Experts    |    Eu, profissional    |    Tendências    |    Guia da Beleza
Voltar

Eu, Profissional

Foto: Divulgação

Fábio Ferreira
Barbeiro profissional

Inspire-se na história de Fábio: depois se formar no curso de barbeiro do Instituto Embelleze, ele pediu demissão do emprego e abriu uma barbearia. Após 2 meses no negócio já ganhava o mesmo salário da carteira assinada!

Você já se deparou com alguém que nasceu com a vocação para ser chefe? Ou melhor, ser o patrão de si mesmo? Pois Fábio Ferreira, de 39 anos, é o cara! Na verdade, ele sempre teve o sonho de ser o dono do próprio negócio, então, mesmo trabalhando como empregado, tinha em mente que um dia iria empreender. No quê? Na área de beleza, outra vocação do rapaz. Sonho realizado, hoje ele é dono da Fábio Barber, em Governador Valadares, Minas Gerais.

Mas antes de chegar aqui, o empresário atuou durante 9 longos anos em vendas, com carteira assinada, recebendo um bom salário para sustentar a esposa e os três filhos. O emprego estável serviu de alicerce para Fábio se preparar para uma oportunidade, que surgiria em 2017. No início do mesmo ano, ele começou o curso de barbeiro no Instituto Embelleze da cidade mineira e a paixão pelo novo ofício se concretizou em dedicação e vontade de trabalhar. Durante os meses de capacitação, Fábio foi planejando a carreira de barbeiro e como seria o seu estabelecimento.

Ele trocou o certo pelo melhor!

Ao término do curso, incentivado pela esposa (sua maior admiradora), Fábio tomou a decisão que mudaria seu futuro de vez: pediu demissão do emprego, juntou as economias e montou a sua barbearia. “A motivação da minha mulher foi essencial, porque ela me fez acreditar que era possível: se dá para imaginar, dá para realizar!

O resultado positivo não demorou a aparecer. “Com dois meses de barbearia aberta eu já tirava o valor que ganhava com carteira assinada”, diz Fábio.

Passados mais de um ano, a boa cartela de clientes está estabelecida e Fábio já tem planos de expandir o negócio. “Estou feliz, tenho minha meta e todo mês consigo superá-la.” O sucesso no empreendimento e a superação como profissional, ajudaram Fábio a também se destacar junto à equipe do Instituto Embelleze Governador Valadares. Tanto, que ele acabou sendo convidado a integrar o corpo de educadores como um instrutor da área de barbearia.

“Minha dica para quem tem o sonho de parar tudo o que está fazendo atualmente para começar uma profissão na área de beleza é: invista em você. Mais: prepare-se em uma escola que te dê bagagem para empreender. Mantenha-se atualizado.  Planeje suas finanças e foque no seu objetivo. Sabendo onde quer chegar, não haverá como errar o caminho.”

 

 

 

 


Tags

barbeiro profissional, curso de barbeiro, barbearia moderna, Instituto Embelleze

Comentários

Fique por dentro
Cadastre-se e receba as novidades!

Veja também ...

