Experts    |    Eu, profissional    |    Tendências    |    Guia da Beleza
Voltar

Experts

Foto: Shutterstock

Seja um expert em cachos e transição capilar

O cabeleireiro que se especializa em cachos tem um mercado enorme para atuar. Uma das áreas é a transição capilar, podendo ajudar as mulheres "artificialmente lisas" a resgatar os fios naturais e a autoestima

São muitas as brasileiras cacheadas ou crespas que não querem mais alisar os fios. A tendência só vem crescendo nos últimos anos, graças à luta feminina contra o preconceito — de origens, tipo de corpo e, claro, de cabelo. O lema atual é “ame-se do jeito que você é”. A procura no Google por cabelo afro e cabelos cacheados cresceu muito nos últimos anos e as celebridades e influenciadoras digitais têm muito a ver com isso. No YouTube, é comum encontrar tutoriais incríveis de mulheres que passaram pela transição capilar e desejam inspirar uma multidão.

Mas saiba que além de tudo o que a cliente pode fazer sozinha, em casa, para recuperar os fios naturais (e a autoestima), o cabeleireiro também deve ajudar durante o processo. E, de preferência, um especialista em cachos. Ele é uma figura fundamental na transição capilar, porque conhece os produtos adequados, os tratamentos profissionais e os cuidados frequentes que serão necessários na recuperação do cabelo natural. Toda a mudança de rotina (com seus dramas e dificuldades) pela qual a cliente vai passar, certamente se torna bem mais fácil com as orientações e dicas de um expert. Com ele, a mulher irá aprender sobre o tipo de cabelo dela, como finalizar os cachos até que eles fiquem mais definidos e como domar o volume esquisito e indesejável que parece não ter fim.

O expert faz a diferença

“Durante a minha transição capilar fiquei longe dos cabeleireiros tradicionais. Todos diziam que meu cabelo era ressecado e me orientavam a fazer novos processos químicos. Quando tive ajuda de uma cabeleireira especializada em fios afro tudo ficou mais fácil. Ela me incentivou e não ficava falando que meu cabelo era ‘ruim’”, conta Rebecca Araújo Yoshida, que há 5 anos desistiu da progressiva e hoje nutre uma paixão pelos seus caracóis.

A mesma empatia acontece com Simone Fernandes, de São Paulo: “A grande lição que tive é que cabelo enrolado não pode ser entregue nas mãos de qualquer cabeleireiro, exige técnicas e cuidados especiais. É importante cortar o cabelo com um especialista em cachos, que tenha técnicas adequadas para a espessura e o grau de ondulação do cabelo, que harmonize o corte com o seu tipo de rosto, que atenda às expectativas de cada um, no sentido de tornar os cuidados no dia a dia mais práticos. Quando eu encontrei um cabeleireiro que me fez confiar que eu poderia lidar com meu cabelo tanto na fase de transição capilar quanto depois, com os cachos, me senti mais segura”, explica Simone.

Curso especialista em cachos

Precisando de uma orientação para ter o diferencial como cabeleireiro e se tornar um profissional requisitado em transição capilar? O Instituto Embelleze desenvolveu o curso Especialista em Cachos para oferecer ferramentas no trato com o fio cacheado.

Esse tipo de cabelo exige cuidados exclusivos, assim como técnicas de corte, coloração e descoloração diferentes das convencionais. Por isso, no curso, o aluno conta com um material exclusivo, atualizado e desenvolvido com as técnicas e os estudos mais atualizados referentes ao cabelo cacheado. O futuro especialista também irá desenvolver habilidades práticas durante todo o curso para tornar-se um profissional de excelência perante o mercado de trabalho.

Elas reconquistaram os fios naturais com a ajuda de cabeleireiros especiais

Rebecca, Simone e Valéria passaram pela transição capilar e garantem: é libertador! O sentimento é unânime, elas se sentem mais seguras e felizes. A seguir, as ex-lisas contam suas experiências no processo de reconquista de suas ondas.

transição capilar      transição capilar

 

transição capilar

Tags

transição capilar, cabelo cacheado, cachos naturais, selagem térmica, reconstrução capilar, frizz, cabelo crespo, cachos de volta, escova modeladora, curso de cabeleireiro

Comentários

Fique por dentro
Cadastre-se e receba as novidades!

Veja também ...

