cabelo descolorido. Para o resultado ficar bonito, o ideal é manter a raiz escura e criar uma transição bem esfumada. Essa técnica também ajuda a diminuir a necessidade de retoques. Depois da coloração é fundamental aplicar xampu roxo, que possui concentração de pigmento violeta: ele neutraliza reflexos indesejados e mantém o platinado radiante.

cores de cabelo_loiro platinadocores de cabelo_loiro platinado

 Fotos: Reprodução/Pinterest e Shutterstock

 

Loiro mel

Quem já é loira ou tem fios castanho-médio pode conquistar facilmente o loiro mel da temporada. No caso de fios mais escuros, é necessário descolorir e depois tonalizar para atingir o resultado, o que acaba danificando muito o cabelo. A tonalidade mais quente pode ser aplicada por igual em toda a cabeça ou aparecer em mechas sutis, com a raiz esfumada. Assim não dá para perceber onde o clareamento começa.

cores de cabelo_loiro mel

 Foto: Shutterstock

 

CASTANHOS CHIQUES

O castanho e suas variantes caem bem em todos os tons de pele, das branquinhas às morenas, e combinam tanto com o inverno quanto com o verão. Nesta estação eles estão mais badalados do que nunca, graças à tendência dos tons terrosos. Pintar as madeixas de castanho não tem segredo, mas caso você se sinta segura para dar um passo além da coloração uniforme, pode testar a técnica da marmorização. Ela ilumina as mechas que emolduram o rosto e outras, no meio do cabelo, quebram o visual chapado. Confira os castanhos que são trend entre as cores de cabelo da moda — um deles está no vídeo de antes e depois, no final deste post, realizado pelo professor Mychael Alcântara, do curso de cabeleireiro do Instituto Embelleze unidades Praça da Sé e Tatuapé (SP). A transformação foi inspirada no castanho desejo da atriz Juliana Paes na novela A Dona do Pedaço.
 

Castanho terroso

Os tons do deserto são a opção perfeita para deixar o cabelo loiro-escuro mais quente e glamouroso. A ideia é usar alguns marrons para ressaltar vários pontos de luz em toda a cabeça. E foi o que o cabeleireiro Felipe Freitas, do FIL Hair & Experience, fez na atriz Juliana Paes, a Maria da Paz de A Dona do Pedaço. Ele aplicou as tonalidades terrosas com a técnica balayage, que cria mechas finas por quase todo o cabelo.

cores de cabelo_castanho terroso

Foto: Divulgação

 

Caramelo

Essa versão iluminada da cor pode tingir luzes no cabelo castanho-claro, médio ou escuro, porque não cria um contraste muito marcante. É perfeita para ressaltar a cor de base.

cores de cabelo_caramelo

 Foto: Reprodução/Pinterest

 

Chocolate

Quer continuar morena? O chocolate é a sugestão ideal para quem deseja sair do preto, mas sem cair no loiro. Para a cor de cabelo ficar glamourosa, intercale mechas marrons de tonalidades mais claras com escuras.

cores de cabelo_chocolatecores de cabelo_chocolate

  Fotos: Reprodução/Pinterest

 

Cold brew coffee

A inspiração para essa nuance é uma bebida de mesmo nome, um café gelado com aparência semelhante ao refrigerante de cola. A coloração é um castanho com um pouco de vermelho e mogno. O cold brew dá um efeito iluminado lindo e sofisticado ao cabelo escuro.

cores de cabelo_cold brew coffeecores de cabelo_cold brew coffee

  Fotos: Reprodução/Pinterest

 

PRETO MARCANTE

A tonalidade mais escura da cartela de cores de cabelo volta à cena depois de décadas. Como se fixa bem em fios claros, como castanhos e loiros, o preto tem alto poder de cobertura. No entanto, se você tem luzes ou mechas, o recomendado é descolorir antes para que o preto fique uniforme. Veja qual é o matiz de preto que está em alta...