Renata Costa
O contato de Renata com o mundo da moda e da beleza foi na infância, aos 7 anos de idade. Ainda pequeneninha ela já ajudava sua mãe a confeccionar roupas e, daí em diante, a área se tornou uma paixão. "Por estar inserida nesse meio, sempre fui ligada a maquiagem e cabelo, gostava de conhecer as tendências e tinha jeito para mexer com isso. Tanto que era eu quem arrumava o cabelo das minhas irmãs e primas quando elas precisavam. Eu não tinha medo!", diz Renata. O momento mais marcante para ela foi quando transformou o cabelo de uma amiga da escola, na adolescência. "Me lembro como se fosse hoje, minha amiga saindo do banheiro chorando de alegria, chorando porque estava se sentindo bonita". Aos 24 anos, Renata entrou na Faculdade de Design e se formou em moda. Ela finalmente havia concretizado a paixão da infância. No entanto, não demorou muito para a sua vida ganhar um novo rumo. Uma prima dela, também vidrada em beleza, resolveu fazer a inscrição das duas no curso de Cabeleireira Profissional do Instituto Embelleze. "Eu não sabia o que ia encontrar pela frente nesse curso, não imaginava como eu ia me sair. Mas já no primeiro dia de aula me apaixonei!", declara Renata. O começo foi na garagem "O conhecimento que eu adquiri no curso do Instituto Embelleze foi sensacional. Eu tive bons instrutores e uma turma maravilhosa. Eu era apaixonada pela turma, fiz grandes amizades e minha professora acabou se tornando minha amiga pessoa!", lembra Renata. Após o curso, o auge da amizade foi quando a professora marcou um horário para cortar o cabelo com ela. "Desde então, quem cuida do cabelo da minha amiga-professora sou eu!" Quando Renata começou a trabalhar com cabelo e make ela atendia em domicílio. No entanto, ao ver o crescimento dela na carreira, a mãe propôs que ela montasse um salão na garagem de casa. "Fiz uma obra, adequei o espaço e passei a atender no salão. O lugar é pequeno e pretendo ampliá-lo para trabalhar junto com meu irmão, que também atua na mesma área", afirma Renata.    Retorno gratificante Além do retorno financeiro — Renata já tem projeto de comprar um apartamento com a renda do salão —, a resposta de cada cliente é muito gratificante. "Não tem preço ver a gratidão da cliente por você ter transformado ou valorizado a beleza dela. O profissional se torna uma pessoa importante para o cliente, porque ajuda a elevar a sua autoestima", declara a cabeleireira. O conselho de Renata para quem pretende seguir os mesmos passos é um só: "Não tenha medo, basta você se especializar e se empenhar para ser um bom profissional e o Instituto Embelleze te dá isso, ele capacita", garante. O trabalho da expert influencia a vida do outro e ajuda a recuperar o amor próprio, o amor pela própria beleza. "O Instituto Embelleze transformou a minha vida!"   Quer ter o mesmo sucesso de Renata? Matricule-se em um dos cursos profissionalizantes do Instituto Embelleze e tenha uma carreira brilhante, com trabalho em horário flexível, escolhendo como quer se dedicar para ser mais produtivo.
> Leia mais
GILVAN APARECIDO MARIANO FILHO
Gilvan tem apenas 21 anos, mas muita história pra contar. Nascido em Passos, Minas Gerais, sempre foi um menino ativo, que sonhava em ser jogador de futebol, como muitos outros garotos de sua idade. Incentivado pelo pai, Gilvan seguiu em frente com o seu desejo e largou tudo para trás, inclusive os estudos, para correr atrás desse ideal de futuro. Foi para a cidade de Rio Claro (SP) e depois Goiânia (GO), morar em alojamento, para jogar futebol e, quem sabe, ter a sorte de se destacar. Ele e a equipe levavam tão a sério o trabalho que tinham até um combinado: ao vencerem três jogos consecutivos, eles comemorariam com uma mudança no cabelo! Bingo, chegou o grande dia, porém ninguém tinha coragem de cumprir o trato. “Um dos meninos tinha uma máquina de corte e, sem pestanejar, eu disse que poderia fazer a transformação. Sem titubear, passei a máquina no cabelo e tosei um só lado da cabeça...”, descreve Gilvan. Ali, sem saber, Gilvan teve o primeiro contato com a profissão de barbeiro, o que seria sua real vocação. Fim de um sonho Brincadeiras de menino à parte, Gilvan começou a ver quão dura era a trajetória para se tornar um jogador profissional. Demandava dinheiro para patrocínio, investimento na carreira, e isso acabou virando um pesadelo, já que a sua família não tinha condições financeiras para tanto. Desiludido, Gilvan volta para casa e para os estudos. Aos 17 anos, triste, passa a trabalhar na pastelaria da mãe, enquanto conclui o Ensino Médio. Como sempre foi focado em futebol, Gilvan se vê sem perspectiva de futuro, sem se imaginar em outra profissão. “Achei que a minha vida tinha acabado ali, foi horrível”, diz ele. Sempre apoiado pela família, no entanto, seu pai sugeriu que ele se matriculasse num curso de cabeleireiro, usando a experiência que teve com a máquina de corte como justificativa para a ideia. Sério? Sim, o pai de Gilvan falava muito sério! Mas o jovem teve dúvida e demorou para procurar uma escola até que um dia lhe indicaram o curso do Instituto Embelleze. Vida nova “Como eu demorei muito para ir em frente, meu pai estava desacreditado de mim. Mas mesmo sem botar muita fé, ele pagou minha matrícula e comecei a fazer o curso de barbeiro no Instituto Embelleze em