Como fazer a make da sua cliente durar?
Ao se produzir com um maquiador o que esperamos é aquela make impactante e, é claro, que dure por muitas horas. Mas esse resultado depende de muitos fatores, como por exemplo, a saúde da pele da cliente, o tipo de acabamento utilizado e até a forma de aplicação. Para não errar na hora de fazer a beleza da sua cliente e produzir aquela maquiagem linda e duradoura, trouxemos algumas dicas que você não pode deixar de aplicar, antes, durante e depois de finalizar a maquiagem! Antes A preparação de pele é essencial para sustentar uma maquiagem de longa duração. A pele deve estar limpa e hidratada para receber os produtos, isso evita que haja a obstrução dos poros e absorção excessiva dos cosméticos que entrarem em contato com a pele.  Limpe: Sugira a cliente que antes do atendimento faça uma limpeza adequada da face com um sabonete ideal para seu tipo de pele. Depois, você pode realizar uma segunda limpeza com água micelar para garantir que não sobraram resíduos e até aplicar um tônico.    Hidrate: A hidratação é aquele passo que nunca pode ser pulado antes da maquiagem, mesmo para uma pele oleosa. O importante é utilizar um hidratante que combine com o tipo de pele. Para as oleosas, por exemplo, prefira hidratantes em gel com rápida absorção, que hidrate e deixe a pele sequinha ao mesmo tempo – o acabamento mate é um aliado nessas horas. Já para as peles mais secas, hidratantes em creme e mais densos são os ideais, já que elas precisam de uma maior reposição de água.   Proteja: A proteção solar não é um passo essencial para garantir a duração da maquiagem. Mas, faz toda a diferença para manter o rosto sem machas e bem cuidado – e, caso o evento seja diurno, evita que a pele sofra com ardência e vermelhidão. Então, se puder, inclua um produto com fator de proteção solar antes de iniciar a make.   Durante Depois de preparar a pele para receber a maquiagem é hora de iniciá-la. O modo como a produção da make é feito influencia muito na sua durabilidade. A começar pela aplicação: É necessário que todos os pincéis sejam higienizados ao fim de cada atendimento. Além disso, as cerdas dos pincéis e material das esponjinhas devem ser de qualidade para garantir um bom acabamento. A validade dos produtos também é muito importante, pois além de estarem ligados ao desempenho e duração da maquiagem, os itens vencidos podem gerar irritações e outros problemas de pele. Depois de conferir todo o seu material, inicie a maquiagem: Aplique primer: O primer é um produto que deixa a pele na textura ideal para receber a maquiagem. Existem vários tipos – aqueles que escondem poros e linhas finas, os que matificam e também os que garantem viço e brilho para uma beleza mais iluminada. Entenda qual o melhor primer para sua cliente de acordo com o tipo de pele e resultado desejado.   Faça camadas: Ao iniciar a maquiagem, trabalhe em camadas – utilize uma bruma fixadora e aplique a cada produto que adicionar, por exemplo: base e corretivo – fixador – contorno e blush - fixador, e assim por diante... Dessa forma, a maquiagem fica bem fixada na pele e as chances de absorção e até derretimento da maquiagem são menores.   Selagem: A técnica de selagem é uma das queridinhas para aumentar a durabilidade da make. Nada mais é do que aplicar todos os produtos em creme e depois selar com um pó. Por exemplo: aplicar blush líquido ou lip tint para corar as bochechas e depois aplicar o blush em pó para finalizar. Faça isso com todos os produtos que utilizar. Mas sem esquecer que os produtos em pó dão uma aparência matificada que pode acabar por ressaltar as linhas finas da região - por isso, aplique com moderação. O pó translúcido também pode ser utilizado nesses casos, por não ter cor, não adiciona cobertura - mantendo a maquiagem mais leve e com alta durabilidade ao mesmo tempo. Depois Com a make finalizada, é hora de abalar! Passe uma última camada de spray fixador para tirar o aspecto de pó e manter a maquiagem no lugar. Lembre sua cliente de evitar contato na área maquiada - já que o toque e oleosidade das mãos pode retirar ou mover a maquiagem. Seguindo os truques acima sua produção com certeza terá uma longa duração e será um sucesso! Quer aprender muito mais? Saiba tudo sobre nossos cursos na área de maquiagem e se matricule na unidade do Instituto Embelleze mais próxima de você.    
> Leia mais
Profissão manicure: crescimento do setor oferece mais empregos
De acordo com uma pesquisa realizada pelo Euromonitor, no Brasil há mais de 1 milhão de salões de beleza, nos quais os atendimentos de manicure só perdem para os de cabelereiro. Uma excelente chance para quem quer se capacitar, seguir a profissão manicure e fazer crescer a renda mensal, não é mesmo? Em média, uma manicure consegue tirar R$ 3 mil por mês — em finais de ano, o valor pode dobrar! Segundo a Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal Perfumaria e Cosméticos (Abipehc), o Brasil já é o segundo país do mundo no mercado de esmaltes. E a expectativa, de acordo com um relatório da Mintel, é que neste ano de 2019 o segmento tenha um crescimento de 5,9%, alcançando R$ 7,68 bilhões em vendas. O cenário positivo é uma ótima oportunidade para quem deseja apostar na profissão de manicure para ingressar — ou voltar — ao mercado de trabalho. Em 15 anos, o Instituto Embelleze, rede de franquias de cursos profissionalizantes na área da beleza, formou quase 200 mil alunos nos cursos de