Preto azulado

Essa tonalidade clássica volta à cena depois de décadas! Ela tem reflexos acinzentados e, por isso, ganha o aspecto azul, principalmente sob o sol. O cinza acaba deixando a cor fria e mais intensa que o preto natural, o que também evita que os fios desbotem para o vermelho. A numeração 1 depois do ponto indica que o reflexo é acinzentado, ok?

cores de cabelo_preto azulado

  Foto: Reprodução/Pinterest

 

RUIVOS E VERMELHOS

Os pigmentos avermelhados são partículas grandes que têm dificuldade de se instalar dentro do fio. Eles acabam se fixando superficialmente e se desprendem com mais facilidade. Por isso, cabelo vermelho se torna gradativamente loiro-dourado ou alaranjado com as lavagens. Anote os cuidados: não lave os fios mais do que três vezes por semana, use xampu neutro, não esfregue o cabelo molhado com intensidade na toalha e invista em produtos especiais para ruivos e vermelhos, que realçam mais a cor. Fique por dentro das principais tendências de cores de cabelo!
 

Blorange ou ruivo pessego

Ousado, o tom alaranjado com nuances de rosa e dourado já fez a cabeça de muitas mulheres. É uma cor de cabelo fantasia, perfeita para quem busca uma transformação radical. Para conquistá-la, o primeiro passo é descolorir os fios.

cores de cabelo_blorangecores de cabelo_ruivo pessego

  Fotos: Reprodução/Pinterest

 

Ruivo acobreado

Para alcançar o tom, esqueça as nuances de vermelho e laranja. O pulo do gato é manter o seu fundo de cabelo natural e matizá-lo com reflexos acobreados. A técnica pega melhor em quem é loira ou tem cabelos castanhos-claros.

cores de cabelo_ruivo acobreado 

  Foto: Reprodução/Pinterest

 

Vermelho carmesim

Forte, brilhante e profundo, esse vermelho não é nada discreto. Cabelos do castanho ao preto necessitam de descoloração seguida de tonalização. Diminuir a frequência das lavagens é essencial para segurar o tom.

cores de cabelo_vermelho carmesim

  Foto: Shutterstock

 

Técnicas para aplicar as cores de cabelo da moda

Os métodos de aplicação das tinturas vão se aperfeiçoando e mudando conforme as tendências em alta. Conheça o que vem por aí...

Luzes marcadas

O que antes era tido como artificial agora é moda. As luzes bem marcadas, especialmente na parte da frente do cabelo, ajudam a iluminar o visual.

Esfumado degradê

A técnica é indicada para quem quer clarear o cabelo sem radicalismo, já que a raiz fica mais próxima da cor natural e vai clareando gradativamente pelo comprimento até as pontas. A combinação de luz e sombra realça o movimento do cabelo e tem a vantagem de exigir menos retoques.

Ombré hair

Perfeita para ser feita na coloração loiro mel da moda, o ombré ilumina apenas as pontas dos fios.

Haircontour

É um método inspirado na famosa maquiagem de contorno e funciona como uma moldura, feita de acordo com o formato de rosto de cada mulher. Alguns pontos da cabeça são iluminados (com técnicas de clareamento à mão livre — hands free) e outros são sombreados (com tinturas ou tonalizantes escuros). Se você quer disfarçar a testa grande, evite descolorir os fios da raiz próximos à área. Quer valorizar o bocão? Faça um degradê de luzes a partir das têmporas.

 

 

 

 


Tags

cores de cabelo, tendência, química, curso de cabeleireiro, Instituto Embelleze

Comentários

Fique por dentro
Cadastre-se e receba as novidades!

Veja também ...