setembro de 2016”, conta Gilvan. Assim que entrou no dia a dia do processo de capacitação, Gilvan já ficou encantado com a profissão de barbeiro. Ele confessa que, a princípio, não era o melhor aluno da classe, mas era muito dedicado e esforçado. Seu instrutor, Luiz Miguel, tinha uma barbearia na cidade e Gilvan sempre ia até lá ficar observando como ele cortava cabelo e barba, como lidava com os clientes... Seu objetivo era ser um excelente barbeiro. Gilvan expressava para Luiz Miguel a vontade de trabalhar com ele, mas o instrutor não o levava muito a sério. Uma vez, durante o curso, aconteceu algo que virou o jogo positivamente para o lado do Gilvan. Ele e um aluno fizeram o mesmo corte de cabelo, porém, somente o colega recebeu elogios de Luiz Miguel. “Nesse dia fui pra casa pensativo, tentando entender o que o amigo tinha feito melhor que eu para receber os parabéns. Eu revi as técnicas, estudei muito e, na semana seguinte, fiz um corte de cabelo que foi elogiado. O meu instrutor até me usou como exemplo para a classe por ser um aluno dedicado, interessado, que estudava muito. E eu expliquei perante a todos o ocorrido e como eu havia me superado naquele corte. Por causa da minha atitude o meu instrutor me disse assim: ‘Gilvan, passa lá minha barbearia e pega o seu uniforme, você vai trabalhar comigo como estagiário!’. Aquilo foi maravilhoso”, comenta Gilvan. A dedicação superou o talento Já dá para imaginar a força com que Gilvan agarrou essa oportunidade na barbearia! “Com esse episódio descobri que, às vezes, a força de vontade e a dedicação de um aluno pode superar o talento. E foi o que aconteceu comigo”, garante o rapaz. Em fevereiro de 2017 Gilvan se formou como barbeiro profissional e, a partir daí, sua carreira deslanchou: começou a trabalhar num esquema de parceria em uma barbearia famosa em Passos e, desde o mês de agosto de 2018, atua como instrutor do curso de barbearia do Instituto Embelleze. O desejo de crescer e ser um dos melhores barbeiros do mercado levou Gilvan a se inscrever no World Barber Championship, um campeonato mundial de barbeiro do qual participam dez países, entre eles o Brasil, e que seleciona o número 1 do mundo. “Eu via a propaganda desse concurso na TV e meus olhos brilhavam, até que pedi ajuda ao franqueado do Instituto Embelleze Passos, Anderson Francisco, com a inscrição e fui em frente”, lembra Gilvan. Top 5 No dia de se apresentar no concurso, Gilvan usou o seu lado observador e começou a analisar os concorrentes. “Fiquei esperto avaliando como eles explicavam o trabalho, como se comportavam, o que faziam. Então, na hora de eu me apresentar, eu tentei superá-los. Peguei meu modelo, coloquei luvas na hora de manusear a navalha (fui o único com esse diferencial), expliquei os procedimentos que apliquei utilizando termos técnicos e dei meu show! Na hora, aproveitei muito da minha experiência como educador e fui bem didático”, conta Gilvan. Apesar de não ter sido o primeiro colocado — teve a felicidade de terminar em 5º lugar —, Gilvan se sentiu no pódio. “No final do concurso um dos jurados veio falar comigo, dizer que eu estava no caminho certo e que eu tinha futuro”, comemora. “Sei que sou um cara novo, mas eu uso esse fato como combustível para mostrar que eu domino o assunto. Faço isso especialmente em sala de aula para pegar a confiança dos alunos. Quando conto a minha história para o pessoal, sei que surpreendo e inspiro muita gente”, declara Gilvan. Voltar a sonhar Embora Gilvan esteja feliz com a parceria na barbearia onde trabalha, ele pretende ter o negócio próprio no futuro. No momento, quer continuar tendo a liberdade de atuar como barbeiro e educador e ainda pretende fazer mais cursos e viajar para aumentar a bagagem profissional. “A profissão de barbeiro mudou completamente a minha condição financeira. Antes, eu ganhava um salário mínimo — e olhe lá! Hoje, eu faço o meu salário, sou comissionado e ganho à medida da clientela que atendo. Então, eu sei que todo mês recebo uma certa quantidade de dinheiro, que pode dobrar ou triplicar conforme o número de horas trabalhadas. No Instituto Embelleze também tenho um salário como educador.” Para Gilvan, um dos maiores valores conquistados com a profissão de barbeiro foi resgatar a vontade de sonhar. “A barbearia me fez acreditar na possibilidade de sonhar de novo. Sou muito grato por ter essa profissão, sou muito feliz mesmo e não me vejo fazendo mais nada além disso!”, finaliza Gilvan.   DE GILVAN PARA VOCÊ Dicas do expert para iniciar na profissão de barbeiro e ser bem-sucedido: Não procure a barbearia porque está na moda ou somente por dinheiro. Identificar-se com a profissão ou ter amor por ela é fundamental, porque assim ela será capaz de transformar a sua vida. Não seja só mais um, crie um diferencial. E não é apenas um diferencial no seu estabelecimento, mas também no seu atendimento, no cuidado que você tem com o seu cliente. É claro que ter um lugar bonito, com cadeiras confortáveis, com atrativos além do corte de cabelo, agrega valor, porém proponha mais que um serviço para o seu cliente, dê a ele uma experiência. Sinta emoção com o seu trabalho e demonstre que você se importa com a sua clientela — o retorno financeiro e o sucesso são consequência.  
> Leia mais
Copyright © 2020 · Todos Direitos Reservados