Manicure e Pedicure, Alongamento de Unhas e Unhas Artísticas. “Trata-se de uma carreira que está retornando com força total ao mercado, aumentando cada vez mais a procura por profissionais qualificados”, afirma o gerente de marketing da rede, Eduardo Costa. Para Eduardo, a profissão ganhou espaço e reconhecimento na área da beleza devido à segmentação do setor, que foi promovida pelas esmalterias e serviços de nail care at home (cuidados com as unhas em domicílio). Foi apostando nisso que Raquel Lima, 24 anos, decidiu investir na área. Após ter que largar o emprego de vendedora por não ter com quem deixar o filho pequeno, a jovem decidiu se matricular no curso de Manicure e Pedicure, do Instituto Embelleze, para trabalhar por conta e assim dar mais atenção para sua família. “Eu tinha uma rotina muito cansativa, quase não via meu filho. Apesar de sempre gostar de fazer unhas, nunca havia pensando em trabalhar na área. Minha mãe me incentivou, eu me matriculei no curso e foi uma verdadeira surpresa”, conta a estudante. Em apenas um mês e meio de curso, Raquel já conseguiu abrir uma esmalteria, possui uma funcionária, uma agenda lotada e uma renda surpreendente para quem está começando o próprio negócio. “Em 3 semanas eu já tirei 50% do que que ganhava no antigo emprego. Mas a esmalteria está crescendo muito rápido, então acredito que em menos de um ano minha renda aumentará bastante”, afirma.   De volta ao mercado de trabalho A crise que há tempos se estabeleceu no país resultou no aumento de desempregados e em uma dificuldade enorme dos mesmos para voltar ao mercado de trabalho. Mas se muitas profissões estão fechando portas, a área de beleza tem renovado a esperança de muita gente. Foi assim para Francisca Alves de Assunção, 48 anos, que trabalhou durante anos em uma multinacional francesa e se viu desempregada do dia para noite. Sem conseguir se recolocar e com uma filha de 13 anos para sustentar, Francisca buscou uma oportunidade para garantir renda ao final do mês. Começou com o curso de extensão de cílios, mas ao notar que apenas ele não seria suficiente para se manter financeiramente, se matriculou em mais três: designer de sobrancelha, depilação e manicure e pedicure. Finalizou o primeiro, ainda cursa os demais, no entanto já consegue fazer atendimentos em casa. “Sempre achei a área da beleza extremamente promissora. Quando fiquei desempregada não pensei duas vezes. Hoje eu já faço atendimentos em casa e consigo tirar o dinheiro para bancar as contas e o sustento da minha filha”, afirma. Outro caso é o da assistente de eventos Christiane de Lima, 41 anos, que perdeu o emprego e não conseguiu mais voltar para a área de atuação. Formada no curso de manicure e pedicure há 4 meses, já realiza diversos atendimentos em casa e consegue garantir com a profissão manicure praticamente o mesmo salário de antigamente. “É um negócio bastante recente, mas observando a quantidade de atendimentos que estou realizando acredito que a minha renda deverá ser muito maior este ano. Ultrapassando, até mesmo, o meu antigo salário”, conta. Os homens estão invadindo o setor Dominada pelas mulheres, a profissão manicure tem ganhado cada vez mais adeptos do sexo masculino. Somente no Instituto Embelleze já são mais de 1.100 alunos homens nos cursos que envolvem a estética das unhas, entre ativos e formandos. “É um número tímido, se comparado com a quantidade de mulheres que buscam os cursos, mas é possível observar uma tendência que está crescendo bastante”, conta Eduardo Costa. Eduardo Nicolau, 33 anos, se profissionalizou na área de manicure após a mãe ficar doente e não conseguir mais cuidar das próprias unhas. “Minha mãe sempre foi vaidosa e tinha um cuidado muito grande com as unhas. Quando ela ficou doente e não pôde mais fazê-las sozinha, então decidi me especializar nessa área para ajudá-la”, relata. O auxílio virou profissão e, hoje, além de realizar atendimentos no estilo nail care at home, Eduardo Nicolau ministra aulas do curso de Alongamento de Unhas na unidade do Instituto Embelleze do Ipiranga, localizada em São Paulo. De acordo com o profissional, o manicuro sai em vantagem na hora de conquistar as clientes. “Quando as clientes percebem que será um homem que irá fazer suas unhas, de início rola uma certa estranheza. Mas logo afirmam que os homens fazem melhor e com mais cuidado. Tenho diversas clientes fidelizadas e que estão sempre me indicando para as amigas”, afirma. Eduardo Nicolau conta que a renda de um profissional da área pode variar bastante, de acordo com a região de atendimento. Mas, em média, um profissional especializado em alongamento de unhas, por exemplo, consegue tirar R$ 3 mil por mês. “As pessoas investem em beleza, mesmo em tempos de crise. Tenho alunas que apesar de residirem em comunidades carentes cobram R$ 180 por alongamento e conseguem uma boa renda mensal”, exemplifica. Apostando alto no setor, ele pretende expandir os atendimentos para além dos domicílios e ter o próprio salão de beleza. “Esse mercado é bastante promissor e abre muitas portas para quem deseja investir. Este ano pretendo abrir um salão que tenha um pouco de tudo, desde cabelo até maquiagem. E, no mesmo local, pretendo investir em um espaço somente para as unhas”, finaliza.   Animada para investir na área de beleza? Encontre uma escola do Instituto Embelleze mais perto de você e transforme também a sua vida! 
> Leia mais
Copyright © 2020 · Todos Direitos Reservados