MAQUIAGEM DE CARNAVAL PASSO A PASSO
Valorizar os olhos com uma maquiagem artística é uma ótima dica para causar impacto e mostrar que você entrou no clima do Carnaval. Não precisa nem caprichar muito na fantasia! A pedido do blog Espaço da Belle, a youtuber e maquiadora profissional Jessica Make @jessicamakems preparou um vídeo mostrando, passo a passo, a se colorir. Melhor: sem ganhar olheiras ou olhos borrados e mantendo a produção intacta até o final da festa. A sugestão de Jessica é perfeita para complementar o visual sereia, fada ou princesa. Confira o vídeo lá no final do post! 1-Comece limpando a pele com água micelar para tirar todas as impurezas do rosto. 2-Passe um hidrante facial com fator de proteção solar, especialmente se for brincar no Carnaval de rua durante o dia. 3-Agora vamos ao make: comece dando formato às sobrancelhas usando uma lapiseira delineadora ou uma sombra própria para preencher falhas e definir o design. 4-Depois, aplique um corretivo em pasta em toda a pálpebra com um pincel. Ele vai servir de base para fixar melhor a sombra e deixá-la mais pigmentada, com a cor mais viva. 5-Utilize o mesmo corretivo para contornar a pele ao redor da parte superior das sobrancelhas. Isso vai ajudar a destacar o formato e definir o desenho. 6-Espalhe o corretivo aplicado nessas áreas com o dedo para o produto não ficar acumulado. 7-Hora de usar a sombra. O primeiro tom é verde-água. Com um pincel apropriado, deposite o produto na parte interna da pálpebra móvel, dando leves batidinhas com o pincel. Em seguida, aplique a segunda tonalidade de sombra, um azul-marinho. Ela deve ser depositada com o pincel na parte restante da pálpebra móvel. 8-Com um pincel menor e macio e uma sombra azul mais clara, esfume as sombras verde e marinho, fazendo movimentos circulares. Isso vai fazer com que o esfumado fique bonito, sem perder a pigmentação das cores. 9-Aplique uma sombra bege-clara na linha logo abaixo da sobrancelha para iluminar. 10-Dê volume aos cílios com uma máscara preta e, em seguida, cole cílios postiços. 11-Passe lápis preto na linha d’água e esfume um pouquinho com um pincel. 12-Usando a sombra verde-água novamente, pinte o canto interno do olho, em cima e embaixo. 13-Dê um efeito especial ao olhar, espalhando sombra glitter rente aos cílios inferiores. 14-Só agora uniformize o rosto. Aplique um primer colorido ou incolor para fechar os poros e manter o make intacto por horas. Depois espalhe base com textura leve, como a líquida, para deixar o rosto confortável para o Carnaval. 15-Deposite corretivo líquido nas olheiras, se necessário, e também sobre o nariz e na ponta do queixo para iluminar. Espalhe com uma esponja macia dando leves batidinhas. 16- Aplique máscara nos cílios superiores para dar acabamento aos postiços e também nos inferiores. 17-Com um pincel grande, sele a base com pó solto. 18-Usando um pó bronzer marque o contorno do rosto: aplique-o nas laterais da face. 19-Passe um blush coral nas maçãs do rosto para dar uma corzinha e, em seguida, aplique um iluminador na parte alta das maçãs. 20-Agora borrife um spray fixador de maquiagem para manter tudo no lugar e pigmentar ainda mais o iluminador. 21-Passe um pouco de iluminador na testa e fixe strass autocolantes na pele compondo o desenho que desejar. Se quiser colocar mais adesivos em outras partes do rosto, basta repetir o processo do iluminador. 22-Nos lábios, aplique um batom nude com um pouco de glitter por cima. Aproveite o glitter e coloque-o também nas têmporas e nos espaços entre os adesivos de strass. 23-Termine o make destacando os cantos internos dos olhos com a sombra glitter. #Depois de se maquiar, dê um novo visual também ao cabelo para cair na folia. Dá para criar penteados fáceis com glitter e spray colorido! Fim de festa Mesmo que você chegue “morta” de cansada depois da folia, não durma maquiada. Os efeitos nocivos são muitos, como o surgimento de irritações, espinhas e cravos, além do envelhecimento precoce. Dicas para retirar tudo do rosto e deixar a pele limpinha: Antes de ir direto para o chuveiro, retire o excesso de glitter ou pigmento brilhante do rosto com uma fita adesiva. Isso mesmo, usando pequenas tiras, aplique-a sobre o brilho e puxe suavemente. Agora é a vez dos cílios postiços: puxe-os delicadamente para não comprometer os fios naturais e provocar a queda. Com um demaquilante próprio para olhos (possui ingredientes oleosos para não machucar a pele e facilitar a remoção do make sem provocar queda dos cílios), remova os resíduos de glitter, cola de cílios e sombras. Embeba o produto em um disco de algodão. No rosto, elimine base, corretivo, pó, blush e iluminador com demaquilante facial bifásico (mix de água e óleo), em espuma ou tipo loção de limpeza. Esses produtos podem ser substituídos por lenços demaquilantes umedecidos. Depois de higienizar bem a pele e certificar-se de que não há mais nenhum resquício de maquiagem, tonifique e hidrate a pele.
> Leia mais
Depilação íntima: veja como evitar riscos
Por causa do nosso clima tropical, a brasileira é a maior adepta da depilação íntima. E no mês dos namorados a procura pelo procedimento aumenta ainda mais nos centros de estética. Apesar de ser um dos procedimentos de beleza mais comuns entre os rituais femininos, a retirada dos pelos pubianos pode, sim, ocasionar complicações como manchas, alergia, pelos encravados e até foliculite (inflamação na raiz do pelo). E quando a questão é a depilação íntima completa dos pelos, a discussão é mais ampla. Uma pesquisa do Ambulatório de Estudos em Sexualidade Humana da Universidade de São Paulo (USP), em Ribeirão Preto (SP), entrevistou 52.787 mulheres e 17.133 homens, com idade acima de 18 anos de todas as regiões do país, e concluiu que 64,3% das mulheres e 62,2% dos homens declararam preferir a área genital feminina completamente depilada. O curioso é que a justificativa para a escolha se mostrou diferente: para elas, a higiene é o principal motivo de se verem livres dos pelos, enquanto para eles, o que pesa mais é a beleza, que, segundo a responsável pela pesquisa, é um aspecto ligado à atração. A média de idade entre os homens que responderam o questionário é de 31,9 anos, enquanto a das mulheres é de 28,5 anos. De acordo com a pesquisadora, o estudo revelou que quanto mais alta a faixa etária, menor a preferência pela depilação íntima completa e maior o gosto pela extração parcial dos pelos. Depilação íntima X saúde O estudo feito pela USP de Ribeirão Preto foi realizado pela psicóloga e especialista em sexualidade humana, Maria Luiza Sangiorgi, e apontou também a ausência de sintomas clínicos vaginais após a extração completa dos pelos na região do púbis – outra dúvida que é inevitável na hora de optar pela depilação íntima completa. Segundo a especialista, a pesquisa, inédita no país, deve abrir portas para que novos e mais complexos estudos sobre o tema sejam feitos. Ela destaca que é uma abordagem importante para a prática clínica dos médicos dessa área em relação ao aconselhamento sobre hábitos, cuidados e informações das mulheres sobre a maneira mais saudável de cuidar do órgão genital. Radicalizar ou não? A questão de fazer uma depilação íntima completa ou parcial tem dois aspectos. Por um lado, a ausência total de pelos pode representar riscos, pois deixa a vulva mais exposta e, por consequência, mais vulnerável à entrada de impurezas e proliferação de bactérias, que favorecem infecções. De outro, a retirada parcial dos pelos garante certa proteção, que é minimizar essa vulnerabilidade por ter uma função de “escudo protetor”.No estudo da USP, com relação a extensão dos sintomas clínicos, o questionário perguntou às mulheres se havia algum tipo de desconforto como coceira na vulva ou corrimento vaginal notado pelas adeptas da depilação após a extração total dos pelos. De acordo com a pesquisadora, 34,95% das participantes relataram a ausência de sintomas, 16,84% afirmaram sentir vermelhidão e outros 12,96%, a ocorrência de pelos encravados. Maria Luiza reitera que não observou que a ausência de pelos influencie na aparição de sintomas. Ela sugere que talvez a técnica usada tenha mais influência, a falta de higienização dos aparelhos, por exemplo, e possam representar algum risco para a depilação íntima, mas ela conta que não foi constatado que a ausência de pelos, em si, faça mal. Já, para a dermatologista Luciana Abbade, da Faculdade de Medicina de Botucatu, da Universidade Estadual de São Paulo (Unesp), os pelos têm função de proteção contra agentes nocivos externos, como produtos químicos, fungos e bactérias. “Infecções sexualmente transmissíveis como herpes genital e verrugas genitais, causadas por HPV, podem ter uma "porta de entrada" facilitada nas pessoas que se depilam totalmente, uma vez que a barreira natural está ausente. Além disso, os pelos pubianos protegem contra vulvovaginites e outras infecções cutâneas desta região”, afirma a médica. Jussara Kuyawa, instrutora do curso de Depilação Profissional e Massagem Relaxante do Instituto Embelleze, unidade Montenegro, Rio Grande do Sul (RS), desperta a atenção para a quantidade de mulheres que ainda prefere a depilação íntima tradicional, isto é, parcial, apenas cavada nas laterais. “Na maioria dos casos, pode-se dizer que oito a cada dez clientes fazem a retirada parcial dos pelos, a tradicional. Porém, a depilação personalizada artística ganha espaço em ocasiões e datas especiais como aniversário de casamento e dia dos namorados, com desenhos variados que são escolhidos conforme a intenção da data”, conta a professora.   O melhor método para evitar riscos na depilação íntima Como já foi dito, apesar de ser um procedimento muito comum entre os hábitos femininos, a depilação íntima implica em riscos como manchas, vermelhidão, irritação da pele, alergia, pelos encravados e foliculite, por isso é importante saber escolher o método com muita cautela e critério. As técnicas mais usadas em casa são a lâmina, que não retira o pelo pela raiz, o que faz o “efeito lisinho” durar no máximo de 5 a 7 dias, além dos riscos de cortar a pele; o creme depilatório, que age superficialmente com ação de dissolver o pelo; o aparelho depilatório, que na verdade é mais indicado para as pernas; e a cera fria, dolorida, porque a temperatura não favorece a retirada dos fios. Todas essas versões, a longo prazo, podem causar manchas na pele, por conta da agressão constante que provoca à epiderme. “De todas as técnicas utilizadas para a depilação íntima, a melhor e mais indicada para reduzir os riscos é a cera quente, pois o calor dilata os poros e facilita a saída dos pelos. Quando manipulada cuidadosamente, a cera quente minimiza a dor. Embora, hoje, o ideal seja utilizar as versões de ceras já fabricadas com anestésico para diminuir a possibilidade de um procedimento dolorido e desconfortável”, explica Jussara Kuyawa. “O segredo dessas ceras anestésicas é que elas aderem mais ao pelo e menos à pele, tornando o processo mais rápido e menos dolorido. Vale lembrar que a forma certa de aplicar a cera é no sentido do pelo; já para arrancar, o certo é puxar no sentido contrário do nascimento dos fios”, ressalta a especialista. E é expressamente proibido reutilizar a cera para uma nova depilação porque a temperatura em que ela é manipulada não é suficiente para inibir possíveis bactérias e o risco de uma infecção é alto. A utilização da cera para a retirada dos pelos tem ainda outras vantagens como deixar a pele lisinha, depois que passa o efeito do descolamento do produto; é um processo rápido, pois retira uma grande quantidade de pelos de uma só vez; é um ciclo em que o pelo demora mais para crescer já que os fios são arrancados pela raiz; em longo prazo a tendência é ocorrer a diminuição do crescimento e da espessura do pelo, cujo bulbo (poro onde nasce o pelo) com o tempo sofre grande desgaste e acaba perdendo a força. Depilação íntima sem dor Não tem jeito, para muitas mulheres depilação íntima ainda é sinônimo de dor, sofrimento e sacrifício. E parece que por mais que a indústria se empenhe na solução do problema (uma evolução na fórmula da cera aqui, uma nova tecnologia ali, um anestésico acolá), deitar na maca da esteticista ainda significa um drama para muita gente. Mas a boa notícia é que alguns truques caseiros feitos antes e depois do procedimento podem ser grandes aliados contra esse desconforto. Confira: 1 Dois ou três dias antes de se submeter à depilação íntima faça uma esfoliação na região: você pode usar um esfoliante ou aplicar um sabonete líquido suave com um pouquinho de bicarbonato. Basta fazer movimentos circulares leves, bem concentrados na raiz dos pelos. Deixe também por alguns segundos um jato de água quente direcionado na área, isso ajuda a deixar o bulbo mais relaxado facilitando a retirada dos pelos. 2 Hidrate a pele diariamente para que ela fique mais elástica e facilite a aplicação e retirada da cera, minimizando a dor. 3 A aplicação de gelo na região dolorida após a depilação funciona como anestésico inibindo a dor, mas atenção: o truque não deve ser usado antes da depilação porque a temperatura baixa tende a fechar os poros, o que torna a retirada dos pelos ainda mais dolorida. 4 Para quem sente muita dor, é melhor não se depilar no período pré-menstrual e nem durante o período menstrual porque a sensibilidade da pele aumenta. 5 O uso de pomadas anestésicas antes da depilação pode comprometer a aderência da cera e em alguns casos causar alergias e irritações na pele. Há que ter cautela para adotar essa alternativa, mas uma boa conversa com a depiladora pode ser útil. Cada um tem uma reação e resistência, pode ser que funcione para algumas pessoas.   Depilação íntima sem irritação A dor não é o único incômodo que uma depilação pode causar na pele, sobretudo na região pubiana, que é mais sensível e fica coberta praticamente 24 horas por dia, favorecendo a transpiração e a proliferação de bactérias. O quadro se torna ainda mais complicado se pensarmos que é um procedimento regular, feito com frequência, o que reduz e torna mais difícil o tempo para recuperação da pele. Por tudo isso, bom mesmo é prevenir qualquer tipo de irritação, desde uma simples descamação da pele, por reação a algum composto da cera ou creme depilatório, até um pelo encravado (que pode inflamar) ou uma foliculite. De certa forma, a encrenca pode ser evitada com cuidados simples, feitos em casa antes e depois da depilação. Veja a seguir, algumas dicas que selecionamos para você fugir desse problema. Para evitar riscos na depilação íntima, antes de ir para o procedimento lave a região ou higienize com loções pré-depilatórias. Manter a área bem limpa afasta a possibilidade de fungos e bactérias. A dica da esfoliação da região três dias antes para facilitar a retirada dos pelos e evitar a dor, é indicada aqui também com outra finalidade igualmente útil: ajudar a eliminar as impurezas dos poros e soltar possíveis pelos encravados. Como a pele depilada fica mais vulnerável, principalmente a de quem remove 100% dos pelos, é bom evitar se expor ao sol, sal do mar ou cloro da piscina antes de 24 horas após o procedimento. Caso a região esteja com alguma irritação ou sensibilidade, não submeta a área à depilação, espere alguns dias ou semanas para que a pele fique completamente curada, caso contrário o quadro pode se agravar. Após a depilação íntima evite aplicar produtos à base de álcool ou muito oleosos (aliás, hidratantes logo após a depilação não são indicados, pois podem entupir os poros). O ideal é utilizar fórmulas calmantes como aloe vera, água termal e água boricada ou fazer compressas de chá de camomila. Regra de ouro: se for possível, deixe a área bem arejada após o procedimento para a pele poder respirar. Você deve pensar nisso quando for marcar o horário da depilação. Após o procedimento, evite roupas apertadas e com tecidos sintéticos. Fórmulas de ceras e cremes depilatórios hipoalergênicos não são garantia de um pós-procedimento tranquilo. Essas versões também podem causar reações na pele.   Animada para se capacitar e ser uma depiladora profissional? No curso do Instituto Embelleze você aprende diferentes técnicas para realizar a epilação corporal, respeitando as normas de biossegurança e atendendo às exigências da fiscalização sanitária. O conhecimento aprimorado passa por assuntos específicos, como: fisioanatomia da pele e dos pelos, equipamentos e produtos, ambiente de trabalho, produtos cosméticos, procedimentos de epilação, ética profissional, e como conquistar os primeiros clientes. O profissional depilador formado pelo Instituto Embelleze é capaz de aplicar diferentes técnicas de depilação e estará apto a oferecer ao cliente um serviço de qualidade, seguro e ético.    
> Leia mais
Copyright © 2020 · Todos Direitos Reservados